ALERTA: Uma a cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

domingo, 30 de maio de 2010

Prêmio Top Blog 2010

Se você já deu uma aprofundada no Animando-C, sabe que, diferente da maior parte dos blogueiros, nunca tive objetivo de ter retorno financeiro com o blog. Não pretendo que seja o melhor nem o maior no nicho. Só quero que, de alguma forma, ele possa ajudar as pessoas.

Já participei de alguns concursos, sendo que o objetivo nunca é o prêmio em si, mas sim dar visibilidade ao nosso alerta das hepatites virais. Ao participar deles, o link é divulgado e mais pessoas ficam sabendo que milhões de brasileiros estão infectados com as hepatites B e C sem saber e, espero, tenham vontade de fazer o exame.

Por isso, mais uma vez estamos concorrendo ao Prêmio Top Blog. No ano passado, ficamos entre os 100 mais votados na área de saúde. Esse ano, conto de novo com o voto de vocês para que possamos estar entre os primeiros. A partir de agora, os prêmios também passam a ser importantes para o Animando-C, uma vez que precisamos deles para nossos concursos culturais de divulgação do filme Hepatite C, Sem Medo (ainda estamos sem patrocínio para o concurso do filme).

Conto com seu voto!
Se achar que a causa vale a pena, divulgue também para seus amigos votarem.
Ah, a cada voto, vocês podem escrever uma frase sobre sustentabilidade e também concorrer a presentes!
 
Como votar:
Fonte: www.olhaquemaneiro.com.br

sábado, 22 de maio de 2010

Hepatite C, Sem Medo - Evento de lançamento do filme

Estava ansiosa para compartilhar com vocês como foi a primeira exibição pública do documentário Hepatite C, Sem Medo, que aconteceu no dia 19 de maio, marcando o Dia Mundial da Hepatite.
Como contei a vocês, a versão reduzida do filme para web havia sido lançada no dia anterior, em São Paulo.


Mais de 100 pessoas lotaram o auditório da Gerência Regional Gestão de Pessoas e Responsabilidade Socioambiental do Banco do Brasil, em Brasília, a convite da Equipe de Comunicação e Autodesenvolvimento da Diretoria Gestão de Pessoas (obrigada mais uma vez ao pessoal da Ecoa por terem tornado tudo isso possível).




Geraldo Magela, assessor do BB, foi o mestre de cerimônias.

A gerente executiva Anysie Rosa de Moura Pires (minha chefa!) representou a Diretoria Gestão de Pessoas no evento. Anysie parabenizou a todos os colaboradores do Banco do Brasil envolvidos nessa ação voluntária, deixando claro que o mérito era dessas pessoas e não do Banco, uma vez que não se tratava de uma iniciativa institucional.


Tivemos a honra de receber, para falar sobre a questão das hepatites no mundo, no Brasil e no DF, os doutores:
  • Leandro Queiroz Santi - Coordenador-adjunto do Programa Nacional para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais, ligado ao Ministério da Saúde; e
  • José David Urbaez - médico infectologista do Núcleo de Hepatites Virais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (e meu super médico!)
Denise Lopes Viana, diretora de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi), falou da parceria da Cassi com o BB na promoção da saúde dos funcionários e seus dependentes.



Antes de assistirmos o filme Hepatite C, Sem Medo, tive a oportunidade de falar aos presentes sobre o surgimento da idéia do documentário, sua concretização e os objetivos da campanha. 
Depois da exibição, respondemos as perguntas dos convidados sobre o tema. Foi um debate riquíssimo (pena não termos gravado).

Após a rodada de perguntas, compartilhamos um delicioso coffee break (bem natural) oferecido pela Ecoa.


Algumas pessoas ficaram visivelmente emocionadas; outras assustadas; outras revoltadas por essas informações serem, de certa forma, "sonegadas" à sociedade em geral. Acho que conseguimos alcançar nosso objetivo de informar e sensibilizar para o problema, buscando que cada um se torne um disseminador do alerta da prevenção e da testagem laboratorial.

Adesivo distribuído no evento, arte by @GELEAL
Pessoalmente, fiquei muito emocionada com a presença dos colegas, amigos e familiares (meu pai veio de Recife especialmente para isso). Quero destacar a presença do diretor Heraldo Palmeira e sua filha Débora, responsável pela impecável edição do filme. George Leal representou os colegas que deram depoimentos para o documentário (e participou ativamente na organização do evento).

