Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Você tem fígado?

Sejamos sinceros: quem, no dia-a-dia, lembra que tem um fígado?
A não ser que já se tenha tido algum tipo de problema hepático, as pessoas não costumam se preocupar com ele - o maior órgão interno do nosso corpo (só por curiosidade, o maior órgão do corpo humano é a pele).

Se eu pedir nesse momento que você coloque a mão sobre o seu fígado, quantas pessoas saberão com certeza onde ele está? Eu mesma, antes da minha primeira biópsia, não saberia. Pra quem tem dúvida, imagine uma linha dividindo o seu abdômem em quadro partes iguais: o fígado está localizado no quadrante superior direito, protegido pelas costelas, e pesa entre 1,5 kg e 2 kg.

Qual é o órgão mais importante do corpo humano? O coração? O cérebro? Então experimente viver sem o fígado... impossível.

Geralmente, o fígado é lembrado apenas em piadas daqueles que gostam de tomar "umazinha" (por exemplo: "inimigos do fígado"). Mas por mais que se saiba que as bebidas alcóolicas o prejudicam, ninguém costuma levar isso muito a sério. Afinal, apesar de progressivo, o dano é tão lento que nem se percebe. Além disso, esse é o tipo de coisa que só acontece aos outros, nunca com a gente, não é verdade?

O fato é que não percebemos o fígado, porque ele trabalha mudo e sofre calado.

E o que o seu fígado faz mesmo? Desintoxica o organismo, barra a ação de fungos e bactérias que causam infecções e produz a bile que dissolve gorduras. Trabalha... e trabalha muito! E não reclama nem mesmo quando o sobrecarregamos com as besteiras que comemos, com as drogas que ingerimos (a maior parte de nós costuma tomar mais remédios do que deveria, mesmo que receitados por médicos), com o álcool e com a raiva.

Raiva? Pois é, quando cultivamos sentimentos como a raiva, a irritação, a amargura e o ódio, o cérebro libera uma toxina que (como as outras toxinas) é processada no fígado. Existe fundamentação científica nisso? Não sei, só sei que já li em diferentes fontes sobre a tese de que as emoções nos afetam fisicamente - e acredito nela.

O fato é que o fígado está lá, trabalhando para nos manter vivos, sem que a gente sinta, sem que a gente perceba, sem que a gente lembre... Isso é muito bom (uma preocupação a menos!), mas também pode ser ruim, a medida que não somos alertados quando o fígado está sobrecarregado - não se sente dor no fígado, porque ele não possui nervos. E, sem ciência do problema, não tomamos os cuidados necessários.

É verdade que o fígado tem um poder incrível de regeneração. E é por isso que se pode fazer transplantes inter vivos. Imagine que podemos doar até 60% do nosso fígado e um mês depois ele já terá atingido o tamanho normal (quem disse isso foi o Dr. Dráuzio Varela, no Fantástico).

Só que as pessoas confundem: as fibroses, essas pequenas lesões que vão se acumulando, não são possíveis de se regenerar assim tão fácil. Elas vão enrijecendo o fígado, até chegar no seu grau mais alto, a cirrose. Isso vai deixando o fígado debilitado e, aos poucos, ele vai perdendo as suas funções - como todos os meus leitores são inteligentes, não preciso nem dizer o que acontece quando o fígado pára de funcionar, né?

É aí, quando o fígado já está bem comprometido, que ele começa a pedir socorro e a gente passa a sentir alguns sintomas (se bem que tenho uma amiga que já tem cirrose e nunca sentiu absolutamente nada). O problema é que, muitas vezes, pode ser tarde demais.

É isso que acontece nas hepatites crônicas: as pessoas estão infectadas com os vírus B e C há anos e não sentem nada. O vírus está lá, comprometendo o fígado, e a gente não tem sintoma algum. Fui infectada pelo vírus da hepatite C na infância, há 23 anos, já tenho uma hepatopatia moderada - fibrose F2 (cirrose, F4, é o último nível). E eu não sinto absolutamente nada. Estou sendo muito repetitiva? A idéia é essa mesma, mostrar que não é porque você acha que seu fígado vai bem, que ele realmente vai.

