ALERTA: Uma a cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

28 de julho - Dia Mundial da Hepatite

Se você me acompanha mais atentamente, lembrará que o Dia Mundial da Hepatite foi realizado no dia 19 de maio. Provavelmente você recorda que tivemos naquela data o evento de lançamento do filme Hepatite C, Sem Medo e várias outras ações de mobilização pelo país e pelo mundo, a exemplo da campanha "Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre essa doença".

Mas então como é que você viu na TV, ouviu na Hora do Brasil e leu em jornais, revistas e sites que ontem era o Dia Mundial da Hepatite? Já expliquei essa história pra vocês aqui. E, como escrevi que faria, aproveitei o "novo dia" para lançar mais uma etapa da campanha "Hepatite C, sem Medo", escolhendo o dia 28 de julho para divulgar o resultado de nosso concurso de comentários.

Eu queria ter escrito um post ontem sobre o Dia Mundial. Mas, exausta, não tive condição alguma de fazê-lo. Mas até que  foi bom, porque hoje de manhã recebi um email do Carlos Varaldo (Grupo Otimismo) que dizia tudo que eu queria dizer, com muita propriedade.

Por isso, compartilho a seguir a mensagem com vocês, assinando em baixo.


28 de julho, dia Mundial da hepatite?

Este texto não deve ser considerado como uma critica ao dia 28 de julho instituído pela OMS como dia mundial da hepatite o qual foi aceito por alguns países, não todos, mas serve como uma explicação do ponto de vista dos infectados e até como um desabafo, em especial daqueles infectados com a hepatite C.

Desde o ano 2000 que os ativistas que lutam para divulgar e alertar sobre as hepatites instituíram o dia 19 de maio como o dia mundial das hepatites, evento ao qual mais de 600 ONGs e associações de pacientes se envolvem por meios próprios em atividades em quase 70 países. Alguns estados e países até já decretaram oficialmente, por lei, o dia 19 de maio como o dia da hepatite.

Estranhamente durante a Assembléia da Organização Mundial da Saúde, para agradar a China, os ministros presentes decidiram mudar a data para o dia 28 de julho.  Curioso que o ministério da saúde do Brasil que fez a proposição do dia 19 de maio, assim como também a World Hepatitis Alliance, aceitaram calados e sem contra-argumentar a nova data.  Devemos destacar que teve países que não aceitaram o 28 de julho, por isso a resolução da OMS deixa de livre escolha qualquer outra data aos países membros. 

Mas porque a passividade sobre a mudança da data?  Podemos considerar duas hipóteses em especial:

1 – Que a resolução da OMS não estabelece metas, datas ou a aplicação de recursos por parte dos estados, estabelecendo no item 8 que isso seja feito se for necessário, o que é muito bom para os países que não desejem se envolver seriamente para enfrentar o problema;

2 – A resolução excluiu os infectados com hepatite C de qualquer ação imediata.  A força do lobby dos grupos de HIV/AIDS conseguiu se impor e desviar o foco das ações para os co infectados com hepatite e HIV/AIDS.  O item 2 e claro e direto ao colocar textualmente que: a que apóiem ou possibilitem sistemas integrados e custo eficazes de prevenção, controle e tratamento das hepatites virais, tendo em conta sua relação com co-infecções associadas como o HIV.

Fica explicito que os infectados com hepatite C e AIDS terão direito a tudo o relativo a cuidados e tratamentos, já os infectados somente com a hepatite C ficarão como doentes de segunda classe.

Ainda, ontem, dia 28 de julho, foi observado que a maioria das informações divulgadas sobre prevenção da hepatite C informava que a melhor forma para evitar a hepatite C, é o uso da camisinha ao praticar o ato sexual.  Tais gestores da saúde consideram ser a hepatite C uma doença de transmissão sexual, tal qual a hpatite B, desconhecendo ou discordando de todos os conceitos científicos que asseguram ser a transmissão sexual uma forma rara de acontecer na hepatite C.

O que se consegue com uma informação que simplesmente desinforma e deseduca?  Que a população, se não se considerar estar em um grupo promiscuo estará acreditando que não se encontra em um grupo de risco e, dessa forma, não achara necessário realizar o teste de detecção. Para o governo quanto menos souberem que estão doentes melhor, pois estará economizando em tratamentos e medicamentos e, ainda, como os infectados estarão morrendo mais jovens estarão num futuro próximo economizando no pagamento de aposentadorias.

