ALERTA: Uma a cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

sábado, 31 de dezembro de 2011

Marcas do que se foi, sonhos que vamos ter...


2011 está terminando e parece que foi ontem que eu escrevia o balanço de 2010 e minhas expectativas para o novo ano. Quando me transporto para o dia em que escrevi o post Em busca de um 2011 a ser sonhado e vivido, percebo o quanto as coisas mudaram de lá pra cá.

E observo que, embora pareça que o ano tenha passado voando, ele foi até beeem comprido se eu analisar o tanto de coisas que foram vividas (e sonhadas). Bem vividas, diga-se de passagem. Bem sonhadas também. Mudanças, amores, alguns planos concretizados, algumas coisas em que deixei a desejar. Agi certo muitas vezes, pisei na bola em outras - mas sempre, SEMPRE querendo acertar. 

Neste fim-de-ano, especialmente, sinto falta de blogar. E aqui vai o meu pedido de desculpas para os queridos leitores do Animando-C, com minha justificativa. Mudei-me praticamente para a zona rural onde a conexão nem chega aos 3G e me faz sentir nos primórdios da internet. Não consigo assistir a um vídeo no Youtube, mas isso eu já considero até um luxo. Estou numa fase em que eu já ficaria feliz se eu conseguisse manter uma conexão estável por uma hora. Mas não: cai, e pior, não volta. Sinal, cadê você????

Eu até consigo ler e aprovar comentários no celular durante o dia, mas não posso respondê-los, porque estou no trabalho. O que quero dizer é: eu não abandonei vocês! Estou lendo o que escrevem. E também desejo dizer que estou bem de saúde - agradeço a preocupação e carinho de vocês nos comentários e emails. Continuo daquele mesmo jeitinho que vocês viram no filme Hepatite C, Sem Medo: vida normal, sem sintoma algum.

Bem, estou quase igual ao que vocês viram no filme. Uma das mudanças de 2011 foi um par de próteses de silicone, que me deixaram, digamos, mais "ajeitadinha". Eu tenho hepatite C, mas sou uma mulher normal, viu? =)

Ana Flor versão 3.3 - mais ajeitadinha

Vamos às notícias: em novembro, refiz todos os exames do perfil hepático. Tudo dentro do esperado: TGO, TGP e GGT levemente alteradas, como de costume - TGO = 49 U/L, TGP =  68 U/L, GGT =  95 U/L. A novidade é que em breve farei a tal elastografia hepática (ou Fibroscan) - exame não invasivo que substitui a biópsia. Claro que contarei tudo com detalhes pra vocês depois, em primeiríssima mão. Então, aguardem...

O retratamento ainda não está nos meus planos para 2012, mesmo com os inibidores de proteases - salvo se o resultado da elastografia indicar uma piora considerável no nível de fibrose, o que não há de acontecer. Já expliquei aqui o porquê: Nem todos os portadores de hepatite C usarão os novos medicamentos.

Vou dizer o que está nos meus planos para o ano novo: ser feliz! Mas isso vocês já sabiam, né?



Para terminarmos o ano, achei bem pertinente lembrarmos um trecho do famoso discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford em 2005:

Quando eu tinha 17 anos, li uma frase que era algo assim: “Se você viver cada dia como se fosse o último, um dia ele realmente será o último.” Aquilo me impressionou, e desde então, nos últimos 33 anos, eu olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa.
Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração.
Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.
O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém.
Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas.
Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior.
E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.

Deixemos o que é secundário em seu devido lugar!


Um 2012 bem especial para todos nós. E como escreveu brilhantemente a Tatiana Kielberman no Retratos da Alma: que ele venha leve!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Sócrates e a cirrose

No início de dezembro, amantes do futebol no Brasil e no mundo lastimaram a morte de Sócrates - ícone do futebol elegante e ofensivo, segundo a agência Reuters. 

Obrigada, Guilherme Bandeira!

O ídolo sofria com uma cirrose que, segundo ele próprio, teria sido causada pelo uso abusivo de álcool

A causa da morte: choque séptico. Calma, a Wikipedia explica:
Choque séptico é o termo médico usado para designar a falência circulatória aguda de causa infecciosa. 

Ou seja, Sócrates não morreu de cirrose, mas devido a uma infecção alimentar. Lembremos apenas que se tratou de uma infecção num paciente que apresentava a saúde bastante debilitada pelo quadro cirrótico: somente no segundo semestre deste ano foram duas internações por hemorragias digestivas. A situação era considerada bastante grave pelos médicos.   

E o que os tais sangramentos digestivos tinham a ver com a cirrose? Reportagem do Jornal da Record de 06/09/2011 explica:

A cirrose compromete o funcionamento do fígado e o órgão vai, as poucos, endurecendo e perdendo suas funções. Com o fígado fibroso, a passagem do sangue que vem do intestino sofre um bloqueio e provoca uma pressão grande no vaso que transporta esse sangue, a veia porta. Essa disfunção faz o corpo desviar o sangue para o esôfago e estômago, causando a hemorragia.

Como portadora de hepatite C, a morte de Sócrates desperta aquele famoso "medinho" - se você é portador como eu, sabe do que estou falando. Como já citamos algumas vezes aqui no blog, a agressão do vírus da hepatite C ao fígado pode, em 5% a 20% dos casos, levar-nos à cirrose e suas complicações  (veja mais sobre isso aqui). Nos casos mais graves, a única saída é o transplante de fígado.

Isso quer dizer que eu, que nunca bebi, posso no futuro apresentar o mesmo quadro cirrótico do Doutor Sócrates. Posso, inclusive, precisar de um transplante.

Por isso, me sinto à vontade para fazer um apelo a você, que teve a sorte de não precisar de uma transfusão sanguinea quando criança  e ser infectado com hepatite C (que foi o que aconteceu comigo): CUIDE DO SEU FÍGADO! Não beba. Ok, se não conseguir fazer isso, beba com moderação. Não quero daqui a alguns anos estar brigando com você na fila de transplantes por um fígado novo. Eu não tenho escolha; você tem

Aproveito para lembrar que, especialmente em datas de festividades como as que nos encontramos agora, as pessoas tendem a beber mais e a se colocarem em situações de risco - para si e para terceiros que nada tem a ver com sua irresponsabilidade.

Portanto, fica o apelo para quem não tem hepatite:

1. Deixe o fígado pra mim! Não desejo tê-lo ao meu lado na lista do transplante - muito menos na minha frente. 
2. Não quero que os impostos descontados do meu "rico salário" sejam gastos com cuidados com seus ferimentos num hospital caso você tenha bebido, dirigido, se acidentado e se quebrado todo.
3. Deixe meus amigos e familiares vivos. Não dirija alcoolizado perto deles.

Se você tem hepatite, já sabe que não deve beber, né? Né??? Só pra lembrar... =)


Saiba mais na internet: