Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Hepatite C e anticoncepcionais

No dia-a-dia, não sinto que tenho hepatite. Então, de modo geral, ela não me incomoda.
Claro que tomo alguns cuidados, mas eles estão tão incorporados ao meu cotidiano que nem percebo.


No entanto se tem uma coisa que me incomoda muito é não poder tomar mais pílula anticoncepcional.
Pra quem não sabe (e eu não sabia), anticoncepcionais hormonais - orais, injetáveis, adesivos, Myrena - são contra-indicados para quem tem "doença grave no fígado".

Eu poderia dar uma de "joão-sem-braço" e pensar como a Sociedade Brasileira de Hepatologia, que não considera a hepatite C por si só uma "hepatologia grave". Para a SBH, a hepatologia se torna "grave" apenas quando a pessoa atinge um tal índice (MELD 15) que, na prática, significa que teria mais uns dois ou três anos de vida sem transplante. Veja mais informações sobre isso. Felizmente, não é o meu caso.

Eu poderia também lembrar que no resultado de minha última biópsia está escrito "hepatopatia moderada", e não "grave".

Poderia fingir que esqueci que meu infectologista disse que eu não poderia tomar, e me apegar ao ginecologista que disse não ter problema.

Mas o fato é que não posso arriscar quando minha saúde está em jogo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o risco desses medicamentos para portadoras de "hepatites virais em atividade" é de categoria 4, ou seja, o método não deve ser usado, por apresentar um risco inaceitável. Fonte: Site Anticoncepção On-line

Ok. Como sou uma pessoa resignada, aceito isso.
O que não quer dizer que não me incomode (e muito). Explico porquê:

1. Eu odeio menstruar.
Concordo com a tese de que a menstruação é uma sangria inútil.
É desconfortável, incômodo, anti-higiênico, fede e, em meu caso, ainda me deixa muito nervosa ver todo aquele sangue cheio de vírus em absorventes e papéis higiênicos indo para um lixão onde pessoas poderão ter contato.

Achou nojento eu ter dito isso??? Pois é, eu também acho!
Antes eu tomava anticoncepcional direto, sem menstruar.



Atualização em 30/01/2010: Como fui me esquecer do inchaço e das cólicas??? E, às vezes, há ainda a pressão baixa e todos os seus sintomas parecidos com os do Interferon.


2. Ninguém merece tensão pré-menstrual (TPM).
Hoje eu estou tão insuportavelmente irritada que meu marido disse que é um risco sairmos de casa (não achei graça). Estou depressiva, querendo que todos esqueçam que eu existo, inclusive minha filhotinha, que é um amor, mas me exige DEMAIS.

3. Minha pele.
É batata: uma semana depois de menstruar, explodem no meu rosto espinhas pustulentas, doloridas e, pior de tudo, horrorosas.

4. E, finalmente, qual é o objetivo mesmo de um anticoncepcional?
Eu não devo engravidar. Não quero passar de novo por tudo aquilo da primeira gravidez. Haveria risco para o bebê e para o meu fígado.

Se o Myrena não pode usar, o DIU normal também não, porque pode baixar as plaquetas e inviabilizar o tratamento da hepatite.

Bom, o jeito é usar camisinha e aguentar o esfolado e a coceira dos próximos dias. Além disso, meu marido não consegue esconder seu desgosto. Teve um dia que ele disse "ah, então prefiro nem fazer nada".

Pausa para um momento de lucidez em meio à TPM:
Muitos médicos, inclusive o meu, aconselham que os portadores de hepatite C usem sempre camisinha nas relações sexuais. Segundo Carlos Varaldo, do
Grupo Otimismo, "apesar de não estar comprovada a transmissão sexual, ela é possível caso ocorra uma pequena ferida durante o ato."
Mas, independente da hepatite, convenhamos que a camisinha devia ser usada por todos, sempre. As informações estão por todo lado.


Pronto, agora posso voltar a reclamar...

Ultimamente ando muito a fim de adotar pro resto da minha vida aquele famoso método da aspirina como anticoncepcional: colocar um comprimido de aspirina entre os joelhos e apertar firme, sem deixá-la cair.

A pergunta que não quer calar:
Será que quando eu estiver curada (se Deus quiser, um dia isso vai acontecer), eu poderei voltar a usar pílula?

Acredito que vai depender do comprometimento que meu fígado apresentar na época, mas será que há outros fatores envolvidos???



ATUALIZAÇÃO EM 26/05/2010
Precisei voltar a este post, para algumas considerações sobre o que eu havia dito sobre anticoncepcionais fazerem muito bem pra mim. Como farei a viagem dos meus sonhos no mês que vem, resolvi tomar duas cartelas de anticoncepcional para "aqueles dias" não coincidirem com a viagem (desculpe, querido fígado). Optei por tomar o meu de costume, que foi receitado pelo meu ginecologista há tempos atrás. 
Qual não foi minha surpresa quando comecei a ter várias coisinhas que, antigamente, eu achava que eram normais mas, agora, associo ao uso da pílula: meus cabelos caindo muito (sempre havia sido assim), enjôos matutinos praticamente diários, um pouco de gases. Eu nem havia reparado que nunca mais sentira essas coisas "normais" depois que parei com o remédio. Portanto, retiro o que disse sobre o anticoncepcional "só me fazer bem". Pronto, agora me sinto menos chateada por dever evitá-lo (rs).

10 comentários:

  1. eu acho um saco a tal da menstruação, mas nem de longe tenho o horror que vc descreveu. e agora com o Bruno vasectomizado, tô achando otimo nao me preocupar com dias férteis, pílulas, camisinhas e etc...
    eu acho que a pílula me fazia mal.

