ALERTA: Uma a cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Concurso Cultural "Comentando a Hepatite C, sem medo"

Este é um concurso para quem tem responsabilidade social e quer ajudar a divulgar um alerta que pode salvar vidas. Se esse é o seu caso, participe! Você pode ganhar um netbook!

Para participar, assista abaixo as duas partes do filme HEPATITE C, SEM MEDO (aproximadamente 17 minutos no total) e escreva um comentário sobre ele neste post - para isso, clique no link "XX comentários" ao final deste texto. ATENÇÃO: comentários em outros posts não serão considerados para esta promoção.

Com esta campanha, queremos que você saiba que existe no Brasil e no mundo uma epidemia silenciosa de hepatite C e que não existem "grupos de risco", ou seja, todas as pessoas - inclusive você e sua família - podem estar expostas a ela.

A hepatite C é uma doença potencialmente fatal e é transmitida pelo sangue, o que pode ocorrer em muitas situações, como transfusões sanguíneas e uso de materiais inadequadamente esterilizados na manicure ou dentista, por exemplo.

Como a hepatite C pode levar décadas para apresentar sintomas,
95% dos contaminados nem imagina que tem a doença. Estima-se que no Brasil o número de infectados seja de 3 a 4 milhões! Muita gente, né?

No filme HEPATITE C, SEM MEDO, você saberá mais sobre a transmissão e formas de prevenção. E também será levado a refletir: será que eu não deveria fazer o exame de hepatite C?

Assista o filme e escreva um comentário neste post de 
05 e 18 de julho de 2010, deixando um endereço de email ou twitter para contato caso seja contemplado. Comentários posteriores a esse período não concorrerão ao prêmio.

Cada pessoa poderá participar com
apenas um comentário. Não é sorteio, então não importa o número de vezes, mas o conteúdo de seu comentário. Para fazê-lo com mais propriedade, assista o filme até o final - as estatísticas mostram que muita gente não tem assistido à segunda parte do filme e, assim, perde o depoimento de minha sobrinha de 5 anos de idade e do maestro João Carlos Martins (um super exemplo de superação).

Os comentários serão avaliados pelos participantes e equipe técnica do filme HEPATITE C, SEM MEDO, com base nos seguintes critérios:
==>> adequação do conteúdo, criatividade e respeito à língua portuguesa. Não poderão participar familiares dos membros da comissão julgadora, nem parceiros do blog Animando-C. Sorry!

A decisão da comissão julgadora será soberana, não cabendo qualquer recurso.
O resultado será divulgado dia
28 de julho, data escolhida pela OMS para o dia de luta contra as hepatites virais. Observação: Poderá haver alteração na divulgação do resultado caso o número de comentários supere as expectativas, o que será comunicado no decorrer da promoção pelo blog e twitter.
O autor do melhor comentário será premiado com um netbook Acer. Clique aqui e conheça o vencedor do concurso.

O que mais você pode fazer?
Ajude a disseminar o alerta das hepatites virais nas redes sociais, divulgando o filme e esta promoção.

- Divulgue a versão reduzida do filme HEPATITE C, SEM MEDO no Twitter. Exemplo de tweet: 
ALERTA: previna-se contra epidemia silenciosa que mata uma pessoa no mundo a cada 20 segundos http://youtu.be/veIeT1JRHG #hepatiteC
 
- Participe do grupo HEPATITE C, SEM MEDO no Facebook e curta o filme. 


- Entre na Comunidade HEPATITE C, SEM MEDO no Orkut.




- Adicione a versão reduzida do filme HEPATITE C, SEM MEDO aos seus vídeos do orkut, copiando o link: http://www.youtube.com/watch?v=veIeT1JRHGc





- Vote no blog Animando-C para o prêmio Top Blog clicando aqui e, em seguida, no botão "Votar". Insira seu email e confirme. Se quiser, ao votar você poderá participar da promoção Eu vivo + sustentável e concorrer a muitos prêmios.






Assista o filme HEPATITE C, SEM MEDO


Parte 1/2


Parte 2/2

Atenção: O maestro João Carlos Martins participa como voluntário da causa, mas NÃO é portador de hepatite C.

Obrigada por participar e boa sorte!

126 comentários:

  1. Oi!!!gostei muito ,acho de grande importancia que a população saiba o que é e como lidar com a hepatite c, sou portadora e assim como a ana , fiz o tratamento por 6 meses ,tendo que parar por anemia causada pela ribavirina, fui internada, fiz transfusão de sangue, e não pude continuar o tto que era de 48 semanas, mas estou vivendo normalmente hoje, sofri muito com os efeitos da medicação,pretendo tentar de novo, preciso esperar porque parei em fevereiro, tenho muita fé que um dia irei negativar.
    Admiro muito você ana,obrigada por esse blog, que como a mim deve ajudar muitas pessoas,fica com Deus,beijo

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é Priscila e eu sou deficiente. Essa pode ser uma frase simples agora, mas eu custei muito tempo pra dize-la assim, de coração aberto! Em fevereiro deste ano, comecei a sair com um rapaz, e um dia ele veio me perguntar onde estava minha deficiencia, porque as pessoas da empresa onde trabalhamos haviam comentado com ele. Eu disse que era no braço, e ele me disse "mas voce tem braço"rs. Eu tenho paralisia do plexo braquial, nome grande pra algo relativamente pequeno e que se eu nao falar que tenho, as pessoas nem notam. Entao eu contei minha historia pra ele, e ele disse que queria me contar uma coisa havia um mês e estava com medo. Então ele me disse: "Sabe aqueles exames que eu vinha fazendo? Pois é, eu tenho hepatite C!" Eu fiquei quieta, e ele fez uma careta do tipo "não devia ter falado nada", que mudou pra uma careta do tipo "como assim sua louca?" quando eu disse: "E daí?". Foi assim o meu primeiro contato com a hepatite C. Hoje nós estamos em tratamento, porque acho que todos os envolvidos se tratam juntos, mesmo não aplicando injeções toda sexta a noite, e mais ou menos um mês atras eu achei esse blog, e eu simplesmente li todos os posts em um dia! E nesse dia eu me senti boba por ter tido preconceito comigo por ser deficiente, me senti orgulhosa por saber que eu não tinha preconceito com a hepatite, me senti feliz porque ao ler esse blog eu tive certeza que somos nós que fazemos nossos caminhos felizes, apesar de todas as pedras e das cruzes que cada um carrega! Eu sou deficiente e meu namorado tem hepatite c, vai encarar?rs

    ResponderExcluir
  3. Olá pessoal do blog ! Muito bacana essa iniciativa de vocês de mostrar esta realidade que até então passa muitas vezes despercebida por grande parte da população, o que não é o caso de vocês...É claro que muita gente comenta aqui só por causa do prêmio, o que é um absurdo! Já que isso devia ser levado à sério todos os dias do ano. Se vou ganhar ou não o notbook não faz muita diferença, o que realmente importa é que abri meus olhos para essa causa e divulguei em todas as minhas redes sociais ! Parabens

    ResponderExcluir
  4. Aninha... o vídeo é você total!
    Estou escrevendo não para concorrer, mas para mais uma vez me solidarizar com essa causa...
    Parabéns pela força
    Dri*

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito, é uma ajuda para acabar com o preconceito! em 1999 eu participei de um trote alternativo de doação de sangue, daí recebi uma carta do hemocentro, havia sido encontrado anticorpos da hep c e euy deveria refazer os exames, como eu nao tinha conhecimento sobre a doença nem fui atrásde refazer o exame. Um dia vi uma propaganda na tv dizendo q a doença era assintomática e eu resolvi fazer o teste, em 2003. Eu fiquei arrasada e a primeira reação foi negar a doença, eu não queria tratar.em 2008 resolvi iniciar o tratamento, de 48semanas, tive poucas reações ao tratamento, negativei, mas recidivei, fiquei muito triste pq acreditei que estava curada. Recomecei o tratamento dia 21/06, dessa vez serão 72 semanas, as vezes eu desanimo um pouco, fico deprimida por conta da medicação, mas tenho fé que dessa vez eu irei vencer. Eu nunca escondi a doença, porém eu enfrentei preconceitos, mas eu falo a respito da hepatite com naturalidade e estou sempre divulgando ás pessoas as formas de transmissão. Que Deus ilumine a nossa luta!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ana!

    Conheci este blog por indicação da minha esposa, que possui o problema e provavelmente contraiu a doença de uma manicure, há uns 2 anos, antes de nos casarmos.
    Ela já era portadora de HIV, algo que acabei descobrindo de forma não muito natural, por descoberta de minha mãe, mas meu coração não conseguiu se fechar por causa da doença e, contra todas as expectativas familiares, perdoei minha esposa e estou com ela seja qual for a situação.

    O HIV é algo, no entanto, que já estava negativado (carga viral) quando nos conhecemos. Consequentemente, é lógico que não é fácil vê-la agora se tratar da Hepatite C, o problema realmente é grave e o tratamento mexe muito com minha esposa em todos os sentidos, quase que como uma quimioterapia; temos, contudo aprendido muitas coisas com a doença e ela negativou o problema no começo do tratamento, então espero com fé pelo fim do tratamento para que nunca mais os tais "bichinhos", como diz tua sobrinha, retornem.

    Eu e minha família aprendemos muito com o HCV, inclusive a nos alimentarmos melhor e evitar os exageros em chocolates e outras coisas gordurosas. De fato, eu emagreci bastante e como bem melhor hoje em dia e todos nos alimentamos melhor lá em casa por conta do problema de minha esposa, e acredito que ela dá muito mais valor agora à alimentação saudável, ainda que tenha aprendido da forma mais difícil.

    Minha esposa é, certamente, uma guerreira, pois insiste em prosseguir com sua vida apesar de tantas injeções e idas e vindas a médico e Ribavirina e tantos outros comprimidos além de seu coquetel de HIV, e tenho fé em Deus que tanto esforço não terá sido em vão!

    Um forte abraço, e parabéns pelo blog e pela luta contra o preconceito!

    ResponderExcluir
  7. Adriana Roque,06 de julho de 2010.
    OI ANA...
    É um prazer enorme poder conhecer um pouquinho de uma pessoa tão batalhadora, que tem uma visão privilegiada da vida.
    E gostaria muito de te agradecer, por tão belo e edificante trabalho, em nome de centenas ou milhares de familiares, que convivem no dia a dia, com essa enfermidade, sem muitas vezes, não conseguir enxergar essa luz , pois vivem e convivem com um tratamento agressivo, que machuca fisicamente e emocionalmente seus entes querido.
    É de fundamental importância esse seu trabalho de divulgação do HCV, através do blog , pois como foi dito no filme, milhares ou talvez milhões de pessoas neste instante encontram-se infectadas, sem o menor conhecimento.
    E é este ponto que quero enfatizar o quanto é falha a nossa Saúde no Brasil.
    Como a falta de interesse real pela saúde da população, leva a tão grande negligência que quem é de direito realizar uma campanha em massa, para que todos possam ser conscientes de todos os riscos que corremos de forma natural, no dia a dia.
    Mas graças A Deus, que tem levantado um exército de guerreiros e guerreiras, assim como vc. que tem acompanhado, orientado e até sustentado a tantas pessoas que descobrem, assim como minha irmã descobriu, sem ter a mínima idéia de ter hepatite c e em um exame de rotina, eis que ela aparece.
    Tenho me informada através da comunidade que ela e eu participamos. HEPATITE C e a ajuda mútua dos participante, tem sido em muitas das vezes o remédio mais eficaz.
    Estarei orando sempre por vc,e que Deus possa a cada dia mais, te fortalecer e te dar muitas estratégias que possam atingir essa população que tanto necessita.
    Deus a abençoe.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo trabalho, divulgação e pelo vídeo SUPER esclarecedor sobre a Hepatite C. Você realmente cortou a cabeça do bicho de 7 cabeças que existe em torno dessa doença.
    Na parte que você disse que sua tia estava na fila de transplantes para receber um fígado, eu me comovi e fico feliz por saber que, futuramente, vou ajudar alguém doando meu fígado e meus outros órgãos, pois eu sou doadora de órgãos, assim como meu pai, que me deu exemplo que doar órgãos, é doar vida.
    E algo que você já faz é doar CONHECIMENTO. Pois saber mal é pior do que saber nada. Com seu trabalho, você está ajudando muito gente contra a batalha do PRECONCEITO, que mata tanto ou mais que qualquer doença.
    Parabéns pelo trabalho e sucesso!
    ju.lovecats@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Primeiramente gostaria de parabenizar a idealizadora deste blog, costumo dizer que Deus escolhe algumas pessoas neste mundo para transmitir uma luz especial, e você com certeza é um desses "anjos". Fiz um pequeno texto sobre o que entendi a respeito da doença e sobre a minha opinião também.