Afortunadamente a Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH) junto com a Federação das Associações de Atletas Profissionais (FAAP) deu inicio a uma campanha para alertar sobre a necessidade de realizar o teste, já que é uma doença silenciosa, sem sintomas.  Destacamos que algumas poucas prefeituras realizam nesta semana ações de diagnostico. A SBH e as prefeituras merecem nosso aplauso.

Estou totalmente deprimido ao observar que o movimento da AIDS conseguiu colocar as hepatites sob seus cuidados e passou a ditar os rumos, mas eles merecem, pois são mais ativos, conhecedores e lutadores que os poucos grupos existentes nas hepatites.

Lamento pelos infectados somente com as hepatites, em especial a hepatite C que nada tem a ver com AIDS ou hepatite B é deveria possuir um departamento próprio dentro da gestão da saúde.

Segue ao final a resolução da OMS, com grifos nossos em destaque.


Carlos Varaldo
Grupo Otimismo



63.ª ASSEMBLÉIA MUNDIAL DA SAÚDE
WHA63.18
Item 11.12 da ordem do dia 21 de maio de 2010

Hepatite Viral

A 63.ª Assembléia Mundial da Saúde,

Tendo examinado o relatório sobre hepatite viral; (Documento A63/15)

Tendo em consideração que ao redor de 2000 milhões de pessoas se infectaram com o vírus da hepatite B e que 350 milhões de pessoas padecem a forma crônica da doença;

Considerando que a hepatite C não ainda não pode ser prevenida mediante vacinação e que em aproximadamente 80% dos casos essa infecção se torna crônica;

Considerando a gravidade das hepatites virais como um problema de saúde pública mundial e a necessidade de sensibilizar aos governos, a todas as partes e às populações para que adotem medidas de promoção da saúde, e de prevenção, diagnóstico e tratamento da doença;

Expressando sua preocupação pela falta de progressos em matéria de prevenção e controle das hepatites virais nos países em desenvolvimento, especialmente na África subsaariana, devido à falta de acesso a tratamentos e atenção acessíveis e apropriados, assim como de um enfoque integrado da prevenção e as medidas de controle da doença;

Considerando a necessidade de abordar com uma perspectiva global todas as formas de hepatite viral, dando especial atenção às hepatites B e C, que são as que apresentam maiores taxas de morbilidade;

Recordando que uma das vias de transmissão dos vírus das hepatites B e C é a parenteral e que a Assembléia da Saúde, em sua resolução WHA28.72 sobre a utilização e o fornecimento de sangue e produtos sangüíneos humanos recomendou o estabelecimento de serviços públicos nacionais de doação de sangue, e na resolução WHA58.13 acordou instituir o Dia Mundial do Doador de Sangue, e que em ambas as resoluções a Assembléia da Saúde reconheceu a necessidade de que as pessoas que recebem sangue tenham acesso a sangre segura;

Reafirmando a resolução WHA45.17 sobre imunização e qualidade das vacinas, que recomenda aos Estados Membros a incluir as vacinas contra a hepatite B nos programas nacionais de imunização;

Considerando a necessidade de reduzir as taxas de mortalidade por câncer hepático, e o fato de que as hepatites virais causam 78% dos casos de câncer hepático primário;

Considerando os vínculos de colaboração existentes entre as medidas de prevenção e controle das hepatites virais e as de enfermidades infecciosas como o HIV e outras doenças de transmissão sexual ou sangüínea;

Reconhecendo a necessidade de reduzir a incidência para prevenir e controlar as hepatites virais, de facilitar o acesso a um diagnóstico correto e de pôr em marcha programas de tratamento em todas as regiões;

Reconhecendo deste modo a necessidade de universalizar as práticas de injeção seguras que promove a Rede Mundial OMS em pró da Segurança das Injeções (SIGN),

1. RESOLVE que em 28 de julho, ou a data que cada Estado Membro decida, seja designado Dia Mundial contra a Hepatite, como oportunidade para educar a respeito e obter que se compreenda melhor o problema de saúde pública mundial que supõem as hepatites virais, assim como para estimular o fortalecimento das medidas preventivas e de controle dessas enfermidades nos Estados Membros;