    ResponderExcluir
  2. Oi Flor,
    Gostei muito do seu blog. Sou amiga da Andréia Flor Morena e cheguei aqui por um comentário seu no blog dela.
    Também tenho uma doença crônica, Transtorno Bipolar, e sei o que é enfrentar um tratamento perpétuo, remédios que podem comprometer o seu fígado e sua saúde e o preconceito dos que se dizem 'saudáveis e perfeitos'. Uma merda.
    Gosto de ver iniciativas como a sua, de falar abertamente sobre um problemas assim. Procuro fazer isso no meu blog, mas é apenas uma pequena parte dele e não o mote principal.
    Parabéns pela coragem e pelo cuidado com que esclarece as pessoas sobre essa doença silenciosa e destruidora.
    ;)

    ResponderExcluir
  3. Olá..Fazendo uma busca no google,encontrei seu blog,tenho o vírus da hepatite c,fui infectada atraves do uso da cocaína(faz 5 anos),voltando ao assunto,ha 2 anos e meio,nasceu minha 2 filha,e na Espanha,eles só fazem cesaria si for urgente,e me fizeram uma cesaria,o corte foi aproximadamente uns 50 cm,ou mais,e tive uma anemia grave,curaram com 5 litros de ferro na veia.E para completar,formou um coagulo de sangue,entre a bixiga e o ultero,com o tempo melhorou.Passou uns 2 meses,começou a cair meu cabelo,fui em dermatologistas,tomei remédio,passei remédio,fiz de tudo,a uns 3 meses decidi procurar um ginecologista,pensei em um distúrbio hormonal.Fiz os exames,só falta meu médico ler..rs..Com a queda dos meu cabelos,eu fiquei mais insegura,não tenho vontade de olhar no espelho,a minha auto-estima está lá embaixo.Com certeza eu teria que fazer uma reposição hormonal,só que posso prejudicar meu figado .O que faço?rs
    Agradeço desde já a atençao,adorei seu blog,continue assim "corajosa"!!

    ResponderExcluir
  4. olaencontrei vc numa pesquiza,tomei perlutan ingetavel por uns 6meses ai soube que não era muito bom que inchava a pessoa por que ataca os rins eu pirei e com certeza não tomarei mais,é muito triste ficar nessa ,fui contaminada numa tatuagem, minha filha do meio foi infectada ,descobri no pré natal da minha terceira filha e graças a de4us não se contagiou pois fiz cezariana,bom até logo e valeu pelas informações,fique na paz,se é que ter paz é possivel na nossa situação.

    ResponderExcluir
  5. são tantas as chances de pegar hepatite c que nem sei dizer quando poderia ter contraído... pois no mínimo frequentei salões duvidoso. mas pergunto. a hepatite pode inibir o efeito dos anticoncepcionais? engravidei 2 das 3x usando camisinha e anticoncepcional, o que não me deixa chances a não ser a laqueadura. mas vc saberia me dizer quais as chances das minhas filhas ter tbm? eu não deveria saber disso durante uma gestação né, pensa na cabeça da mulher que vos escreve...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!! Nunca vi nenhum estudo que relacionasse a hepatite C com a perda da eficácia de anticoncepcionais. Nem tampouco ouvi outros relatos como o seu. E considerando que nos últimos anos tenho conversado com muitas mulheres portadoras de hepatite C, possivelmente se exisitisse alguma relação entre as duas coisas, mesmo que ainda não estudada, em algum momento teria sido relatado. Portanto, acho que não.
      Quanto a seus filhos, existe a chance de transmissão durante o parto, mas o risco é muito pequeno, menos de 5%. Mesmo assim é necessário que eles façam o exame.
      Um abraço!

      Excluir
  6. oi descobri a 3 meses que tenho hepatite c e tenho muitas duvidas .1 sempre fiz os exames e nada acusou depois de ter meu 3 filho hoje 1 ano 3 meses que soube que estava com esta doença ? meu parto foi normal levei pontos tomeu medicamento ingetaveis .sou casada a 10 anos e tenho 3 filhos e meu esposo ja fez vazequitomia .
    mais agora enfrento um grande dilema a médico que passei aqui em cotia foi bem categorica que so vai me dar a médicaçao se eu colocar o dil ou tomar um anticoncepcionais, injetavel e li oque você postou ,e na~posso nem um e nem o outro oque eu fazer? ela pode fazer isto comigo me obrigar e outras coisa mais que ela falou se pode me ajudar eu lhe agradeço eu e meu esposo estamos indignados .

    ResponderExcluir
  7. Ola .. boa nooite ..
    estou em uma dúvida terrível quanto ao uso do anticoncepcional. . No meu caso fui diagnosticada a 11 anos atrás com hepatite autoimune.. nao tem cura..mas tbm nao eh transmissivel..
    mas queria ter uma vida sexual melhor..
    mas fiquei agr apreensiva com seu relato.. e preocupada com as consequências q pode haver meu figado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consulte um hepatologista para orientar-se sobre o seu caso. Ginecologistas geralmente não têm conhecimento nessa área.

      Excluir
  8. Oi gostei muito do seu brog,descobri a pouco tempo que sou portadora do vírus da hepatite c usei muito tempo adesivos como anticoncepcional no momento não to usando ,tenho o genótipo 3 ,vou começar ainda o tratamento cm a medicação, nos meus exames deu quase normal meunfigado não tem lesão mas mesmo assim tenho que tomar a medicação, não gostei do médico que ne atendeu pós achei ele meio vazio em respostas, mas na minha cidade não tem outros ,pensa na agonia ,e agora veio mas esse dilema dos anticoncepcional.

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?