    "Hepatite-C: uma doença silenciosa. Silenciosa no nosso organismo e perante a sociedade. Vamos C-alar este silêncio, vamos falar para todo mundo ouvir que é possível viver bem com esta doença. Não fique C-abreiro, vá ao médico, faça o exame, e se der positivo, C-reia que você já é um vencedor por ter dado o primeiro passo!
    Tire da sua C-abeça todo preconceito e pendure seus tabus no C-abide.
    Vamos vencer este C-aso, pois somos unidos por um só C-oração, o coração brasileiro!
    Anime-C pois estamos juntos nessa!"

    Espero que gostem!
    Abraço!
    sarahvianna89@gmail.com

    Sarah Vianna

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito dos vídeos, bem explicativos e convidativos!

    Realmente as pessoas não se importam muito, vc escuta muito sobre precvenção da Aids mas dificilmente ouve sobre prevenir a hepatite. Ás vezes pessoas deixam transparecer q hepaptite é normal.

    Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  11. Antes de mais nada parabéns pelo EXCELENTE trabalho em conscientizar e desmistificar a Hepatite C!

    Trabalho no Laboratório de um Hospital do RJ, e por muitas vezes convivo e acabo conhecendo história de vários pacientes com vários tipos de doenças, muito das vezes desconhecidos de seus portadores até que tenham sofrido com ela.

    Hoje é a Hepatite C o bicho de 7 cabeças para muitas pessoas, mas a alguns anos atrás era a Hepatite A e depois a B, que com o tempo foram quebrados os mitos sobre estas doenças e com as vacinas e cuidados para não se infectarem com estas doenças a população passou a se tranquilizar.

    A Hepatite C hoje é um dos temores da população, pois não existem vacinas para a tal, mas existe VIDA para quem coloca na cabeça que pode viver e o PRINCIPAL CONVIVER com a Doença, pois por mais que seja dificultoso o tratamento, ele existe e está ai para isso.

    Este Blog, assim como sua autora são exemplos para nós, que não temos (ou será que temos e não sabemos?) a Hepatite C para mostrar que a doença NÃO é contagiosa! Não tem porque haver "PRE"Conceito com os portadores!


    Parabéns ANA, Parabéns por você estar Animando-C todos os dias e vencendo cada batalha diária, e nos ANIMANDO com seus depoimentos e textos/videos fantásticos

    Jefferson Sales
    Lobbojk@gmail.com

    ResponderExcluir
  12. Muito bom seu trabalho de divulgação!
    eu mesma não sabia muitas das informações e a primeira delas é a diferença entre a hepatite B e C. sei que já tomei a vacina contra a hepatite B mas foi uma daquelas coisas que você faz meio que sem saber.
    eu sabia sobre não póder usar o alicate na manicure, mas eu achava que era mais por causa de micoses, não de algo tão sério como esse vírus.
    e, acho queé isso.
    parabens pela iniciativa pois com certeza ela ajudara a muitos mais!

    JESSICA ALMEIDA
    naruzinha_jeck@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana, gostei muito dos videos e de seu blog, depois de assistir eu me perguntei o que eu poderia junto ao meu trabalho fazer para ajudar, e resolvi fazer contatos com pessoas que estão trabalhando para divulgar estás informções como você, pois acho que as pessoas não possuem informações suficientes, e precisão ser alertadas, você está de parabéns por sua garra e iniciativa, não desanime nunca pois seu trabalho é de grande importancia pora a população, desejo muito sucesso para está sua campanha...
    Elias Tattoo

    ResponderExcluir
  14. Ola, meu nome é Soraia tenho 34 anos e um filho de 09 anos.
    Gostei muito filme é principalmente das informações contidas sobre a hepatite C. Realmente é para ficar em alerta, ainda mais no mundo de hoje, em que vivemos, numa correria muito grande e acabamos deixando a saúde para segundo plano.
    Será um dos próximos exames que irei solicitar para o meu medico, porque como disse o filme são mais de 95% de pessoas que não sabem que possuem essa doença, é eu realmente não quero me enquadrar nessa estática.

    saliba.urbano@bol.com.br
    Itapevi/SP

    ResponderExcluir
  15. oiee o blog e os videos são muitos bons! Vamos sim concientizar a população.. pois ainda existem muitos q por não conhecer acabam entrando em desespero e tomam atitudes erradas atras da cura.. Sendo q não cai uma folha da Arvore se Deus não deixar!!!

    Bjinhos / Parabens

    cristiane sena
    kalixe@hotmail.com

    ResponderExcluir
  16. O mundo caiu, quando descobri o vírus, por acaso em exames de rotina. Desde então como "fuçadora de internet" é assim que me chamam... lí, estudei, me apavorei, desepavorei, me senti triste, vivi a doença, só a doença, não fazia mais nada, só estudar e encher o saco literalmente de todos, com os meus conceitos sobre genótipos, tratamentos, efeitos colaterais etc. Encher o saco do meu marido para fazer o teste, ficar noites me interrogando como contraí o bendito.... perder o sono pensando, pensando, pensando. Encher os médicos de perguntas, consultar vários médicos...
    Mas acho que é assim mesmo, com todos aqueles que querem informação, saber tudo que está acontecendo, dividir as angústias, que a gente mesmo cria.
    No fundo é uma auto piedade intransponível....
    No início, quando se descobre é assim mesmo. Ao menos pra mim foi assim...
    Com o passar do tempo você descobre que não está sozinho, e que existem muitas pessoas que realmente sabem lidar com esse tipo de problema, que ao invés de se auto destruir, se culpar ou procurar algo ou alguém para depositar a culpa, sabem viver... E sabem o que fazer, como a Ana que idealizou esse filme, acreditou, e concretizou, e hoje acredito que ela coloca a cabeça no travesseiro, com a sensação de dever cumprido, pensando que nada acontece por acaso, porque não há nada de mais gratificante nesse mundo que AJUDAR!
    Ajudar a compreender, ajudar a prevenir, ajudar a se informar... E ajudar a acabar com esse preconceito que todos os dias ronda as nossas vidas.
    A hepatite C é uma doença grave sim, ninguém pode afirmar que não, mas ela tem cura. E há pessoas nesse mundo que sabem bem conviver com essa doença. Vamos mandar embora todos os fantasmas que nos rondam e ao invés de espalhar medo, insegurança, vamos espalhar CONHECIMENTO.

    SE EU PUDESSE DEFINIR O FILME COM UMA SÓ PALAVRA ESSA SERIA ATITUTE...
    PARABÉNS ANA! VC É UM EXEMPLO DE INICIATIVA E CONHECIMENTO...
    DIVULGUEM!!!!
    Um Grande abraço

    ResponderExcluir
  17. Bárbara Bicalho7 de julho de 2010 16:50

    Ana querida!!!! Estou comentando não pra concorrer, mas com orgulho de ter te conhecido e convivido com você na época de faculdade. Sempre percebi que você não uma pessoa que se deixa abater por muito tempo. Decidida, dedicada e guerreira é o que guardo de você. Parabéns por esse papel importantíssimo, que com certeza trará resultados não só em pessoas que compartilham com você essa doença, mas servirá de exemplo de vida para todos que ouvir falar em Ana Paula Barcellos.
    Um grande beijo.
    Bárbara Brandão Bicalho

    ResponderExcluir
  18. Ana, observar este trabalho apresentado através do vídeo acima, com um relato sério e sincero, que busca explicar o que é a doença, é algo maravilhoso, pois tenho um relato pessoal sobre a doença e sei da importância da comunicação e da obtenção de informação sobre a Hepatite C para um bom diagnóstico e tratamento.
    Ao ouvir o seu relato, percebi que coincidências não existem, pois você cita que uma tia sua era portadora do vírus e eu conheci a doença através da mãe de um ex-namorado meu. Ela era portadora da doença já em um estágio bastante avançado, portanto eu tinha uma visão negativa e consequentemente, tinha medo dessa doença.
    Falar sobre este tema me remete há cinco anos, quando meu esposo, na época meu namorado, foi diagnosticado com a doença, uma vez que ele buscou médicos para realizar alguns exames de rotina e estes apresentaram alterações e ao se investigar as taxas relacionadas a hepatite a, b e c, constatou-se a C como sendo positiva.
    Infelizmente o primeiro contato com uma profissional infectologista foi infeliz, uma vez que a doutora que o atendeu simplesmente tratou a doença como se fosse um câncer, dizendo a ele que o tratamento seria a base de quimioterapia aplicada através de injeções semanais e que ele sofreria muito. Imagino que ouvir o diagnóstico dessa forma, o fez temer e muito a doença e o tratamento, porém todos da família o apoiaram e deram a ele a certeza de que fazendo tudo direitinho, ele ficaria bem.
    O medicamento foi conseguido junto ao SUS, pois é um tratamento de longo prazo e com custo alto.
    Durante seis meses ele tomou injeções, rigorosamente duas vezes por semana, e estas lhe eram aplicadas na barriga, próximo ao umbigo. Quando ele sentia muitas dores nas aplicações devido à sensibilidade da área, lhe era aplicado o medicamento no braço. Os efeitos colaterais não eram fáceis, uma vez que ele tinha picos de febre muito alta e enjôos constantes, além de fraqueza e desânimo.
    Passados os seis meses de tratamento com as injeções, temendo a forma como a infectologista continuaria a tratar o caso dele, buscamos outro profissional, que solicitou diversos exames, que pra nossa surpresa mostraram a doença sob controle. Ele respondeu muito bem ao tratamento, o que pra nós foi motivo de uma enorme alegria. O médico foi super atencioso e o tranquilizou quanto à doença, dizendo que ele teve um diagnostico em uma fase bastante inicial e que por ter se submetido ao tratamento respeitando o período completo, de forma correta, havia conseguido manter esta sob controle. Ele explicou que a hepatite C não estava curada, porém ela ficaria "negativada".
    Meu esposo não é e nunca foi fumante, nunca consumiu álcool, e o mais provável é que ele tenha adquirido o vírus após sofrer um acidente ocorrido no ano de 2003, onde foi necessário realizar transfusão de sangue, assim como no seu caso. Também pensamos na hipótese de ter adquirido durante um tratamento dentário, mas a origem é o de menos né?
    Hoje já casados, levamos a nossa vida de forma absolutamente normal, e meu esposo está ótimo, seu fígado encontra-se perfeito, ele continua fazendo exames anuais apenas para acompanhar a doença, que continua negativa.
    Eu, como sua esposa e parceira, já me submeti a exames e não tenho o vírus, que conforme explicado pelo atual infectologista é de baixa contaminação por relação sexual, e não se tem conhecimento de índices de contaminação por beijo ou qualquer contato de pele.
    Adorei o relato de sua sobrinha, ela tem uma percepção interessante sobre a doença, e é possível perceber que vocês criaram um bom modo de explicar para ela que em nossos organismos pode haver bichinhos que nos fazem mal, mas que com o cuidado e remédio certo, eles deixam de nos agredir.
    Também concordo com o que foi dito pelo querido maestro João Carlos Martins, você está fazendo um trabalho excelente!
    Estou aderindo à sua campanha! Divulgarei o link em meu blog e twitter!
    Sucesso a você!
    Meu nome é Carla Mariano da Silva Meneses
    E-mail: bruxaaramantha@gmail.com
    Twitter: @maoslindas

    ResponderExcluir
  19. Este blog e estes vídeos acrescentam muito pra mim... imaginar que 1 a cada 30 pessoas tem hepatite B ou C é extremamente alarmante e pouco divulgado; na verdade o que vejo como mais "alarmante" é a falta de conhecimento das pessoas sobre a doença, o diagnóstico e sobre o tratamento. Como a Ana Paula disse no vídeo, eu e outras pessoas, achávamos que todo portador de hepatite tem a pele amarelada, o que não corresponde à realidade.
    Iniciativas como esta do blog e da campanha permitem que a informação se extenda, que o preconceito seja abolido com medidas de higiene simples, conforme explicado no vídeo 2, e que as pessoas se motivem a realizar o exame e os poucos cuidados exigidos para continuar levando uma vida normal, sem preconceitos amarelos, e ANIMANDO-C... tudo como manda o figurino!