Uma primeira dica: reflita se não é conveniente pedir ao seu médico na próxima consulta os exames de hepatite B e C - leia na lateral direita o texto "Conhecendo a Hepatite C" e analise se você pode ter entrado alguma vez em contato com o vírus, sem saber.

De qualquer forma, independente de ter alguma doença hepática, será que não é hora de prestar um pouquinho mais de atenção em seu fígado? Hoje em dia, médicos e nutricionistas atendem até crianças com esteatoses (fígado gorduroso). Esse dado é alarmante!

Um bom começo é cuidar da alimentação e manter um estilo de vida saudável - não só seu fígado, mas o corpo todo agradece. E já que as emoções também afetam o fígado, é legal tentar manter o bom humor - as pessoas a sua volta também agradecem (rs!).

Falando em alimentação, vejam as dicas publicadas no jornal A Tarde para manter o fígado em bom estado: Água-de-coco, uvas e sucos são alimentos capazes de contribuir para a manutenção do bom funcionamento do fígado. Alimentos com potássio e sumos verde também são importantes. Sandra Gordilho [endocrinologista e nutróloga] conta que a beterraba é a 'mãe do fígado', por contribuir com a desintoxicação hepática. 'Frutas secas são ótimas para isso'. Ela indica a mistura composta por salsa, cenoura, beterraba, couve e suco de lima, que pode ser preparada em casa, para a limpeza do fígado. 'Deve ser tomada em jejum, para o organismo absorver mais facilmente', conclui."

Não dava pra terminar esse artigo sem trazer um recado do fígado que rola pela internet. Eu imagino que você já esteja cansado de tanto ler (afinal, estou escrevendo este post há três dias), mas vale a pena saber que órgão é esse e do que ele é capaz.


Olá! Sou teu fígado! Permite que eu me apresente!
Como podes gostar e cuidar de mim, se não me conheces?

Sou o maior órgão do teu corpo e estou localizado no lado superior direito do abdômen, protegido pelas costelas (gradio costal).

Sou responsável por aproximadamente 5.000 (cinco mil) funções vitais, produzindo a grande maioria das substâncias essenciais para manter funcionando o resto do teu organismo.

Sou um grande laboratório!

Produzo a bile que é levada ao intestino delgado para se juntar ao processo de digestão.

Eu mantenho as reservas de ferro que tu necessitas, bem como as vitaminas e outros minerais. Também produzo hormônios, proteínas e enzimas que mantêm teu corpo funcionando normalmente.

Tenho participação na produção de substâncias que ajudam o sangue a coagular e um papel importante na decomposição do colesterol e de medicamentos. Sem mim não terias forças para levar tua vida adiante!

Eu armazeno todas as toxinas, venenos, álcool, substâncias químicas e drogas que entram em teu corpo. Minha função é quebrar quimicamente estes venenos, de modo que possam ser mais facilmente eliminadas pelos rins e pela pele.

Sou um depósito de toxinas. Elas permanecem em mim por bastante tempo até serem processadas. Se a carga se torna excessiva, fico impedido de trabalhar adequadamente e o processo digestivo se torna difícil.

Eu reservo energia, como uma bateria, armazenando açúcar (carboidratos e gorduras) até que dele necessites. Sou eu quem alimenta o teu cérebro de energia e o faz funcionar. Sem mim, entrarias em estado de coma!

Na verdade, nem poderias te levantar da cama se eu não estivesse trabalhando!

É importante que gostes de mim!
Mas não te peço muito... Basta que me trates bem! Não me entupas de álcool - cerveja, uísque ou cachaça!
Se bebes com frequência, podes me lesionar para o resto das nossas vidas!

E eu me lesiono facilmente... Estas lesões chamadas "cirrose“, são permanentes.

Toma cuidado com o hábito da auto-medicação! Os medicamentos são importantes, mas ao tomares remédios sem necessidade, podes me sobrecarregar e intoxicar!