2. RECOMENDA aos Estados Membros:

1) a que implementem sistemas de vigilância epidemiológica ou melhorem os existentes e reforcem a capacidade de laboratório, quando proceder, a fim de obter informação confiável para orientar as medidas de prevenção e controle;

2) a que apóiem ou possibilitem sistemas integrados e custo eficazes de prevenção, controle e tratamento das hepatites virais, tendo em conta sua relação com co-infecções associadas como o HIV, mediante a colaboração multi setorial entre as instituições sanitárias e educativas, organizações não governamentais e a sociedade civil, incluídas medidas para reforçar a segurança e qualidade e a regulação dos produtos sangüíneos;

3) a que incorporem em seu contexto específico as políticas, estratégias e instrumentos recomendados pela OMS com o fim de definir e aplicar medidas preventivas e diagnósticas e brindar assistência à população afetada pelas hepatites virais, e em particular às populações de imigrantes e vulneráveis;

4) a que fortaleçam os sistemas nacionais de saúde para abordar eficazmente a prevenção e o controle das hepatites virais mediante medidas de promoção da saúde e vigilância nacional, incluídos instrumentos para a prevenção, o diagnóstico, e o tratamento das hepatites virais, a vacinação, a informação, a comunicação e a segurança das injeções;

5) a que ofereçam estratégias de vacinação, medidas de controle das infecções e médios para garantir a segurança das injeções para os profissionais da saúde;

6) a que usem recursos nacionais e internacionais, já sejam humanos ou econômicos, para respaldar o fortalecimento dos sistemas de saúde a fim de oferecer às populações locais as intervenções mais custo eficazes e acessíveis adaptadas à situação epidemiológica local;

7) a que considerem, conforme seja necessário, mecanismos legislativos nacionais para o uso das flexibilidades mencionadas no Acordo sobre os Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual relacionados com o Comércio com o fim de fomentar o acesso a produtos farmacêuticos específicos; (O Conselho Geral da OMC, em sua decisão de 30 de agosto de 2003 sobre a Aplicação do parágrafo 6 da Declaração de Doha relativa ao Acordo sobre os ADPIC e a Saúde Pública decidiu que «por "produto farmacêutico" entende-se qualquer produto patenteado, ou produto manufaturado mediante um processo patenteado, do setor farmacêutico necessário para fazer frente aos problemas de saúde pública reconhecidos no parágrafo 1 da Declaração. Fica entendido que estariam incluídos os ingredientes ativos necessários para sua fabricação e os equipamentos de diagnóstico necessários para sua utilização)


8) a que considerem, se for necessário, a possibilidade de usar todos os meios administrativos e legais ao alcance para promover o acesso a tecnologias de prevenção, diagnóstico e tratamento das hepatites virais;

9) a que desenvolvam e ponham em marcha instrumentos de vigilância e avaliação com o fim de avaliar os progressos para a redução da carga das hepatites virais e de orientar estratégias apoiadas em dados probatórios para as decisões de política relacionadas com as atividades preventivas, diagnósticas e terapêuticas;

10) a que promovam a celebração do Dia Mundial contra a Hepatite em 28 de julho de cada ano, ou na data em que cada Estado Membro decida;

11) a que fomentem a completa segurança das injeções em todos os níveis dos sistemas nacionais de saúde;

3. SOLICITA à Diretora Geral:

1) que, em colaboração com os Estados Membros, estabeleça as diretrizes, estratégias, objetivos sujeitos a prazos e instrumentos para a vigilância, a prevenção e o controle das hepatites virais;

2) que brinde o apoio necessário para o desenvolvimento da investigação científica relacionada com a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das hepatites virais;

3) que melhore a avaliação do impacto econômico mundial e regional e estime a carga das hepatites virais;

4) que apóie, quando corresponder, aos Estados Membros com recursos limitados na realização de atividades para comemorar o Dia Mundial contra a Hepatite;

5) que convide às organizações internacionais, às instituições financeiras e a outros associados a apoiar e a atribuir de forma eqüitativa, eficiente e idônea recursos para o fortalecimento dos sistemas de vigilância, os programas de prevenção e controle, a capacidade diagnóstica e de laboratório, e o tratamento das hepatites virais nos países em desenvolvimento;

6) que reforce a Rede Mundial OMS em pró da Segurança das Injeções;

7) que colabore com outras organizações do sistema das Nações Unidas, associados, organizações internacionais e outros interessados pertinentes para potencializar o acesso a tratamentos acessíveis nos países em desenvolvimento;

8) que informe a 65.ª Assembléia Mundial da Saúde, por meio do Conselho Executivo, sobre a aplicação da presente resolução.