    ROBERTA DIOGO CARRANO
    robertacarrano@gmail.com
    www.twitter.com/roberticissima

    ResponderExcluir
  20. Incrível o vídeo. Muito elucidador, até assistir eu não sabia direito as dimensões da doença. Pra mim existia doença, era algo bem controlado e muito difícil de pegar. Mas não é assim, os números são assustadores.
    Obrigada pelo toque que você me deu, vou fazer o teste assim que puder. E parabéns pela força, achei linda a idéia de mostrar sua vida tranquila, apesar de ser portadora. Isto com certeza é um estímulo pra que os demais portadores não se acomodem e se empolguem em viver, trabalhar, se cuidar e ser feliz.. Você transmite uma paz enorme!

    Araços, Iara.
    iara.sv@gmail.com

    ResponderExcluir
  21. Olá Ana, parabéns pelo video documentario, excelente trabalho !!!
    Eu conheço uma pessoa que recentemente descobriu que tem hepatite C, e como você ela ja era portadora a muitos anos pelo que parece, mais como é uma doença silenciosa ela nunca soube que tinha a doença.
    Eu também tive hepatite mais do tipo A que é a menos grave e por isso o assunto hepatite sempre me interessou e sempre alertei todo mundo sobre esta doença traiçoeira.
    Realmente é muito importante as pessoas se previnirem, e diante de qualquer suspeita fazer o exame pra poder se tratar o quanto antes. A hepatite C pode ser controlada, e o quanto antes descoberta a pessoa pode ser curada.

    tchegabytradicao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  22. Hepatite C é uma doença grave, invisível e fatal!! Porque não sabemos quase nada sobre ela? Porque nada, ou quase nada é divulgado pelo orgãos responsáveis? Quantos ainda terão ou quantos já são portadores e não sabem? Esses videos me fizeram acordar pra uma realidade que eu nem sabia que existia, ou não a imaginava tão cruel.
    O primeiro video mostra uma pessoa comum, inteligente e feliz, que vive bem, mesmo com o vírus.
    O segundo mostra uma pessoa famosa, bem sucedida, inteligente e feliz, que também vive com o virus e não teve receio em falar sobre isso.
    A conclusão que chego é que:para a hepatite C
    O melhor remédio é: a informação
    O maior inimigo é: o descaso e o preconceito e a negligencia
    A melhor maneira de combater: continuar a viver e viver bem!!

    ResponderExcluir
  23. Conhecimento é fundamental para vivermos bem e mérito de quem passa esse conhecimento adiante como a Ana.
    Adicionando mais informações ao video o vírus da hepatite sobrevive por 1 ou 2 dias em contato com o ar enquanto o temível virus da Aids não aguenta nem 1 hora. Mesmo não sendo doenças transmitidas pelo ar é importante tomarmos cuidado com nossa higiene.
    Parabéns !

    carolinacoluna@gmail.com
    Osasco

    ResponderExcluir
  24. Depois desta matéria, pude ver o quão grave é a Hepatite C, mas também aprendi que com tratamento e força de vontade, o problema se torna minúsculo diante de outras doenças. A Ana Paula nos mostra, que a doença pode existir em nós, e quanto antes descobrirmos, podemos trata-la, mas só isso não basta, precisamos querer ser maior que a Hepatite C, para dar um basta no preconceito e valorizar nosso bem maior a VIDA.

    ResponderExcluir
  25. Olá, Ana!

    Primeiramente gostaria de dizer que achei super bacana da sua parte a iniciativa de lidar com a Hepatite C de forma positiva, buscando informações, pesquisando e principalmente, criando o blog para alertar e compartilhar com outras pessoas!

    Acho que na vida, por mais difícil que seja a situação, é importante buscar força, determinação e tentar ver as coisas de maneira positiva e você mostrou que soube fazer isso muito bem.

    Assim como sua amiga Cordélia, eu não sabia absolutamente NADA sobre a doença. Não fazia nem idéia do que era a Hepatite C. E através do seu blog, consegui aprender mais sobre essa doença tão pouco divulgada, sobre como contrai a doença e o que ela é.

    Chega a ser contraditório, uma doença considerada tão séria, ao mesmo tempo, ser tão silenciosa e não manifestar nenhum tipo de sintomas. Por um lado, é uma doença séria. Por outro lado, é uma doença contraída por pessoas normais, que não manifesta nenhum tipo de sintoma e ninguém consegue saber que você tem a doença a menos que você diga! Chega a ser contraditório, aliás, essa é uma doença cheia de contradições e se sua intenção era mostrar que a Hepatite C não é nenhum bicho de sete cabeças, você conseguiu, pois foi exatamente essa a impressão que eu tive!

    Foi muito bom ter descoberto sobre a doença através de você, de uma forma bem leve, do que se tivesse lido textos amedrontadores em outros sites. É muito tranquilizadora a forma como você fala e lida com a doença, demonstra que acima de tudo, você é uma pessoa equilibrada, guerreira e também determinada, pois enquanto muitos se desesperam e ficam parados, você vai à luta, transmite informações, pesquisa sobre a doença e tem uma vida normal, o que mostra que uma pessoa com Hepatite C pode viver tão bem quanto alguém sem a doença, que uma pessoa com Hepatite C pode trabalhar, estudar, conviver com outras pessoas, amar, se casar, ter filhos, ter uma vida social e ser feliz independente da doença!

    Muito generoso de sua parte ter tomado a decisão de se expor nessa luta contra a Hepatite C e se libertar e lutar contra qualquer tipo de preconceito.

    Aliás, para que ter preconceito contra a Hepatite C, não é mesmo? Algo que ninguém consegue "adivinhar" olhando para você. Acho que uma informação como essa não deveria mudar na forma como as pessoas te veem, afinal, você continua sendo a mesma Ana.

    [continua...]

    ResponderExcluir
  26. [continuação...]

    Na realidade, o preconceito é mera falta de informação, pois muitos pintam essa doença como "fase terminal" ou "bicho de sete cabeças", como você mesma disse, mas acredito que se você continuar divulgando a doença, com a informação, o preconceito tende a diminuir a cada dia. Afinal, são pessoas normais que contraem essa doença e uma pessoa continua sendo quem ela é, independente de ser portadora do vírus da Hepatite C.

    Você conviveu 20 anos sem saber que tinha a doença e é incrível como esse é um fato que acontece com milhões de pessoas a cada dia que nem sabem que estão passando por isso. Mas tenho certeza que quando descobriu a doença, recebeu muito carinho e apoio dos seus amigos e familiares, afinal, quem ama dá força e para as pessoas que te amam, você continua sendo a mesma pessoa querida, com ou sem Hepatite C.

    Também achei legal da sua parte não ser egoísta e tomar todas as precauções para não contaminar ninguém. Todos deveriam agir como você, mesmo não tendo Hepatite, evitando assim a disseminação da doença, que já é grande, e tende a ficar cada vez maior!

    Achei muito bacana a forma como sua sobrinha fala da doença, de uma forma tão rápida e prática, mas que resume a doença de forma informal e mostra, como uma criança, foi capaz de captar a informação do que é a Hepatite C de forma tão inteligente. Sua sobrinha é uma garotinha muito doce e inteligente! Você tem uma família de ouro, filha e sobrinha muito lindas!

    Parabéns pelo documentário tão esclarecedor, que certamente foi feito com a ajuda de uma equipe maravilhosa! Os vídeos estão excelentes e você passou tudo de forma tão clara. A iniciativa do vídeo e do concurso foi excelente, trará ótimos retornos na divulgação da doença e te desejo tudo de melhor, que a doença se desenvolva o mais lentamente possível no seu organismo e que você viva muitos e muitos anos e seja muito feliz, que consiga realizar seus sonhos e continuar passando essa mensagem bonita que é sua história de superação e acima de tudo, continuar alertando as pessoas a respeito da Hepatite C!

    Pode ter certeza que tudo que você faz pela sua saúde está valendo a pena a cada dia, e continue tendo essa rotina excelente e saudável, pois isso só lhe fará bem!

    E vamos torcer para que a mídia venha a se conscientizar e fazer mais matérias esclarecedoras sobre a doença, pois informação hoje em dia é tudo e realmente é uma pena que nem todos tenham acesso pelo fato dela ser tão pouco divulgada, enquanto as emissoras, revistas e jornais transmitem tantas coisas banais, fúteis e sem importâncias, deixam de divulgar um assunto tão sério e importante como a existência dessa doença. Vamos torcer para que a consciência aumente cada vez mais e com isso, mais pessoas se informem e a mídia possa se juntar à você nessa luta, também divulgando a doença de forma esclarecedora.


    Meu e-mail: cihelena@gmail.com
    Meu twitter: www.twitter.com/cinthyamacchia

    Pode contar comigo na divulgação do seu documentário! Acabo de enviar um tweet!