Depois que as pessoas assistem o filme, dois feedbacks têm sido frequentes:
  • Sobre a minha coragem, o que sempre me faz lembrar de uma frase que ouvi quando era criança e que a mim faz muito sentido: "a coragem é o cúmulo do medo".
  • A surpresa com a realidade das hepatites, o perigo silencioso que nos ronda e que não fazemos nem idéia. "Eu não podia imaginar..."
Então, agora que você já sabe, por favor ajude a divulgar!



Dia 21 de maio, exibimos o filme Hepatite C, Sem Medo no Laboratório Central da Secretaria de Saúde do DF, seguido de bate-papo comigo e com a Dra. Sônia Geraldes, chefe do Núcleo de Hepatites Virais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.


Na mídia:
Divulgação do evento pelo Sindicato dos Bancários
Referência ao evento no jornal Correio Braziliense (web)

Correio Braziliense (impresso) 20/05/2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Hepatite C, Sem Medo

Exatamente um ano atrás, eu deixava de me esconder atrás do pseudônimo Flor e mostrava a cara da Ana no blog. Queria que as pessoas vissem como eu era "normal" e não parecia uma pessoa doente, e, assim, percebessem a importância de, mesmo "normais e não parecendo doentes", fazerem os exames de detecção das hepatites.

E é com o mesmo objetivo que neste Dia Mundial da Hepatite 2010 lançamos o filme Hepatite C, Sem Medo. A idéia do curta é mostrar "minha carinha-de-gente-normal" na "minha vidinha-cotidiana-normal". 

Nosso recado é: as pessoas que estamos procurando - os milhões de brasileiros infectados com hepatite B ou C que ainda não sabem que estão - levam uma vida normal como eu, sem sintomas da doença.

Apesar de muito animada com o projeto, confesso que estou nervosa. Não é fácil se expor desse jeito, principalmente em se tratando de um assunto grave, com tanto preconceito envolvido. 
É possível que isso traga algumas consequências negativas, mas, colocando na balança, acredito que as pessoas que podemos ajudar valem mais.

A primeira versão do filme que vocês assistirão tem 1min e 53 segundos e foi produzida especialmente para a web, com um jeitinho de comercial de TV. A segunda versão é o documentário mesmo, com seus 17 minutos.

Com vocês... Hepatite C, Sem Medo.

Hepatite C, Sem Medo - versão reduzida web

(Brasil, 2010, 1min 53s - Direção: Heraldo Palmeira - Alameda Produções) 



Hepatite C, Sem Medo - versão completa - parte 1 e parte 2
(Brasil, 2010, 16min 57s - Direção: Heraldo Palmeira - Alameda Produções) 







O que você achou do filme? Deixe seu comentário pra gente.



Procura-C: Testes rápidos de detecção de hepatite em Brasília, Rio e São Paulo


Muitas coisas podem afetar seu futuro
Só que você não percebe.

PLÁSTICO: cerca de 400 anos degradando o meio ambiente.
Só que você não percebe.

VIDRO: cerca de 10.000 anos degradando o meio ambiente.
Só que você não percebe.

METAL: cerca de 200 anos degradando o meio ambiente.
Só que você não percebe.

HEPATITE C: 3,7 milhões de brasileiros têm a doença e não sabem.
Só que você não percebe porque ela age silenciosamente.


Quem está em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, poderá comparecer a shoppings da cidade (veja onde abaixo) e conferir uma escultura com a palavra "HEPATITE" feita a partir de lixo reciclável - bem ao tom da campanha Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre essa doença.

No local, será possível responder perguntas sobre situações de risco num toten (o que garante o anonimato). Caso identificado o risco, a pessoa poderá realizar gratuitamente teste rápido de detecção da hepatite C. O resultado sai na hora. Médicos especialistas estarão presentes esclarecendo a população.

Em São Paulo, a atriz Adriana Birolli, a Isabel da novela “Viver a Vida”, estará presente no evento como voluntária da campanha no horário de meio-dia. No Rio de Janeiro, no mesmo horário, a atriz Aparecida Petrovsky, a Sandrinha da mesma novela, fará seu teste rápido de hepatite.

Participe você também! Faça o teste!
Se [por desventura] você estiver infectado, você tem o direito de saber. Não tenha medo!

No Distrito Federal, a Secretaria de Estado de Saúde estima que tenhamos 25 mil infectados com as hepatites B ou C. Mil deles estão diagnosticados; procura-se os outros 24 mil!


Confira os endereços e horários da campanha neste 19 de maio:
  • Brasília - Pátio Brasil Shopping - das 10h às 18h.
  • Rio de Janeiro - Shopping Grande Rio (São João de Meriti) - das 10h às 18h.
  • São Paulo - Shopping Center 03 (Av. Paulista, 2064) - das 10h às 18h.