Oitava sessão plenária, 21 de maio de 2010
A63/VR/8

quarta-feira, 28 de julho de 2010

And the winner is... Resultado do concurso "Comentando a Hepatite C, Sem Medo"

A filha Ana Vitória, Ivan, a esposa Viviane e a Talita, também filha.


O vencedor do netbook Acer foi o Ivan de Itu/SP, com o seguinte comentário:

HEPATITE C

Chega de mansinho
Ninguém sente, ninguém vê
É um bichinho que contamina o sangue
É o vírus da HEPATITE C

Médico, músico ou pedagoga
Ele não escolhe profissões
Por isso, contaminados
Já são 04 milhões

Com drogas, tatuagem ou manicure
O cuidado tem que ser redobrado
Porque se vacilar
Pode ser mais um contaminado

Minha vizinha, minha esposa
Até a minha mãe pode ter
Mas só com o exame certo
Dá pra gente saber

Marias, Josés ou Anas
Vamos todos quebrar preconceitos
Lutar pela nossa saúde
Lutar pelos nossos direitos


A hepatite c pode dar até um poema, mas pro nosso fígado só dá problema!!


Gostaram?

Agradecemos a todos os que participaram e, desta forma, se envolveram na divulgação do alerta das hepatites.

Muitas pessoas comentaram que não sabiam muito sobre a hepatite C. Falaram sobre resignificação do preconceito, relataram que farão o exame e que tomarão a vacina da Hepatite B. Tudo isso nos deixa muito felizes, certos de que o concurso atingiu os objetivos para os quais foi criado.

Além disso, é muito legal saber que vocês estão divulgando essas informações, conversando com amigos e familiares ou publicando algo em seus blogs (por falar em blogs, aguardem que em breve teremos um novo concurso por aí, dessa vez voltado a blogueiros).

Obrigada aos portadores de hepatite, familiares e amigos que compartilharam conosco suas histórias de vida. Também às pessoas que, sofrendo com outros problemas de saúde, partilharam suas experiências.
Uma das coisas que mais chamou a atenção nos comentários foi a dedicação e envolvimento dos leitores, que geraram comentários muito consistentes, criativos e, por vezes, emocionantes. Isso é muito estimulante e nos dá ainda mais vontade de seguir em frente com esse trabalho. Valeu, gente!

Ivan, parabéns pela conquista! Aguardamos que você comente esse post com seus dados de contato (não se preocupe, pois seu comentário não será publicado).

PS: Apenas duas observações sobre conteúdos que surgiram nos comentários:

1. O Maestro João Carlos Martins NÃO é portador de hepatite. Ele participou como voluntário do filme pela sua fantástica história de superação.
2. Infelizmente, ainda não existe vacina contra a hepatite C. A única coisa que podemos fazer é adotar os cuidados de prevenção. 

Histórico do concurso:

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Entrevista para MIX TV Notícias

Nos bastidores

Amanhã, às 6:30h da manhã, serei a entrevistada do primeiro bloco do programa MIX TV Notícias, comandado pelo jornalista Pedro Pontes. Serão 30 minutos de bate-papo sobre o filme "HEPATITE C, SEM MEDO", o blog Animando-C e, principalmente, sobre o alerta das hepatites virais.




MIX TV:

DF - 17 UHF 22 NET
SP - 14 UHF 13 NET 16 TVA
RJ - 16 UHF 15 NET 16 TVA
RS - 40 UHF 16 TVA
SC - 36 UHF 15 TVA
PR - 19 UHF 16 TVA
ES - 44 UHF
MG - 24 UHF 13 NET

Finalistas - Concurso "Comentando a Hepatite C, Sem Medo"

Tchãn tchãn tchãn tchãn...
Está chegando a hora de conhecermos o vencedor ou vencedora de nosso concurso de comentários.
Confesso que a comissão julgadora está com dificuldades para chegar ao veredicto, mas dia 28, conforme regulamento, o resultado será divulgado aqui no blog.