    ResponderExcluir
  27. Aprovo a iniciativa de voces com certeza, eu nunca tive hepatite C, mas conheco pessoas que teve, inclusive uma dessas pessoas era a minha prima, foi horrivel quando aconteceu, ela ainda crianca, tudo ficava mais complexo, a atencao redobrada, pois ela emagreceu rapidamente, mas felizmente ela conseguiu terminar o tratamento, esta otima hoje, mas com certeza varias pessoas tem a Hepatite C e nem suspeitam disso, demoram a procurar um especialista para diagnostico, eh de suma importancia essa campanha de divulgacao com os filmes, alem das informacoes basicas que voces passam, os que nao conhecem muito sobre o assunto ja ficam conscientizados.
    Ja estou indicando varios amigos por email para virem aqui conferir.

    alinegon_bh@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  28. Ola Ana Paula,
    em primeiro lugar quero te dar parabéns por se essa guerreira que luta e tem procurado ajudar a tantos. Superando preconceitos é assim que fazemos a diferença.
    Eu não sabia nada sobre Hepatite C, aprendi agora assistindo esses videos e conhecendo seu blog.
    Temos que estar alerta poi é uma doença sutil e silenciosa. fiquei esperta em relação a usar meus utensilios na manicure, não compartilhar objetos pessoais. Aprendi que tenho que fazer o exame, pois as estatisticas são muito altas, e quase todo mundo pode ter contraido e não saber, e o mais legal é que voçe mostra que podemos ter uma vida normal. Acho correto a gente ajudar as pessoas com conhecimento,e não apavoramento, pois essa maneira que voçe tem divulgado tem sido de muito ajuda e de maneira muito construtiva. Sabe Ana quero te dizer algo bem importante, quando eu era solteira tives hpv e minha mádica disse que nem mãe eu poderia ser, mas um dia conheci um alguem que transformou meu viver me curou e hoje tenho um casamento feliz e dois filhos abençoados, essa pessoa é o medico dos médicos aquele que cura, restaura, liberta, Jesus Cristo que morreu para nos salvar. ELE ÉO UNICO QUE TEM PODER PARA REVERTER TODA E QUALQUER SITUAÇÃO NA VIDA DO SER HUMANO.
    jESUS VEIO PARA NOS DAR VIDA E VIDA EM ABUNDANCIA.
    O QUE EU TE DESEJO É A PAZ DE CRISTO, E TE PARABENIZAR MAIS UMA VEZ POR FAZER A DIFERENÇA.
    DEUS TE ABENÇOE QUERIDA, JESUS TE AMA.
    DENISE REJANE
    deniserejanelaurindo@gmail.com

    ResponderExcluir
  29. HEPATITE C


    Chega de mansinho
    Ninguém sente, ninguém vê
    É um bichinho que contamina o sangue
    É o vírus da HEPATITE C

    Médico, músico ou pedagoga
    Ele não escolhe profissões
    Por isso, contaminados
    Já são 04 milhões

    Com drogas, tatuagem ou manicure
    O cuidado tem que ser redobrado
    Porque se vacilar
    Pode ser mais um contaminado

    Minha vizinha, minha esposa
    Até a minha mãe pode ter
    Mas só com o exame certo
    Dá pra gente saber

    Marias, Josés ou Anas
    Vamos todos quebrar preconceitos
    Lutar pela nossa saúde
    Lutar pelos nossos direitos



    A hepatite c pode dar até um poema, mas pro nosso fígado só dá problema!!

    IVAN - ITU/SP

    ResponderExcluir
  30. Parábens pela iniciativa de não só aceitar a doença, como de fazer essa divulgação de forma tão possitiva.

    Sou Enfermeira formada, apesar de até hoje não ter conseguido um emprego fixo, tive grande convivencia com doentes de vários tipos, inclusive de Hepatite C durante os meus estágio. Pude perceber que a maioria das pessoas não tem o mínimo conhecimento sobre a doença, suas consequencia, formas de transmissão e consequentemente as formas de prevenção, o que é trágico, pois só assim poderiamos fazer com que a disseminação desta doença continue.
    Além da minha experiência como proficional da saúde, também tenho uma pessoa próxima que é portadora da doença, ela é a melhor amiga da minha mãe, mas sempre esteve presente em todas a minha vida, para mim ela é como uma tia. Ela descobriu a doença por acaso, ela deve ter contraido a doença em uma trasfusão de sangue, realizada antes dos testes para o vírus.
    Na época em que detectaram a doença, não havia muito conhecimento sobre o assunto, nem mesmo um tratamento, por isso ela entrou como cobaia voluntária de uma medicação, que parece que não funcionou com ela ou ela estava no grupo que só estava recebendo placebo...
    Ela sempre continuou a fazer exames de controle, e a um ano mais ou menos, foi detectado que o fígado dela estava muito comprometido e ela começou o tratamento quioterápico. Este tratamento é muito cruel, não só para o paciente, como para os parentes e amigos que estão junto dele nesta luta. Infelizmente, este tratamento também não deu resultado, mas ela continua vivendo a vida dela como sempre, uns dias melhores outros piores e a luta dela contra a doença continua.


    PS: Adorei a idéia de fazer uma promoção como meio de divulgação do seu trabalho, pelo menos está promo terá vários vencedores.

    Tatiana Reis Ricciardi - 23 Anos
    http://twitter.com/TachiReis
    tachireis@gmail.com
    São Paulo/SP

    ResponderExcluir
  31. É uma doença que devemos cuidar sempre,ela está presente quando é feito procedimentos que não são cuidados pelo profissional.

    ResponderExcluir
  32. Machado de Assis uma vez escreveu: “Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho. Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!”.
    Depois que assisti a estes vídeos sobre a hepatite C, pude compreender a grande diferença que há entre as pessoas que se entregam e as que resolvem encarar a realidade da VIDA. Confesso que eu era uma leiga no assunto. Não sabia, por exemplo, que dividir certos objetos de uso pessoal, poderiam acarretar na transmissão do vírus da Hepatite C.
    Diante desta “ignorância” mundial, o preconceito existe. Qualquer tipo de dessemelhança com o que julgamos “normal” causa uma distância, às vezes, imperceptível. Acabamos por causar uma separação entre o comum do “incomum”. Porém, como verdadeiros leigos e, como o vídeo mostra, podemos estar entre esta porcentagem (95%) de pessoas que possuem a doença e não sabem. E, o que faríamos se nos descobríssemos portadores da mesma?
    A idéia do BLOG para comunicar/expandir o entendimento das pessoas sobre a Hepatite C é maravilhosa. Usar deste meio para progredir o conhecimento de milhares de seres humanos que não conseguem diferenciar a “vida da vida” é, totalmente, plausível.
    Quero agradecer a Ana Barcelos por me dar a chance de entender e aprender tudo o que eu consegui absorver nestes minutos eternos. Com certeza levarei para mais pessoas o conteúdo do mesmo e, farei o possível para que outras possam ter a chance de desenvolver seu conhecimento sobre o assunto.
    Esta “epidemia silenciosa” precisa ser proferida para o maior número de pessoas possíveis.
    Para finalizar, faço das palavras do João Carlos Martins, as minhas: “..o grande segredo da vida é distinguir um fato do outro e a Ana Barcelos soube distinguir..”
    Parabéns!

    Miriane Ramos Vianna
    E-mail: r.miriane@gmail.com
    http://twitter.com/MirianeR
    Florianópolis-SC

    ResponderExcluir
  33. Realmente achei ótima essa iniciativa, pois falar de uma doença que muitas vezes as pessoas tem preconceitos já é dificil, quanto mais falar de nós mesmos. O mundo é tão imperfeito em varios aspectos e sofremos com isso, muitas vezes por sermos considerados diferentes por não estarmos de acordo com os padrões de beleza estética que nos é imposto a todo momento, tenho obesidade mórbida e inúmeras vezes sou tida como desleixada ou até mesmo que everia ter vergonha na cara e fazer uma dieta, e sómente hoje aos 43 anos é que consigo falar disso sem ter vontade de chorar, pois sempre fui gorda, desde bebê, então ver você e outas pessoas exporem em video que apesar das dificuldades que possam enfrentar devido a Hepatite C, levam a vida para frente buscando tratamentos e como diz o ditado "sem deixar a peteca cair", pois problemas todos tem, é só enfrenta-los, mais uma vez agradeço e lhe dou parabéns pelo blog e a maneira ótima de concientização.
    Já votei e estou divulgando, via twitter, orkut e facebook.

    Um abraço

    adriana ramires machado
    di.ramires@hotmail.com
    Porto Alegre/RS

    ResponderExcluir
  34. Que causa bonita dedicar um espaço na internet para algo realmente importante. O vídeo é bem interessante e elucidativo quanto ao perigo que temos em não nos preocuparmos com essa doença que é "silenciosa". Eu pelo menos quando vou à manicure me preocupo com a manipulação os objetos para o cuidado das unhas mas confesso que as vezes na pressa acabo esquecendo ou dando pouca importância para o manejo ideal desses objetos. Sendo que eu pensava apenas em outra doença mais divulgada. Muito obrigada pela divulgação da doença e desses vídeos. Vai fazer muita gente parar pra pensar e divulgar!

    Angie Ferreira Gomes
    angie8313@hotmail.com

    ResponderExcluir
  35. Marcio Antonio Vianna Junior8 de julho de 2010 17:56

    “Problemas não são obstáculos, mas oportunidades ímpares de superação e evolução.”
    Com essa magnifica frase de Maurício Rodrigues de Morais, dou início ao meu comentário sobre o tema aqui presente. Agora, será que estou fazendo uma associação da frase com a hepatite C?. A resposta é não.
    Associo essa frase, a qualquer tipo de problema que enfrentamos na vida, seja lá um dedo quebrado, um relacionamento terminado ou o carro atolado. A hepatite C, nada mais é que um problema como outro qualquer, que necessita ser resolvido.
    Quando temos um problema, o primeiro passo é resolve-lo certo?. No caso da hepatite C, o único empecilho, como foi brilhantemente citado no vídeo pela Ana, é constata-lo. Como a hepatite C é uma doença que pode levar décadas para apresentar sintomas, devemos sempre buscar fazer um check-up para sabermos se fomos escolhidos pela doença.
    Nosso carro, para seu bom funcionamento, sempre o levamos para uma revisão, onde se tiver alguem problema o mecânico nos aponta. Devemos agir desta mesma forma com nos mesmos, para ter certeza que estamos em bom funcionamento.
    Agora, se for detectado alguma disfunção, assim como nosso carro, devemos procurar a melhor maneira de resolver. E no caso da hepatite C, deve-se procurar o melhor tratamento indicado pelo seu grau de infecção constatado.
    Não sou portador de hepatite C, no entanto meu pai é. Mas, eu também fui escolhido por outro problema, tenho Diabetes Mellitus tipo 2. Portanto, eu e meu pai, estamos sempre lado a lado na questão de problema x superação. “Aceite seus limites sem jamais desacreditar na sua capacidade de superação”.
    Acompanho meu pai em sua recuperação, desde o momento em que lhe foi constatado a Hepatite C. Dessa maneira, tenho condições de dizer, que assim como qualquer problema, a hepatite C, quanto antes for descoberta, maior será o tempo para se preservar e buscar soluções.
    Assim, concluo meu comentário, voltando a dizer que não sou portador de Hepatite C, mas abraço a causa aqui defendia com unhas e dentes. Vamos fazer nosso check-up, vamos fazer o exame de Hepatite C.

    Marcio Antonio Vianna Junior
    E-mail: junior_vianna@globomail.com

    ResponderExcluir
  36. Ana, confesso que só conheci seu blog pois fiquei sabendo que estavam sorteando um netbook por aqui, mas tudo mudou. Depois de ler o seu post e assistir aos vídeos, eu que antes era mais um dos milhões de brasileiros que não tem a mínima idéia do que pode ser a Hepatite C, me emocionei com sua história e me interessei por essa doença tão silenciosa mas tão presente em nosso cotidiano, li mais alguns posts do seu blog, pesquisei na internet, e cheguei a conclusão de que falta uma coisa para que a Hepatite C possa ser um problema cada vez mais fácil de lidar: A DIVULGAÇÃO. O Brasil precisa saber do que se trata a doença, da contaminação e do tratamento, talvez assim nosso povo tenha a consciência de que não precisamos fazer transfusão de sangue ou sexo sem proteção para sermos grupos de risco de várias doenças, vivendo em sociedade já somos desse grupo, e para se cuidar não precisamos de vacinas ou rémedios, e sim de somente duas coisas: higiene e cuidado. Todos nós devemos ter mais cautela em nossos atos, cuidado com nossa alimentação e com nosso corpo, quando todos tiverem essas atitudes, com certeza o mundo estará livre de muitos problemas na saúde.
    Parabéns, você é uma exemplo de vida! Continue divulgando, pois assim como eu você trará mais consciência e informação para muitas pessoas.