Conheça o site: www.hepatites.com.br

Campanha "Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre a doença"

Tive a honra de participar agora a noite em São Paulo do evento de lançamento da campanha da Roche pelo Dia Mundial da Hepatite, apoiada pelo Grupo Otimismo e Instituto Ecoar. Aproveito para agradecer o convite da Roche e a atenção especial que eu e o diretor Heraldo Palmeira recebemos.

A campanha, intitulada Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre a doença traça um paralelo entre o estrago silencioso que o lixo causa no planeta e o dano silencioso causado pelo vírus da hepatite em nosso organismo.

Estavam lá os atores globais Mateus Solano, Adriana Birolli e Aparecida Petrovsky (respectivamente, Miguel/Jorge, Isabel e Sandrinha da novela Viver a Vida).



Foi muito legal participar de um evento junto com Carlos Varaldo, do Grupo Otimismo (para mim, ele era a maior celebridade presente).
Fiquei super honrada por ter sido convidada a dar meu depoimento como portadora e pela oportunidade de exibir a versão reduzida do filme Hepatite C, Sem Medo para os presentes, inclusive imprensa.




Também falaram o Dr. Raymundo Paraná (presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia) e a representante do Instituto ECOAR.

Fico aqui pensando se, com a presença dos globais, o assunto terá mais destaque na mídia. Seria bom,  né? Em todo caso, continuamos com nosso trabalho de formiguinha, tentando alertar as pessoas para o risco das hepatites e incentivando-as a fazerem o exame.

Ah! Lembrem que hoje, às 15:30h, estréia aqui no blog e no Youtube o filme Hepatite C, Sem Medo! Até mais!


Mateus Solano e toda sua simpatia

Aparecida Petrovsky 

Adriana Birolli - ela não parece má fora da novela (rs)

Rogério Candotti, um lutador, e sua mãe Ana Lúcia Donnini

sábado, 15 de maio de 2010

Maestro João Carlos Martins, "Viver a Vida" e "Hepatite C, Sem Medo"


Se o maestro João Carlos Martins não tem hepatite C, porque ele está no filme "Hepatite C, Sem Medo"?

Pelo exemplo.
Gente, o que é a postura desse homem diante da vida?


Vocês viram o depoimento dele ontem no final da novela? Foi emocionante!



A mensagem do Animando-C tem muito a ver com a mensagem do maestro.

As dificuldades e limitações EXISTEM, não dá pra gente se iludir.
A hepatite C é uma droga: além do comprometimento hepático, posso ter vários outros problemas causados pela doença, vou passar ainda não sei quantas vezes pelos efeitos colaterais do tratamento (espero que só uma vez mais) e, no final, ainda existe a possibilidade das complicações da hepatite me matarem.

O fato é: eu tenho escolha? Não.
Como diz o maestro, precisamos ter a humildade de reconhecer que algumas barreiras não podem ser transpostas.

Outro fato é: vou passar a vida sofrendo por causa disso? Não!!!!
Nosso sofrimento em relação às dificuldades depende de como as encaramos. Eu posso sofrer apenas pela coisa em si, mas posso também potencializar esse sofrimento, me achando uma coitadinha, como se fosse a pessoa que mais sofre no mundo, como se ninguém compreendesse o que estou passando... Não, não e não! Não foi isso o que escolhi pra mim!

Escolhi ser feliz a cada dia, apesar da hepatite. E, graças a Deus, estou conseguindo.
Estou aprendendo a levar a vida de uma forma mais leve, a me cuidar mais, a me proporcionar alguns prazeres e (que desafio!) tentando ser menos crítica comigo mesma.

Aprendendo...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vem aí...

Orlando Sá - arquiteto e designer

terça-feira, 11 de maio de 2010

Hepatite C é uma doença sexualmente transmissível?

O resultado do anti HCV negativo que meu marido recebeu hoje motivou-me a falar sobre esse tema controverso. Afinal, a hepatite C pode ser considerada uma DST?

Flickr Creative Common- Imagem compartilhada por NeoGaboX

Na minha opinião, não.
As pesquisas mostram que a transmissão da hepatite C entre casais heterossexuais monogâmicos é muito rara. Nos estudos que li, essa ocorrência varia de 0,4% a 3% (com variações dentro desses valores; por exemplo, em artigo apresentado pelo Grupo Otimismo em 2005, o risco seria de 0 a 0,6% ao ano). 