Comissão trabalhando
Na primeira etapa, cada um dos membros da comissão analisou individualmente os 118 comentários participantes. Na segunda etapa, nos reunimos e julgamos os comentários com base nos critérios pré-definidos: criatividade, adequação ao conteúdo e respeito à língua portuguesa. 33 comentários passaram para a terceira etapa, na qual cada membro do júri escolheu seu "Top 10". Na contagem dos votos dessa etapa, saíram os 9 finalistas, que ainda estão no páreo para ganhar o netbook. Em ordem alfabética, são eles:


A Dona do Espelho, Alecrim, Angélica Lopes Cruz, Eli Angela, Elly, Família Pimentel, Luiz Henrique, Miriane, Mônica Reis

Parabéns aos finalistas e obrigada a todos os que participaram. Quero falar várias coisas a respeito do que vocês escreveram no blog, mas vamos deixar para o final :D  
Nos vemos depois de amanhã, com o resultado!


ATUALIZAÇÃO EM 27/07/2010 - Resultado do concurso será divulgado amanhã ao meio-dia, horário de Brasília, aqui no blog.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Concurso Cultural "Comentando a Hepatite C, sem medo"

Este é um concurso para quem tem responsabilidade social e quer ajudar a divulgar um alerta que pode salvar vidas. Se esse é o seu caso, participe! Você pode ganhar um netbook!

Para participar, assista abaixo as duas partes do filme HEPATITE C, SEM MEDO (aproximadamente 17 minutos no total) e escreva um comentário sobre ele neste post - para isso, clique no link "XX comentários" ao final deste texto. ATENÇÃO: comentários em outros posts não serão considerados para esta promoção.

Com esta campanha, queremos que você saiba que existe no Brasil e no mundo uma epidemia silenciosa de hepatite C e que não existem "grupos de risco", ou seja, todas as pessoas - inclusive você e sua família - podem estar expostas a ela.

A hepatite C é uma doença potencialmente fatal e é transmitida pelo sangue, o que pode ocorrer em muitas situações, como transfusões sanguíneas e uso de materiais inadequadamente esterilizados na manicure ou dentista, por exemplo.

Como a hepatite C pode levar décadas para apresentar sintomas,
95% dos contaminados nem imagina que tem a doença. Estima-se que no Brasil o número de infectados seja de 3 a 4 milhões! Muita gente, né?

No filme HEPATITE C, SEM MEDO, você saberá mais sobre a transmissão e formas de prevenção. E também será levado a refletir: será que eu não deveria fazer o exame de hepatite C?

Assista o filme e escreva um comentário neste post de 
05 e 18 de julho de 2010, deixando um endereço de email ou twitter para contato caso seja contemplado. Comentários posteriores a esse período não concorrerão ao prêmio.

Cada pessoa poderá participar com
apenas um comentário. Não é sorteio, então não importa o número de vezes, mas o conteúdo de seu comentário. Para fazê-lo com mais propriedade, assista o filme até o final - as estatísticas mostram que muita gente não tem assistido à segunda parte do filme e, assim, perde o depoimento de minha sobrinha de 5 anos de idade e do maestro João Carlos Martins (um super exemplo de superação).

Os comentários serão avaliados pelos participantes e equipe técnica do filme HEPATITE C, SEM MEDO, com base nos seguintes critérios:
==>> adequação do conteúdo, criatividade e respeito à língua portuguesa. Não poderão participar familiares dos membros da comissão julgadora, nem parceiros do blog Animando-C. Sorry!

A decisão da comissão julgadora será soberana, não cabendo qualquer recurso.
O resultado será divulgado dia
28 de julho, data escolhida pela OMS para o dia de luta contra as hepatites virais. Observação: Poderá haver alteração na divulgação do resultado caso o número de comentários supere as expectativas, o que será comunicado no decorrer da promoção pelo blog e twitter.
O autor do melhor comentário será premiado com um netbook Acer. Clique aqui e conheça o vencedor do concurso.