    Abraços, Allan Effgen.
    allan_effgen2005@hotmail.com

    ResponderExcluir
  37. Pra quem desconfia ter ou quem já a tem, o medo de encara-la, bater de frente com ela e desafiá-la. O mais importante é prevenir-se e se for o caso, tratá-la severamente, o mais importante ainda é, falar sobre ela destemidamente, pegar ela no laço, sem medo!
    Quanto mais a gente puder falar, alertar, orientar as chances da prevenção e cura serão infinitamente maiores. A Hepatite C tá aí e, temos que combate-la, com todos os recursos que temos, muita sabedoria, orientação, tratamentos e muita fé, que ela vai passar e deixar histórias pra gente contar.

    A todos muita fé e esperança
    Sula Bele
    bele.sula49@gmail.com
    Osasco / SP

    ResponderExcluir
  38. Ser portador de algum tipo de vírus é uma experiência silenciosa e para alguns, um mistério sem cura. Sou portadora do vírus da Hepatite A e convivo com o silêncio de algo que não apresenta sinais externos. Conviver com a certeza de que não existe a possibilidade de ajudar o próximo através de uma doação de sangue ou de órgãos é apenas uma dos empecilhos que existe na vida do portador, porém nada disso anula o direito de viver ou a qualidade de vida.
    A Hepatite C, principalmente pela ausência de programas que visem o esclarecimento da sociedade sobre sua transmissão e/ou tratamento, é uma doença que ainda causa espanto e incerteza nas pessoas. A diversidade de locais ou ações relacionadas á transmissão da doença, principalmente as relacionadas ao sexo ou dependentes químicos, ainda gera preconceitos e barreiras para o reconhecimento da sua existência. Por ser uma doença sem a existência de antígenos (vacinas) que possam controlar sua transmissão, a Hepatite C apresenta um número de portadores expressivos (confome dados da OMS) e necessita constantemente de incentivos que visem à realização de exames na população. Portanto, quebrar preconceitos ou paradigmas a respeito dessa doença é imprescindível para que, até mesmo alguns portadores, assumam sua existência e não a trate como uma sentença de morte.
    A partir do momento que assumimos a existência de algo em nossas vidas, inclusive a presença do vírus da Hepatite C, encontramos força para vencer desafios, até mesmo aqueles que surgem mediante um ato de preconceito. Assim como os exemplos mostrados no filme, acima de um diagnóstico ou tratamento, existem valores, família e amigos.
    A Hepatite C vive em silêncio, mas não te obriga a viver confinado em seus medos.

    ----------

    Acima de qualquer incentivo (concurso cultural), gostaria de parabenizar toda a equipe envolvida na produção e divulgação desse filme. Parabéns a todos!


    Att,

    Avany Souza
    avanysouza@gmail.com

    ResponderExcluir
  39. Eli Angela C. de Camargo9 de julho de 2010 22:47

    Está bem claro no decorrer do filme,na atitude perante a vida, a batalha da Ana, que é e deve ser a nossa: a necessidade de se buscar informações, a quebra do preconceito contra essa doença (SILENCIOSA- nos dois sentidos: ela age silenciosamente e não é comentada, o medo, o preconceiro falam mais forte.)
    Nos mostra que através do relacionamento com as outras pessoas, falar abertamente sobre o problema, pode abrir caminhos para a própria pessoa e para outros, que nada sabem sobre a doença.Em uma linguagem simples,até uma criança entendeu o que acontece.Trazer o problema a público pode nos causar medo e insegurança.
    É preciso ter coragem : para aceitar o diagnóstico da doença e continuar a ter esperanças para encarar o dia seguinte; para enfrentar o tratamento e vencer tudo o que ele traz de novo para a nossa vida; para tentar superar o sentimento do medo que surge e que não queremos passar aos familiares; para chorar lágrimas sentidas de espanto, dor mas também aprender a ter fé...existe a cura, em algum momento.
    Coragem para se expor com clareza, honestidade,com o objetivo de ajudar as pessoas- o outro, que passa pelo mesmo que eu; para ser bom, coerente, colocar-se no lugar do outro e sentir a dor –que é também a nossa !
    Temos o direito de ficar indiferentes, com medo, ou acomodados, pelo resto de nossas vidas, mas, uma vez despertados, não é isso que queremos.Quando despertamos, queremos despertar o outro também.

    É isso que você enxergou, Ana Flor!

    Eli A. C. de Camargo
    eangela@uol.com.br

    ResponderExcluir
  40. Primeiramente gostaria de parabenizar pelo incentivo à prevenção e a divulgação de informações esclarecedoras sobre a Hepatite-C.
    Fiquei emocionada assistindo ao vídeo e mais ainda a cada depoimento dado.Ana, você é uma vitoriosa e toda essa batalha diária faz de você uma grande guerreira da vida.Sua sobrinha me emocionou muito pois ela mostra toda a esperança que existe nas palavras das crianças e se ela acredita na cura, quem somos nós para duvidar?
    Como profissional da saúde ,estou junto com você nessa batalha para divulgar principalmente a prevenção pois sabemos que com o aparecimento de novas medicações, as pessoas tendem a se descuidar.Você ressaltou muitos fômites que são importantes, como: a escova de dentes e o alicate de unha.São objetos simples mas que podem carrear o vírus.A hepatite-C também pode ser transmitida por via sexual e sangüínea (agulhas de usuários de drogas e transfusões sangüíneas) . Atualmente o sangue é testado diversas vezes e pode ser transfundido sem riscos aos pacientes, diferente do que acontecia antes dos anos 90.
    É importante ressaltar que a hepatite-C é uma doença silenciosa e evolui, na maioria das vezes, para um câncer hepático. Por isso é vital que as pessoas façam o teste para saber se são ou não portadoras do vírus. É uma doença relativamente nova e tem tratamento.Como a Ana disse no vídeo, as chances estão em 50% com a medicação. Porém cabe ao portador tomar medidas para mudar os hábitos diários para diminuir os danos hepáticos.
    A hepatite-C “é um bichinho no sangue”, é um vírus para o qual ainda não existem vacinas.
    Mas não é o fim do mundo.Ser doente é uma condição imposta pelo paciente porque a doença em si,não pode combater a vontade de viver!
    Continuem essa caminhada porque as suas pegadas são seguidas por milhares,milhões de pessoas que se unirão passo a passo, para a cura do corpo e da alma!
    A bandeira da prevenção foi hasteada e levaremos essa batalha a vitória!
    Com muito carinho,
    Priscila stevanato
    priscila_stevanato@hotmail.com

    ResponderExcluir
  41. Assistir a estes dois vídeos, me trouxe lembranças destes bichinhos tão malvados!

    Perdi meu pai há 7 anos, pelo vírus da hepatite B, foi horrível, lembro das palavras do médico...ele jamais procurou ajuda, não se cuidou, não fez exames, não procurou ajuda...logo após sua morte, descobrimos que minha mãe é portadora não-reagente do mesmo vírus, é tão complicado falar de algo que me assombra e traz lembranças tristes, reais e dolorosas...
    Hoje tenho dois filhos, um de 6 anos, ao qual passo muitas informações sobre essa doença que seja A,b ou C, nos causa a mesma apreensão, lutar sempre e desistir jamais.

    Parabéns pela iniciativa do Concurso e incentivo informativo, devemos divulgar e semear estas informações, para que possamos colher povos prevenidos e tratados adequadamente quando infectados.

    Thaís

    thais@viajenaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  42. Sem Medo de Hepatite C é uma ótima campanha para conscientizar as pessoas que essa é uma doença que pode contaminar a todos, o melhor meio de se prevenir é tomar a vacina e manter a higiene. Depois que assisti ao filme e vi essa campanha tomei uma decisão de ir ao posto de saúde mais próximo tomar a vacina contra Hepatite, pois nunca tomei nenhuma das vacinas porque sempre pensei que não ia pegar essa doença mais o risco esta bem ai, é melhor prevenir do que remediar, espero que como eu muitas pessoas que não tomaram a vacina por não acharem que vão se contaminar, por falta de tempo ou por preguiça procurem um posto de saúde para tomar.

    Danielle Bergamaschi
    danny_aspimentinhas@hotmail.com

    ResponderExcluir
  43. Ao saber que você tem hepatite C, deve ficar atento a essa dica: você vai conviver durante muitos anos com a doença, então é preciso fazer com que sua vida seja a melhor possível mesmo com ela. Siga os conselhos sobre alimentação, descanso e tratamentos médicos. Além disso, não se isole de amigos e familiares. Ao contrário, busque ajuda e conforto nas pessoas em que confia.

    ResponderExcluir
  44. Olá!!!! Achei o vídeo bárbaro!!! Fala da doença sem medo mesmo!!! Dá explicações básicas com uma liguagem simples q dá oportunidade p qualquer pessoa entender, mesmo para quem nunca tenha ouvido falar do assunto!!! Tenho duas amigas com a doença. Uma já fez o tratamento e está se recuperando e outra esta fazendo o tratamento agora!Espero q se cure!!!
    Vamos divulgar ainda mais sobre esta doença silenciosa que muitas pessoas são acometidas e muitas vezes nem sabem q possuem o vírus incubado!!!
    Bjus...
    Aline.

    ResponderExcluir
  45. Romulo José Valença Corrêa (romulovc@terra.com.br)11 de julho de 2010 16:34

    O vídeo é muito bom! Ele diz tudo sobre a hepatite C e é uma ótima ferramenta para desmistificar a doença. Tenho hepatite C, após ter tido duas hemorragias provocadas por varizes do esôfago e do estômago; na hemorragia do estômago, o médico hepatologista decidiu operar e retirou metade do meu estômago e para diminuir a pressão portal retirou também o meu baço. Isso foi em 1992. Fiz 3 tratamentos e não me curei. Doze anos depois descobrimos dois nódulos no fígado que em um ano tornaram-se malignos; apressei-me em mudar-me para Belo Horizonte, onde o tempo médio de espera por um fígado era de 6 meses; como meu tipo de sangue é o AB, que é raro, tive que esperar 9 meses. Finalmente, em 3 de dezembro de 2005 fui transplantado. Hoje, vivo muito bem com a hepatite C, que como ocorre na maioria dos casos, é transmitida para o fígado novo. Em maio de 2002,fundei juntamente com 7 companheiros, entre eles 4 pessoas negativadas,a ONG "GRUPO VONTADE DE VIVER de Apoio aos Portadores do Vírus da Hepatite C", que em maio de 2009 evoluiu para GRUPO VONTADE DE VIVER DE APOIO AOS PORTADORES DE HEPATITES VIRAIS. Hoje, somos mais de 800 associados. Somos uma Entidade de Utilidade Pública Municipal, Estadual e Federal. Graças ao nosso trabalho, muitas pessoas se curaram. Eu conheço bem o preconceito e presenciei pessoas perderem o emprego por estarem com hepatite C. O vídeo esclarece claramente a doença e as maneiras de transmissão do vírus, fornecendo informações para que as pessoas não rejeitem as outras por falta de esclarecimento.

    ResponderExcluir
  46. Boa noite,
    Convoco a todas as pessoas que tenham noção do que seja a infecção pelo VHC que não se omitam,todos podemos fazer a diferença em ações individuais de sensibilização e prevenção.Não importa qual a sua função no quadro social,alerte,admoeste e instrua a todas as pessoas com quem se relacionar.Lembre-se com ações bastante simples como não compartilhar qualquer tipo de instrumentos perfuro-cortante,fazer sexo seguro(no caso da infecção com o virus B e B+D),e até mais cuidado com a ingiêne pessoal,podemos evitar com plena segurança tais doenças que além de gravíssimas do ponto de vista físico,nos arrasam psico e emocinalmente.