Todos os medicamentos são produtos químicos e quando tu os combina sem a aprovação de um médico, podes criar algo venenoso e prejudicar-me seriamente.

E saibas, eu não me queixo. Se me maltratas, não poderei avisar-te que estou em perigo!

Outra coisa importante - cuida da tua alimentação! Não abuses dos alimentos gordurosos!

Eles podem me deixar coberto de gordura e, se isso acontecer, desequilibrarei vários sistemas do teu corpo! Alimenta-te com uma dieta balanceada.

Sou vulnerável aos diversos vírus da hepatite, que podem viver no sangue, na saliva, nas fezes e no sêmem humano.

Quase sempre sou capaz de destruir esses vírus, mas às vezes eles são mais fortes que eu e me infectam, causando-me muito dano.

Os vírus da hepatite C são transmitidos pela transfusão de sangue e hemodiálise, pelo uso de drogas intravenosas, material cortante ou perfurante de uso coletivo, sem esterilização adequada, procedimentos médicos/odontológicos, tatuagens, piercing, manicure etc.

Já o vírus da hepatite A, é transmitido através da água e dos alimentos, enquanto o da hepatite B, através dos contatos íntimos, da mãe infectada para o recém nascido e pelo uso do sangue infectado.

Então observa a procedência do sangue que acaso precises receber, dos alimentos e da água que ingeres e toma cuidado com a higiene ao toalete. Usa preservativos com novos parceiros, exige que os instrumentos que perfurem tua pele ou boca sejam esterelizados.

Segundo a Tradicional Medicina Chinesa, sou um órgão regido pela energia da madeira. Por isso, como uma planta, se me tiras um pedaço, sou capaz de me regenerar e crescer novamente.

Sou eu quem controla teu sistema nervoso e exerço uma atividade importante sobre teus pensamentos.

Quando estou desequilibrado, não consegues te concentrar e nem ter clareza mental. Também te enervas facilmente, ficas instigado às brigas, predisposto à dores de cabeça, na nuca e região lombar...

Ainda segundo a milenar Medicina Chinesa, sou a morada das HUN, seres espirituais que zelam por tua saúde.

E elas não gostam, absolutamente, da raiva e suas toxinas venenosas!

Quando te tornas irado, sou agredido pelas toxinas do estresse. Se isso ocorre com frequência, as HUN me abandonam e fogem do teu corpo...

Então, torno-me endurecido e o teu humor cada vez pior.

Na antiguidade, Hipócrates classificou os principais temperamentos humanos de acordo com os humores predominantes. Ele denominou temperamento bilioso - que significa cheio de bilis e de raiva, irritável - aquele dominado por minha atuação negativa...

As toxinas da raiva são um veneno que não consigo metabolizar... E elas podem me destruir, tornando-me um sério candidato ao câncer...

Além disso, quando envenenado pela raiva, afetarei o teu coração, que tornar-se-á impaciente e rancoroso, incapaz de sentir amor, alegria e respeito.

E isso, facilmente, pode destruir teus relacionamentos...

A única forma de convencer as HUN a voltarem ao teu corpo, é praticares atos de bondade para contigo mesmo e para com os outros. Quando transformares tuas atitudes raivosas em tolerância, conciliação e solicitude, elas ficarão ao teu lado, trazendo-te saúde e sorte!

Entendes agora que precisas buscar a Sabedoria do Viver, para poderes enfrentar os desafios do dia a dia, com inteligência, calma e serenidade?

Compreendes a importância de te apaziguares com todas as circunstâncias da tua vida e todos os seres à tua volta?

Como vês, tua vida, saúde e felicidade, dependem de que cuides muito bem de mim e de ti!

Evita o estresse. Correr contra o relógio é hábito perigoso. Cultiva o bom humor. Pra que levar a vida tão a sério? Procura sorrir e brincar. Permita-te o lazer e o prazer. Descontração e diversão são essenciais para manter-me desopilado!