O que mais você pode fazer?
Ajude a disseminar o alerta das hepatites virais nas redes sociais, divulgando o filme e esta promoção.

- Divulgue a versão reduzida do filme HEPATITE C, SEM MEDO no Twitter. Exemplo de tweet: 
ALERTA: previna-se contra epidemia silenciosa que mata uma pessoa no mundo a cada 20 segundos http://youtu.be/veIeT1JRHG #hepatiteC
 
- Participe do grupo HEPATITE C, SEM MEDO no Facebook e curta o filme. 


- Entre na Comunidade HEPATITE C, SEM MEDO no Orkut.




- Adicione a versão reduzida do filme HEPATITE C, SEM MEDO aos seus vídeos do orkut, copiando o link: http://www.youtube.com/watch?v=veIeT1JRHGc





- Vote no blog Animando-C para o prêmio Top Blog clicando aqui e, em seguida, no botão "Votar". Insira seu email e confirme. Se quiser, ao votar você poderá participar da promoção Eu vivo + sustentável e concorrer a muitos prêmios.






Assista o filme HEPATITE C, SEM MEDO


Parte 1/2


Parte 2/2

Atenção: O maestro João Carlos Martins participa como voluntário da causa, mas NÃO é portador de hepatite C.

Obrigada por participar e boa sorte!

domingo, 4 de julho de 2010

Telefone-sem-fio da Hepatite C

Na semana que voltei de viagem, deparei-me com uma reportagem da Folha de São Paulo com o seguinte título: "Hepatite C é ligada a jovens que fazem sexo com muitas pessoas"


Ãh?





Mesmo sendo loira (rs), não precisei de dois segundos para concluir que, apesar da respeitabilidade do veículo, a matéria não deveria ser levada a sério. Pesquisas dos últimos 20 anos do mundo inteiro não poderiam estar erradas. Minha conclusão veio acompanhada de uma certa revolta. Pôxa vida, tanto trabalho pra gente tentar mostrar que todos nós estamos expostos ao risco das hepatites virais e vem um jornal de grande circulação divulgar uma bobagem dessas?
Não fui a única a ter esse sentimento. O fato teve grande repercussão, inclusive com carta da Sociedade Brasileira de Hepatologista e um post de retratação de um dos pesquisadores. Veja o que o Grupo Otimismo divulgou sobre o assunto:


Triste (absurda) pesquisa sobre a transmissão sexual da hepatite C
Esclarecimento e retração dos pesquisadores sobre a publicação na Folha de São Paulo ''Hepatite C é ligada a jovens que fazem sexo com muitas pessoas''

A carta da SBH pode ser vista no
blog do Grupo Hércules


Com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo na minha vida, acabei não escrevendo sobre o assunto antes. Mas hoje recebi o contato do @inconformado sugerindo o tema, inclusive com um texto prontinho para divulgar, o qual compartilho abaixo com vocês.   

Você ficou sabendo da polêmica recente envolvendo a hepatite C? O problema todo é explicado detalhadamente no blog de um dos pesquisadores responsáveis pelo artigo que gerou o falatório sobre o assunto: http://scienceblogs.com.br/rainha/2010/06/o_ciclo_da_notcia_cientfica.php

Resumindo bem rapidamente, o artigo teve suas informações distorcidas e acabou rodando a internet, associando a doença à quantidade de parceiros, como se fosse uma DST, o que é uma visão bastante errada.

No entanto, isso traz à tona a falta de divulgação sobre a doença, que está longe do patamar adequado. A Aids, por exemplo, recebe 33 vezes mais recursos do que a Hepatite C. Evidentemente que são doenças distintas e de importâncias diferentes, mas a diferença não deveria ser tão gritante assim.

E nunca é demais lembrar: a Hepatite C age silenciosamente e, segundo estimativas, atinge 3 milhões de brasileiros sem que eles sequer saibam disso. E é bom ficar atento às possibilidades de contaminação, que incluem até a manicure e uma simples extração dentária.

Mobilize-se e ajude a mudar essa percepção errada de uma doença que atinge tanta gente. Faça seu exame anti-HCV.


Fonte: JLineu, o @inconformado