    ResponderExcluir
  47. Ana, complementando a sua frase, eu digo "EU TENHO COMO VOCÊ!
    Descobri com 19 anos, no ano de 90, não dei muita importância, afinal mal se falava em hepatite C. Porém com todos os acompanhamentos vivi como uma jovem normal. Nasceu meu filho há dois anos e então entrei em tratamento quando ele completou um aninho. Passaram-se 11 meses de tratamento e ainda não tive a resposta ideal, porém não perco as esperanças. Aguardando 6 meses para verificar se o bichinho aumenta ou volto como aos 19 anos anos, somente acompanhamento. Sou solidária a todos que passaram, estão passando e infelizmente irão passar, já que este número de descobertas tende a aumentar. Estamos vivas, graças a Deus, para lutarmos! Esta é a diferença! Diferença sim, indiferença jamais! Obrigada
    Tania Castellano Bernardes
    São Paulo - SP
    tancastellano@hotmail.com

    ResponderExcluir
  48. Hepatite C...,virus 'silencio' que 'grita' a todos os 'sentidos'quando se mostra.Vencer meu proprio preconceito foi minha primeira CURA.Que as demais venham.ESTOU A POSTOS!Flor,obrigada por seu trabalho.

    ResponderExcluir
  49. Você tem medo do motorzinho do dentista? Então é porque você não sabe o que também pode ser transmitido naquele consultorio. Faça o teste da Hepatite C!

    ResponderExcluir
  50. Parabéns Flor pela iniciativa pois muitos ainda sentem preconceito em falar sobre a hepatite c e de sua doença pois ainda ha um grande preconceito da sociedade em relação a doenças transmissível, e principalmente em relação emprego pois é uma porta a ser fechada para quem e portador, e sua atitude em simplesmente digna de aplausos e honrarias pois temos que colocar a cara a tapa e correr atras de nossos objetivos e passar um pouco de nossas experiência para que atinja muitos e muitos portadores e quem convive com eles, pois os familiares e quem esta próximo sao os que sofrem mais com a hepatite c depois do portador e poucos tem acesso a informação e pouco que é feito em relação a combater e passar uma vida melhor a quem esta passando por tratamento, parabéns e continue assim original e espontânea.

    ResponderExcluir
  51. Toda iniciativa de disseminar o preconceito e informar a população para mim, é um ato de amor ao próximo, e vocês podem ter certeza que tem minha admiração. Gostaria de ver estes videos em emisoras de tv, para que pudesse abranger maior parcela da população que muitas vezes não quer se informar e nutre preconceitos quanto a toda doença desconhecida, apesar de que se perguntarem as pessoas vão dizer que sabem do que se trata, mas não sabem realmente. olindaneli@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  52. Helena Salgado Curti12 de julho de 2010 21:18

    Fui prematura de 6 meses e, há 38 anos atrás, recebi plasma, sendo que nesta época não havia controle dos bancos de sangue.
    Em 2005 descobri ser portadora da Hepatite C, e desde o início venho buscando cada vez mais informações através de palestras, livros e sites como Animando- C.
    Fiz um tratamento de 6 meses . Apresentei mau humor, leve anemia, alguma depressão, dor de cabeça constante, dores musculares, calafrios, etc...mas sempre confiando primeiramente em mim, em Deus e naqueles que estavam ao meu lado.
    Com 1 mês de tratamento obtive resposta virológica sustentada, cheguei a negativar o vírus.
    Um mês após o término do tratamento, deu recidiva, foi um choque imenso, saí do consultório aos prantos, não acreditava que teria que fazer um novo tratamento e desta vez, por 1 ano.
    Tenho obtido boa resposta com o retratamento, e quero continuar confiando que desta vez dará certo; faltam 32 semanas de tratamento.

    Mas fui em frente, pensando sempre na minha família, nos meus pais que sempre estiveram ao meu lado desde o início me dando todo respaldo.
    Me identifiquei muito com a história de Ana Paula, por termos algumas coincidências como : a maneira que descobrimos , o mesmo Ano, enfim...
    Apresentei um prurido noturno no 8º mês da gestação (nada relacionado a hepatite); procurei dermatologista e, fazendo exames de sangue, foi descoberto que minhas taxas do fígado estavam elevadas, daí veio o diagnóstico.
    No início bate aquela insegurança, dúvidas, mas não deixei me abater, fui atrás assim como Ana Paula, com coragem e determinação. Vamos vencer barreiras e sairmos dessa vitoriosas.
    A melhor maneira de sentirmos confiantes e acreditarmos em nós é buscarmos informações enriquecedoras e sabermos analisar cada caso, pois cada indivíduo responde e reage de maneira diferente.
    Acreditem, vale á pena.
    Parabéns Ana Paula Barcellos, por realizar um trabalho tão lindo, que trará benefícios a todos que necessitam de apoio neste momento tão delicado.
    A informação é um meio para se alcançar o sucesso!!!

    ResponderExcluir
  53. Hepatite C é uma doença silenciosa, bastante conhecida mas nem todos dão a devida importância, só sabe a gravidade quem a tem! Mais não é necessário ficar desesperado! É possível ter uma vida completamente normal, mudando apenas alguns hábitos de higiene para não ser prejudicado e não prejudicar ninguém. A vida é para ser aproveitada com alegria, sem medo!

    ResponderExcluir
  54. Assisti tres vezes ao vídeo por achar que voce é uma pessoa sensacional e ao mesmo tempo transmitindo tudo que é necessário para o conhecimento da Hepatite C, alem da sua demonstração fantastica de superaçao, tanto que não resisti e postei outro depoimento sobre o meu caso em rapidas pinceladas, e no final quando revi pela terceira vez, com os depoimentos de amigos e familiares tirei a unica conclusão possível....me tornei seu FÃ. Muita pas e luz pra voce.

    Marcílio Barbosa

    ResponderExcluir
  55. Ter Hepatite C é:
    CRER que a vida pode continuar.
    COMEÇAR a pensar em atitudes mais saudáveis.
    CONFIAR que ser feliz é possível com uma doença oculta.
    CRIAR formas de divulgação para prevenção.
    CORAGEM para fazer um simples teste.
    COMUNICAR à mulheres e homens principalmente, que devem se prevenir e serem mais atentos com sua saúde e higiene.
    CUIDADO e CARINHO sempre para uma longa vida!
    Afinal, com disse a pequena Julia: a Hepatite C é um "bichinho", e não um bicho de 7 cabeças!

    Elza Dantas
    Santo André/SP
    ellyramirez@hotmail.com

    ResponderExcluir
  56. Olá, Ana!
    Em uma sociedade extremamente marcada por preconceitos de toda natureza, a sua coragem de assumir a sua doença assim, publica e universalmente, me deixou emocionada.
    Recentemente um cunhado faleceu por nunca ter sabido que tinha a doença, mesmo depois de décadas. E ela evoluiu, gradativamente, para um problema fatal.
    Você, com os seus depoimentos, longe de querer levar desespero aos portadores ou não, leva para todas as pessoas o quanto temos que ser carinhosos com a gente mesmo e com as pessoas com quem convivemos, tendo diálogos francos com elas, alertando para a necessidade de se fazer testes, principalmente se formos de algum grupo de risco.
    Seu vídeo é muito didático e trata o assunto com toda humanidade que somente uma pessoa muito benevolente, consigo mesma e com os outros, é capaz de ser. Você faz a diferença. Parabéns!

    ResponderExcluir
  57. Olá Ana,

    Inicialmente parabéns pela iniciativa e pelos esclarecimentos, pois dessa forma quem ainda não sabe se tem terá com certeza maior interesse em saber, pois a Hepatite não é uma doença assustadora ou destruidora. Apesar de ser progressiva e se apresentar de formas diferentes dependendo da pessoa. Eu tenho Hepatite desde 1983 nunca tive interesse em me tratar, já pelo fato da doença ser silenciosa e não haver efeitos colaterais.
    Mas, a partir do momento em que comecei a ter efeitos colaterais minha opinião mudou principalmente pelo fato que esses efeitos não eram nada agradáveis, enxaquecas insuportáveis e surtos de vômitos intermináveis acompanhados de dores nas articulações que me impediam de ter prazer em me locomover.
    Estou iniciando agora com responsabilidade exames que me esclarecerão em qual grau da hepatite me encontro, também fiz uma biópsia para saber como se encontra meu fígado, para que seja prescrito qual o tratamento indicado para meu caso.
    Achei de grande valia as instruções que deste sobre a sua forma de agir quanto ao controle da doença fazendo exames periódicos e biópsias de quatro em quatro anos.
    Quero que saiba o quanto é gratificante saber que pessoas hoje estão entregando o que de mais precioso tem em suas vidas, que é seu tempo para orientar e informar as pessoas portadoras dessa doença. E uma dessas abençoadas pessoas é você, agradeço a Deus pela sua vida e que Ele fortaleça a ti e a tua família para que possas permanecer com esse intuito de Amor.

    Um grande abraço
    Vana

    ResponderExcluir
  58. Parabéns por quebrar preconceitos e por nos mostrar o quanto é importante cuidarmos de nossa saúde.Conhecia um pouco sobre hepatite C mas não sabia que os dados eram tão alarmantes!!Por isso pessoal vamos nos previnir,tomando os cuidados necessários e não esquecendo de tomar a vacina da hepatite B.Eu já tomei a minha e fiz o exame e você?Não sou portadora mas apoio a coragem de quem quebra preconceitos seja ele qual for.Um grande abraço Dani Andrade.

    ResponderExcluir
  59. Olá!
    Achei admirável sua coragem e determinação em compartilhar sua história, uma lição de vida para a população brasileira.
    É válido dizer que, nenhuma doença deva ser tratada como um bicho de sete cabeças. Enfrentamos nossas circunstância, dificuldades, com a cabeça erguida, com a dignidade e força para nos deixarmos nos abater.

    ResponderExcluir
  60. Essa iniciativa é o caminho pra cada vez mais pessoas serem salvas.

    ResponderExcluir
  61. olá
    Que lição de amor e soliedariedade com o próximo!
    Saõ gestos como esses que ajudam pessoas a salvar vidas!
    sou agente comunitária de saúde e lido com os mais diversos tipos de pessoas.
    E foi hoje que descobri que apesar de trabalhar já a mais de 6 anods na área da saúde , tenho muito que aprender ainda, principalmente sobre a hepatite c .Conhecia apenas um pouco sobre hepatite C , mas não tinha o conhecimento que tenho agora depois de ver esses dois vídeos.
    É preciso passar esse conhecimento adiante como uma forma de divulgação para prevenção.
    Você plantou uma sementinha e cabe a nós regá-la todos os dias afim de propagar informações e conhecimento sobre ahepatite c
    valdete
    criatividadepura@gmail.com

    ResponderExcluir
  62. Infelizmente, o preconceito é maior do que a doença. Porque mais pesado do que carregar o vírus no corpo, é carregar o olhar de desaprovação das pessoas na alma. Somos todos iguais! Sujeitos às mesmas lutas, dificuldades e problemas. Mas por que em alguns momentos, o ser humano se torna tão cruel? Temos que pensar em prevenção? Sim, temos. Mas temos que pensar também, na vida das pessoas que já tem a doença. Como deixá-las seguras de que podem ter uma vida boa, produtiva e feliz. Temos que mostrá-los que podem viver livres das amarras do vírus.
    A vida é um turbilhão gigante. A cada momento, somos levados à novos lugares e situações, e como seria bom, se todos nós simplesmente aprendêssemos a respeitar o outro, e a pelo menos tentar entender suas carências. Pois entendendo o outro, com certeza, estaremos entendendo um pouco mais de nós mesmos.
    Parabéns, Ana, pela sua coragem e determinação. Pela sua coragem de expor o assunto com tanta seriedade e responsabilidade. Isso tudo, sem perder o otimismo e a fé. Está visível no vídeo, que você é uma vencedora!
    Não sou portadora do vírus, mas reconheço a importância do seu trabalho para todos nós.