Busca o teu bem-estar através do contato com a natureza, da prática de exercícios físicos, do relaxamento e, principalmente, da meditação, que te conecta com a Fonte da Vida!

Que as HUN te dêem uma saúde vibrante e muita sorte!


Teu silencioso companheiro,
O fígado

Texto adaptado por Olga Mendonça do livro CHI NEI TSANG - A Massagem dos órgãos internos, de Mantak Chia.





18 comentários:

  1. Flor,
    agora... que sabemos da importância e do trabalho complexo do nosso fígado, vemos o valor de uma boa alimentação, de nos abstermos de bebidas alcoólicas e o STOP dos "abusos" a que a gente se dava ao luxo.
    Tenho um amor especial pelo meu fígado baby, não quero que sofra nunca mais...

    ResponderExcluir
  2. Ode ao fígado
    (só um poeta poderia mesmo tirar poesia de onde muitos pensam que não existe nada ,apenas um órgão a mais ...)

    Modesto,organizado,amigo,trabalhador
    profundo,deixa-me te dar a asa
    do meu canto,
    o golpe de ar,o salto de minha ode:
    ela nasce de tua máquina invisível,
    ela voa partindo de teu infatigável
    e fechado moinho,
    entranha delicada e poderosa
    sempre viva e obscura.
    Enquanto o coração sonha e atrái
    a partitura do bandolin,
    lá dentro tu filtras e repartes,
    separas e divides, multiplicas
    e engraxas, sobes e recolhes
    os fios e os gramas da vida,
    os últimos licores, as íntimas essências.
    Víscera submarina, medidor do sangue,
    vives cheio de mãos e de olhos
    medindo e transvasando
    em teu escondido quarto de alquimista.
    Amarelo é o teu sistema de hidrografia vermelha,
    búzio da mais perigosa profundidade do homem
    ali sempre escondido,sempiterno,
    na usina, silencioso.
    E todo sentimento ou estímulo
    cresceu em teu maquinário,
    recebeu alguma gota de tua elaboração
    infatigável,
    ao amor agregaste fogo ou melancolia,
    uma pequena célula equivocada
    ou uma fibra gasta em teu trabalho
    e o aviador se engana de céu,
    e o temor se precipita em assovio,
    o astrônomo perde um planeta.
    Como brilham acima os olhos feiticeiros
    da rosa, os lábios do cravo matutino!
    Como ri no rio a donzela!
    E abaixo o filtro e a balança,
    a delicada química do fígado,
    a adega dos câmbios sutis:
    ninguém o vê ou o canta,
    porém,quando envelhece
    ou desgasta seu morteiro,
    os olhos da rosa se acabaram,
    o cravo murchou sua dentadura
    e a donzela não cantou no rio
    Austera parte ou todo de mim mesmo,
    avô do coração,moinho de energia:
    te canto e temo como se foras juiz,
    metro, fiel implacável,
    e se não posso
    entregar-me amarrado à pureza,
    se o excessivo comer
    ou o vinho hereditário de minha pátria
    pretenderem perturbar minha saúde
    ou o equilíbrio da minha poesia,
    de ti,monarca obscuro,
    distribuidor de mel e de venenos,
    regulador de sáis,de ti espero justiça:
    Amo a vida: cumpre! Trabalha!
    Não detenhas o meu canto.

    Pablo Neruda
    (trad. Celso Japiassu)

    ResponderExcluir
  3. nossa!! Bem interessante. Nunca tinha lido nenhum texto que falasse tão perfeitamente do figado. Adorei mesmo

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Estou aqui para fazer-lhe uma proposta, que eu considero interessante.Também sou TOP 100 e estou concorrendo na categoria “VARIEDADES” e estou na campanha “UM VOTO POR UM VOTO”.O legal disso tudo é essa interação,eu conheço seu blog e vc, o meu.Já votei no seu e sei que também que receberei seu voto.
    Estou te seguindo e se quiseres me seguir, ficarei honrada.Venha apanhar um brinde, com assinatura de um design.Sua presença é muito importante para nós.
    Obrigada
    http//amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela visita e pelos comentários, com direito até a Pablo Neruda... adorei!