É interessante observar que, em vários casos em que o parceiro também está infectado, o genótipo do vírus ou a variação de seu genoma são diferentes do outro, o que exclui a possibilidade de transmissão entre eles. Além disso, muitas vezes são observados outros fatores de risco, como compartilhamento de lâminas de barbear e instrumentos de manicure, uso de drogas injetáveis ilícitas e uso de tatuagem (que pode ter sido feita sem a devida esterilização/descarte dos instrumentos). 

Em 2007, foi publicado estudo sobre a transmissão sexual por meio de sexo anal. Até então, falava-se da pequena incidência de transmissão no sexo "normal" (risos), mas cogitava-se que no sexo anal, pelo risco de fissuras que pudessem apresentar traços de sangue, o risco seria maior. No estudo realizado com homossexuais masculinos, isso não se verificou. 

No fórum da comunidade Hepatite C no orkut, esse tema foi muito discutido (engraçado que, quando se trata de assunto picante, praticamente só as mulheres falam; os homens ficam lendo caladinhos - porque ninguém me convence que eles não lêem!). A pesquisa foi justamente para saber se havia ocorrido transmissão entre os parceiros. Pelo que lembro, apenas num caso havia ocorrido (mesmo assim, precisamos lembrar das outras possibilidades de transmissão entre o casal).
O engraçado é que, para a pesquisa valer, precisava responder se fazia "barba, cabelo e bigode", porque só "papai e mamãe" não era válido para os fins do nosso "estudo".

Conclusões:
1) Como tem mulher safada por aí (risos risos risos).*
2) A ocorrência de ambos os parceiros infectados é muito pequena - corroborando as pesquisas científicas (essa foi boa, Flor, pesquisa no orkut "corroborando pesquisa científica"). 

* ATUALIZAÇÃO EM 20/05/2010
Numa sociedade onde o sexo ainda é tabu, isso pode ser mal interpretado. Quando falei "safada", me referi a mulheres muito bem resolvidas sexualmente, que não tem pudores de ter prazer com seus maridos - no que me incluo. 

A primeira médica que consultei disse que o uso de preservativo era uma escolha do casal, não havendo orientação específica para isso. Meu médico atual já orienta que o preservativo seja usado. De qualquer forma, eu uso pela questão contraceptiva, já que portadoras de hepatite C não devem usar anticoncepcionais a base de hormônios (pílulas, por exemplo) - falei sobre isso no post Hepatite C e anticoncepcionais

Agora, nada de "oba oba", hein gente? Lembrem que a hepatite B é sexualmente transmissível e o risco de contágio é cem vezes mais fácil que o da Aids, além do número de infectados com hepatite B ser três vezes superior aos de infectados com HIV (fonte: Hepatite B - uma epidemia em crescimento). Além disso, não preciso lembrar vocês do número de DSTs existentes, né? Bom, é sempre bom lembrar: Aprenda sobre as DSTs - Ministério da Saúde

A hepatite C não é uma doença sexualmente transmissível, mas, em alguns casos, pode ser transmitida sexualmente. Pra você não há diferença entre essas duas coisas? Pra mim há muita diferença.

Fontes para consulta:
Artigo do Dr. Stéfano Gonçalves Jorge


Atualização em 14/05/2010:
QUIZ - Durante a relação sexual, um dos parceiros tem hepatite C e existe contato de sangue com sangue (por exemplo: menstruação e feridas/fissuras). O outro pode ser infectado?
1) Sim    2) Não

Resposta: Sim... "sangue com sangue". A infecção não se daria pela relação sexual em si (fluidos), mas pelo contato sanguíneo.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Anti HCV positivo não significa hepatite C crônica

 

Acabou de receber um resultado positivo do exame Anti HCV e está aqui na internet desesperado em busca de informações?

Muita calma nessa hora...

Em primeiro lugar, esse exame significa que, em algum momento de sua vida, você teve contato com o vírus da hepatite C e, por esse motivo, desenvolveu o anticorpo.

Isso quer dizer que você tem hepatite C? Não.

Mas quer dizer que existe uma possibilidade, infelizmente grande, de ter. 80% a 85% das pessoas que entram em contato com o vírus desenvolvem hepatite crônica.

O próximo passo então será fazer um PCR qualitativo, que mostrará se existe vírus circulando no seu sangue. Se der positivo, não se deixe desesperar pelas informações que você ler na internet! Procure um bom especialista e, se quiser, volte sempre a este blog para conversar comigo.




terça-feira, 4 de maio de 2010

Divulgação Hepatite C, Sem Medo