    Jussara Oliveira dos Santos
    jussara.rj@gmail.co
    twitter.com/Juhsarah

    ResponderExcluir
  63. Hepatite C é preciso conhecer pra saber! Porque a negligência e o preconceito são os piores inimigos desta doença.

    ResponderExcluir
  64. Muito informativo o video, gostei, eu tenho Hepatite B, mas não sei o que pode causar a hepatite, não sabia que podia ser uma doença tão séria, agora vou me informa mais sobre as hepatites, parabéns pelas informações.

    Jonatas Caldato
    j.caldato@hotmail.com

    ResponderExcluir
  65. Olá pessoal,vou contar um pouco da minha história. Descobri ser portadora do vírus quando engravidei, em 1997, o que para mim foi como ouvir uma sentença de morte, pois a palavra HCV era assustadora e ninguém tinha informações concretas sobre a doença. Meu filho nasceu prematuro, mas graças a Deus sem a doença. Por recomendações médicas abri mão de realizar um sonho, o de amamentar, ainda se pensava que o leite materno poderia ser uma forma de contágio da doença. Ah! se existisse esse blog naquela época, não teria sofrido tanto por falta de informações. Em 2007 procurei um gastro para ver como estava meu fígado, foi constatado então que eu precisava fazer o tratamento. Fiz vários exames inclusive biópsia hepática, cumpri todos os passos para iniciar o tratamento, pois os remédios são muito caros e tem todo um protocolo a ser seguido para os remédios chegarem até nós. Em 2009 iniciei o tratamento, tive vários efeitos colaterais, mas a vontade de me curar era maior, e o tempo passou rapidinho. Depois de 48 semanas de tratamento negativei, hoje meus exames resultam: "vírus HCV não detectado". Isso é maravilhoso. Se você é portador procure tratamento, se não sabe, faça o teste, convide seus familiares e conhecidos a fazerem, pois trata-se de uma doença silenciosa, que vai destruindo o fígado lentamente, mas se descobrirmos cedo, podemos ser muito mais fortes que este "bichinho". Toda a burocracia, todos os exames, todo o tempo de espera pelos remédios vale a pena.
    Hoje me sinto uma vencedora, como contraí o vírus não sei, imagino ter sido lá pelos anos 80, pois nesse período passei por várias situações que me expuseram à contaminação, mas isso não importa mais. O período de tratamento e de expectativa sobre o resultado me transformou, hoje me sinto uma pessoa mais forte, mais feliz, não tenho paciência para futilidades, para pessoas que só reclamam, valorizo cada minuto do meu dia, amo a vida, me amo, amo cada célula, cada órgão do meu corpo, principalmente meu fígado rs, e não faço mais nada que possa me prejudicar. Antes sentia vergonha em falar que era portadora do HCV, hoje tenho orgulho em dizer que tive o vírus, fiz o tratamento e estou curada.
    Ana, obrigada pela sua iniciativa e pelo seu empenho. No meu trabalho já convenci várias pessoas a fazerem o teste, e quero continuar fazendo a minha parte na luta contra esta doença.
    (dornelles.mg21@yahoo.com.br)

    ResponderExcluir
  66. Rosiene pereira do Nascimento15 de julho de 2010 11:51

    é uma doença muito perigosa e queanto mais cedo taratar é melhor. mas as pessoas não podem ter medo de ir ao medico para diagnosticar o probleama por mais dificil que pareça a melhor escolha é sempre a melhor e mais cedo sera mais uma superação.

    ResponderExcluir
  67. oi,adorei o video e a forma de como se prevenir e ajudar as pessoas,espero que ele possa esclarescer ainda mais e tirar possiveis duvidas.
    comprador.costa@uol.com.br

    ResponderExcluir
  68. Coragem, humildade, disciplina, fé, esperança e amizade. Obrigada Ana Paula, pela conscientização e oportunidade.
    Deus te abençoe.
    Marcia.
    marcinhaferreira.2009@gmail.com

    ResponderExcluir
  69. Com a informação certa, qualquer "bicho de sete cabeças" fica menos assustador. Muito legal e importante repassar esse conhecimento. Obrigado.

    ResponderExcluir
  70. De cara já fiquei fã desta gauchinha solidária e cheia de luz. Uma pessoa que faz do seu problema de saúde uma possibilidade de alertar e auxiliar as pessoas sem medo e sem preconceito merece todo nosso respeito. Sua experiência pessoal, aliada às diversas formas de comunicação, especialmente a virtual, certamente mudou e ainda mudará a vida de muita gente. Parabéns!

    ResponderExcluir
  71. Eu sou estudante de medicina e sei o quanto determinadas doenças são estigmatizantes. Os portadores sofrem psicologicamente com o fato de estarem doentes, mas o mais grave é que essas pessoas ficam receosas inclusive de procurar ajuda qualificada. Já é tempo de desenvolvermos a consciência que a Ana tem. Chega de mitos, preconceitos tolos e julgamentos; vamos aos fatos e partamos aos atos!

    ResponderExcluir
  72. TORNAR O CONHECIMENTO DA HEPATITE C, TÃO POPULAR COMO É O DA VITAMINA C É FUNDAMENTAL PARA QUE AS PESSOAS SAIBAM QUE O PERIGO PODE ESTÁR POR PERTO OU JÁ DENTRO DE VOCÊ.
    sylvioazambuja@hotmail.com

    ResponderExcluir
  73. Essa historia do vídeo é um exemplo de vida para as pessoas que acham que o mundo acaba quando é diagnosticado a doença, gostei das informações vou passar a diante com certeza além de se informar mais. Semana que vem vou agendar um exame para saber se tenho a doença, e é o que todos deveriam fazer.

    ResponderExcluir
  74. Se toda campanha fosse séria assim, independente de prêmios, muitos dos casos sérios de saúde no pais teriam outros caminhos. Afinal toda informação feita com seriedade com o intuito de melhorar, ajudar, e esclarecer deveria ser Lei.
    O Brasil é carente de informações devidas e importantes, os Governos deixam a desejar no que tange a informação e incentivo a educação, pois, quem educa ensina a enxergar além de suas possibilidades e assim cresce e evolui. Somos todos responsáveis por aquilo que dizemos e fazemos, e por que não sermos coniventes com a educação, informação, campanha de esclarecimento para melhoria da saúde em nossa sociedade? São esses e outros fatores tão simples de serem utilizados diante da população que só falta ter um início de conscientização por parte de todos. Todos a que me refiro, são desde os Governos Estaduais, Federais, até as pequenas comunidades interessadas em divulgar campanhas para melhoria da saúde.
    Parabéns pela bela iniciativa e com toda certeza são idéias assim, que levam a um resultado satisfatório que é a informação precisa e necessária, com um único objetivo: salvar vidas, levar a população ao conhecimento de doenças que tem cura.
    Abraços, Cinthya.

    ResponderExcluir
  75. Como se combate algo de que se desconhece a existência?
    A ignorância, muitas vezes, é um dos fatores agravantes no caso de muitas doenças. A descoberta tardia pode não permitir o tempo de reação necessário, principalmente se a doença for de muita gravidade.
    O vídeo de Ana Paula é esclarecedor e muito importante, pois além de divulgar o problema em vários aspectos, mostra que grande parte da população desconhece a possibilidade de ter a doença, um fator que prejudica um futuro tratamento.
    Ana Paula dá um exemplo de vida quando se abre para o Brasil mostrando ser portadora do vírus e combatente do mesmo, no dia-a-dia, procurando ter hábitos saudáveis, tanto alimentares como de atividade física, buscando se fortalecer nesse embate pela vida. Um fato emocionante.
    Peço às autoridades da saúde que olhem com mais atenção para este problema, pois muitos são os brasileiros que nem sequer conhecem o fato.
    Parabéns a Ana Paula pela iniciativa e coragem. Desejo-lhe muita vida, paz e saúde.

    ResponderExcluir
  76. Layane Porto Rodrigues15 de julho de 2010 21:12

    Sou psicóloga, me chamo Layane Porto Rodrigues. Trabalho em um centro de referência em DST- HIV-AIDS-HEPATITES.É incrível como ainda hoje esses tipos de doenças são desconhecidas. As pessoas se espatam ao saber que além da hepatite A e B, existem ainda a C, a D e a E. O tratamento da Hep. C é difícil, podendo acarretar por causa dos remédios até depressão, mas isso não quer dizer que as pessoas portadoras não possam viver bem com o virus. Muitas vezes é difícil a família entender as dificuldades que o portador enfrenta, achando que eles estão exagerando ou que estão com frescura.É necessário fazer um acompanhamento tanto do paciente como da família para que todos aprendam a lidar com a doença, sem medo e mais feliz. Parabenizo essa iniciativa de divulgar a Hep. C para que se possa ter mais prevenção e busca e adesão ao tratamento de maneira mais fácil.

    ResponderExcluir
  77. Acho que assim como a hepatite c devem haver muitas outras doenças espalhadas e maqueadas para nao colocarem a população em pânico, o que super errado pois como se prevenir sem ao menos ter informação?!
    Apesar de agora saber que a hepatite ,não 'é tudo aquilo ' estou mais antenada para falar sobre com meus amigos,sobre a importância de conhece-la.

    ResponderExcluir
  78. Com esse video é muito importamte temos conhecimento dessa doença e nos precaver.

    ResponderExcluir
  79. A base para erradicação deste mau é o conhecimento, parabéns pela iniciativa, vamos divulgar.

    ResponderExcluir
  80. Essa é a idéia, através da maior mídia e chamando as pessoas para entender muitas "coisas" ocultas da nossa sociedade , é que poderemos levar o real conhecimento para todos. Parabéns pelo vídeo e pela idéia.

    ResponderExcluir
  81. Diferentemente do vírus, que não escolhe quem atacar, devemos sempre escolher nos cuidar.
    Diferentemente do vírus, que não escolhe momento, devemos sempre buscar conhecimento.
    Diferentemente do vírus, que não tem piedade, devemos sempre defender-nos de verdade.
    Rimando ou não, a palavra sempre é precaução.

    paulosp_br@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  82. Infelizmente, sinto na pele como é ter um portador de hepatite na família, meu pai.
    Nunca ninguém o tratou com diferença, mesmo reconhecendo sua doença, pois ele lutou, luta e sempre vai lutar contra o vírus, e vive muito bem. Ninguém é diferente por ter ou não a Hepatite C, ela mata, portando sempre é importante nos cuidarmos, termos precaução e entendermos como é o o que é a hepatite. Todos juntos, unidos, SEM MEDO e sem preconceito. Abraços.
    ripper.b@hotmail.com

    ResponderExcluir
  83. Infelizmente essa doença afeta boa parte da população que nem mesmo toma conhecimento do risco, das possibilidades e da prevenção da mesma! Meu sogro faleceu há 7 anos por sequelas da hepatite C, que adquiriu décadas antes e não sabia! Ele "definhou" em pouco mais de um mês, depois do diagnóstico, estava na fase mais grave da doença e seu fígado não tinha mais vida, não conseguiu reagir mesmo ao tratamento fortíssimo! Foi trsite ver o fim de um ex-atleta do futebol, de um pai de família atencioso, do meu amado sogro! Minha sogra fez os exames e graças a deus, não tinha contraido o vírus; estava "limpa"... pois se descobrisse, também seria tarde pra ela! ATENÇÃO GENTE, ESSE VÍRUS É LETAL!!

    ResponderExcluir
  84. Que postagem bacana. Também sou blogueiro e vez por outra faço um post de relevância, porém nenhum chega perto dessa sua postagem.

    É sempre bacana aprender sobre assuntos como este, de uma forma sincera e aberta como visto nestes vídeos. Geralmente na TV temas como estes não são aprofundados, e reportagens de poucos segundos são veiculadas...