    ResponderExcluir
  6. Olá...

    Gostei muito do texto... parabéns!!!

    Fui diagnosticado há pouco tempo com esteatose, mas o que estranhei é o fato de sentir dores sim... na região do fígado...

    Seu texto foi muito instrutivo.. obrigado

    ResponderExcluir
  7. Olá, LinkC! Agradeço o incentivo: é muito legal saber que as pessoas tiram algo de bom do que escrevemos.

    Em relação à dor, um artigo do site www.hepato.com explica que, embora o fígado não contenha nervos (e não sinta dor), muitas pessoas com hepatite C experimentam uma sensação incômoda de dor no lado direito superior do corpo, embaixo das costelas. Este incômodo, já que não se trata de uma dor, também pode se refletir para o ombro direito ou para as costas.

    A explicação é que a hepatite ocasiona a inflamação do fígado, que aumentado de tamanho encosta-se à parede superior do abdômen, produzindo então o incômodo. O autor explica que isso não oferece perigo algum, salvo o desconforto físico e psicológico do paciente.

    Ele acrescenta que, curiosamente, voltando o fígado ao tamanho normal ou ainda ficando menor por causa da cirrose, a sensação incômoda poderá permanecer por meses, já que, durante o tempo em que o fígado ficou aumentado de tamanho, acabou colado na parte superior do abdômen, ficando, agora pendurado. Com o tempo, irá se desprender por si só, voltando tudo ao normal.

    Mas não tenho conhecimento se a esteatose tem alguma relação com isso. Se souber de algo a respeito, trago aqui pra vocês.
    E se alguém tiver mais alguma informação, será muito bem-vinda!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  8. Muito legal esta informação, acho que o único remédio para o figado é beber muita água, pelo menos uns oito litros de agua por dia...portanto beba mais água.

    ResponderExcluir
  9. Texto muito interessante.Me fez refletir o quanto já maltratei meu pobre figado.Grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Oi, adorei essa matéria... consegui entender perfeitamente as funções do figado!! Muito boa mesmo!!

    ResponderExcluir
  11. Nossa, muito bom.
    Texto bem fácil de entender e eu não sabia que nosso fígado era tão essencial.
    Parabéns pelo artigo e por todo o blog!

    ResponderExcluir
  12. Olá:

    Primeiramente, agradeço por tantas explicações (e PREOCUPAÇÕES!) sobre tal orgão tão importante e que muitos (ainda) desconhecem...
    E sobre teres adquirido tal doença - espero que tenhas te curado; ou AMENIZADO tal problema!
    Sobre HEPATITE C: uma doença comum atualmente (infelizmente!), uma pessoa ligada à minha família teve também (não sei que fim levou!) e uma grande amiga minha inclusive... e que veio a falecer!
    Gostaria de saber mais sobre CIRROSE: essa aí também é bem comum...
    E sobre a ESTEATOSE - estava com esta há alguns anos; e acho que melhorei com o tempo!
    É isso. Boa sorte à senhora (ou senhorita!), melhoras: as coisas melhoram com o tempo (avanço da Medicina, medicações)...

    Abraços,
    Rodrigo O Rosa (Porto Alegre)

    http://rodrigo-arte.blogspot.com/
    natureba@zipmail.com.br

    ResponderExcluir
  13. ola sou ggaucha gostei mauito de saaber sobre pacientes em tratamento com o virus da hepatite c no momento farei tres meses tenho depressao as vezes muito severas moro en criciuma no mais estou guentando bem
    um abraco!!!!

    Att, Clair

    ResponderExcluir
  14. Parabéns! Excelente artigo.assim como muitos, não tinha idéia da importância desse órgão.hj tive notícias de um amigo de Portugal falando:estou sem o fígado, fiquei tão preocupada que foi procurar informações sobre o assunto.
    Agora minha pergunta é :qual a possibilidade de uma pessoa viver sem o fígado? Obrigada e muitas bênçãos pra ti.

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?