    Foi bom eprender um pouco mais e ainda participar de um Concurso Cultural, mas saiba que todos que aqui comentaram já são vencedores, pois ganhamos informações relevantes que serão úteis em nossa efêmera existência.

    Um forte abraço.

    Ronald Luis
    Fortaleza/CE
    ronaldluisrodnasc@hotmail.com

    ResponderExcluir
  85. Boa Noite...

    Vejo que ainda há na terra pessoas preoculpadas com sou proximos e que pensão em prevenir, ajudar e acolher..
    Devemos fazer assim parar de olha somente para nosso umbigo, que o proximo a prescisar somos nós!

    Alisson Macedo
    Fone:48-34395295
    cep:88810-038
    nº1328

    ResponderExcluir
  86. Infelizmente a Hepatite C é uma realidade que ninguém conhece. Isso com certeza se deve à má propaganda da doença, e quando elas acontecem são silênciosas e não suficientes para informar a população de menor classe social, ou mesmo atingir um número satisfatório de pessoas. O Governo deveria aumentar a cota de campanhas contra a Hepatite C e dar mais suporte às organizações que tem como motivo informar e combater essa doença. Também deve-se sempre lembrar que é melhor remediar, então amplificar a importância da prevenção da doença, que certamente é muito mais eficaz que o tratamento.

    Por final, gostaria de parabenizar a iniciativa.

    email: clauma@uol.com.br

    ResponderExcluir
  87. TEMOS QUE MOSTRAR A NOSSA VOZ E CALAR ESTA EPIDEMIA, JÁ QUE ELA SE ESPALHA SILENCIOSAMENTE,ACOMPANHO O TRATAMENTO DE UMA AMIGA MINHA, VEJO SEU ESFORÇO DELA PARA SE CURAR, LEVA UMA VIDA NORMAL MAIS COM ESSE PESO. MOBILIZO OUTRAS PESSOAS A TOMAREM PREUCAÇÕES PARA EVITA-LA, MAIS POR IGNORANCIA ACHAREM QUE PODEM PEGAR EM SÓ EM FALAR NA DOENÇA NÃO QUERENDO SABER.
    MAIS INFELIZMENTE SOU APENAS UM BEIJAR-FLOR TENTANDO APAGAR UM GRANDE INCÊNDIO NA FLORESTA QUE VAI CRESCENDO ENQUANTO OS DEMAIS DORMEM OU PEGAM FOGO E MORREM SEM NOTAR, PRECISAMOS RECRUTAR MAIS PARA APAGAR ESSE FOGO QUE NOS ATINGI.
    LEONARDO DO ROSARIO PEREIRA
    EMAIL: LEO_RPEREIRA@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  88. TEMOS QUE MOSTRAR A NOSSA VOZ E CALAR ESTA EPIDEMIA, JÁ QUE ELA SE ESPALHA SILENCIOSAMENTE,ACOMPANHO O TRATAMENTO DE UMA AMIGA MINHA, VEJO SEU ESFORÇO DELA PARA SE CURAR, LEVA UMA VIDA NORMAL MAIS COM ESSE PESO. MOBILIZO OUTRAS PESSOAS A TOMAREM PREUCAÇÕES PARA EVITA-LA, MAIS POR IGNORANCIA ACHAREM QUE PODEM PEGAR EM SÓ EM FALAR NA DOENÇA NÃO QUERENDO SABER.
    MAIS INFELIZMENTE SOU APENAS UM BEIJAR-FLOR TENTANDO APAGAR UM GRANDE INCÊNDIO NA FLORESTA QUE VAI CRESCENDO ENQUANTO OS DEMAIS DORMEM OU PEGAM FOGO E MORREM SEM NOTAR, PRECISAMOS RECRUTAR MAIS PARA APAGAR ESSE FOGO QUE NOS ATINGI.
    LEONARDO DO ROSARIO PEREIRA
    EMAIL: LEO_RPEREIRA@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  89. Sou leigo no assunto mais depois de assistir os videos com relatos de pessoas que tem a hepatite c e tem a humildade de falar sobre sua doença,agora quero fazer minha parte e poder ter mais conhecimento sobre a hepatite c essa doença silenciosa que 4 milhões de pessoas tem a doença e 95% não sabem que tem e um dado alarmante e muito sério que muitos não dão a devida atenção por não ser muito divulgado ou quando divulgado tem relatos de pessoas que já estão em um estagio avançado da hepatite c assustam as pessoas a saber mais sobre a doença e saber que essa doença se tratada com seriedade e comprometimento pode se ter uma vida totalmente normal.jefferson/sp je.sa@ig.com.br

    ResponderExcluir
  90. Hepatite C pode até ser um bicho de sete cabeças, mas se "adestrada" pode se transformas em bicho de estimação, até o nosso bichinho de estimação pode ser perigoso...ou seja viver é perigoso,cuidado e precaução nunca é pouco...
    A Ana é mais um entre " Marias" que merecem nossa admiração, não por ser apenas mais uma entre "as 12" mas "por ser gente que faz" guerreira , tal qual o beija flor do "betinho" que sem esperar por "milagres" dos setores competentes esta fazendo mais que sua parte.
    Uma linda mulher , uma linda familia..."Ana é gente que faz"

    ResponderExcluir
  91. Olá! Parabéns pela excelente iniciativa! O seu blog e o vídeo são muito esclarecedores, estou divulgando no meu blog e mandei também para toda a minha lista de amigos. Você é muito batalhadora e corajosa, e ainda tem ânimo para ajudar outras pessoas! Parabéns! Sou bióloga e professora de biologia e procuro sempre esclarecer e divulgar as hepatites virais para os meus alunos, principalmente a hepatite C que, infelizmente, é menos conhecida. O grupo Hércules de Florianópolis também tem ajudado com palestras na escola em que leciono, são muito batalhadores, como você! Ah, estou votando no seu blog!
    Um grande abraço!
    Marinilde
    mtkarat@hotmail.com
    www.labbioiee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  92. "Hepatite C: amizade, união, companherismo são armas e terapias a serem utilizadas no tratamento contra esse mal.
    A difusão de informações pode se tornar o segredo para erradicar esse problema que atinge o seio de nossa sociedade. Não adianta colocarmos a ignorância na ponta da chuteira e difundirmos a nossa inoperância, a nossa prostração se quisemos nos livrar da Hepatite, portanto, mãos à obra enquanto há tempo, vem a noite onde ninguem pode trabalhar."

    Paulo Cesar Borges
    Email: pcborges10@gmail.com

    ResponderExcluir
  93. O combate à Hepatite C não precisa de grandes fórmulas, apenas de uma muito simples, como você mesma está fazendo, com perseverança, ajudando os outros, conversando, falando sobre a doença sempre que pode. Mesmo aqueles que podem não se curar com o tratamento, já terão um bom motivo para enfrentar o problema, que é saber que a vida continua e pode ser vivida com qualidade, com muito mais zelo consigo mesmo e com o outro. O seu depoimento neste filme traz um grande esclarecimento e com certeza desperta interesse e mobiliza pessoas a fazer o exame e encarar a doença, se for o caso.
    Se 4 milhões de pessoas assistissem a este vídeo, teríamos 4 milhões de pessoas mais informadas e impelidas a mudar este quadro.

    Email: Carolns@gmail.com

    ResponderExcluir
  94. Olá...

    Fiz meu comentário no dia 13/07 mas quero fazer uma retificação na verdade sou portadora do vírus da Hepatite desde 1993 e não como digitei 1983. Perdão pela gafe.

    Um abraço a tds

    PS. Descobri por ser doadora de sangue, então nesta ocasião começaram a fazer a análise desde tipo de vírus e me enviaram uma correspondência informando q eu não mais poderia ser doadora.

    ResponderExcluir
  95. Primeiro quero parabenizar pelo trabalho de divulgação para concientização das pessoas,acho que o governo deveria fazer mais campanha a respeito da doença, minha mãe teve a doença e ficou muitos anos sem saber quando descobriu em meado dos anos 90, a doença já estava em estagio avançado, já havia atacado o fígado (cirrose hepatica) veio a falacer em 1999, ela disse que o medico falou que antigamente não havia vacinas preventivas então as pessoas adquiriam facialmente a doença, inclusive sua irmã tambem teve a hepatice C e morreu de cirrose, mas eu pergunto O GOVERNO DISPONIBILIZA A VACINA NO POSTOS DO SUS PARA A POPULAÇÃO? PORQUE GRIPE HN1 VEIO MATOU MUITA GENTE, GRAÇAS A DEUS PARECE QUE FOI EMBORA, PELO MENOS ATÉ O MOMENTO NÃO SE FALA MAIS, E ESSAS DOENÇAS COMO HEPATITE C QUE EXISTE MUITOS ANOS E ANOS, MUITAS PESSOAS PODEM TER E NÃO SABEM,O GOVERNO VAI DAR A VACINA GRATUITA PARA PREVENIR A POPULAÇAO DESSE MAL?
    rosibrel@hotmail.com

    ResponderExcluir
  96. Ao assistir "Hepatite C, Sem Medo", cheguei a conclusão que o sentido da nossa vida, está diretamente relacionado
    com o que se oferece ao mundo ou seja; relaciona-se com o fato de estarmos a serviço do outro e ser feliz vivendo normalmente, apesar das adversidades. É o que caracteriza a Ana e seu empenho de divulgar uma doença silenciosa e desconhecida para muitos.
    Não se trata de alarmismo, mas sim de Alerta, de Conscientização e de Ânimo para quem já é portador, como ela.
    Hepatite C, Sem Medo, é uma verdadeira lição de otimismo, coragem e de amor ao próximo.
    Parabéns, Flor (deixe-me também chamá-la assim, pois você realmente é uma flor) pela superação da doença e por tão louvável iniciativa.

    ene.desouza@gmail.com

    ResponderExcluir
  97. Quando você tem alguem na família que já passou por isso a mensagem tem um peso muito. Maior e a resposabilidade de passar essa mensagem pra frente.

    ResponderExcluir
  98. Como cirurgião-dentista que sou, tenho noção da importância de campanhas como esta e tenho expectativas de que muitas pessoas sejam alcançadas.
    Na "Palavra da Vida" há um trecho que sempre me marca muito: "Tudo tem seu tempo determinado, há tempo para todo propósito debaixo dos céus" (Eclesiastes). E nesse tempo globalizado e corrido de hoje não pode haver espaço para falta de cuidados simples que podem prevenir o contágio de doenças como a hepatite. É preciso viver o tempo com intensidade, mas cautela. É preciso prevenir o tempo todo, no tempo certo. No consultório, esterilização, uso de descartáveis (Profissional, faça! Paciente, questione!). No amor, mais prevenção, camisinha (mulher, exija!). Vamos usar o tempo em nosso favor. Vamos fazer propagar as boas ideias, pela internet ou com os vizinhos. O tempo é curto, mas a vida há de ser longa. E tocante. Com amor, segurança, e sem dor, sem hepatite. Todo dia é tempo de ser feliz. Vamos mudar nosso tempo. Para melhor.

    Celso: celso_queiroz@ig.com.br

    ResponderExcluir
  99. A miha mãe também tem hepatite C e ficou muito revoltada quando soube da doença, porque sempre foi uma pessoa com vida regrada. Achei muito importante tratar do assunto de maneira séria, mas natural,porque é isso mesmo: SÉRIO E NATURAL. Qualquer pessoa poder ter hepatite C, como foi dito, é uma doença silenciosa e não existem grupos de risco. Razão pela qual, todos devem fazer exames e INCORPORAR cuidados muito simples em situações rotineiras ligadas basicamente à higiene como, por exemplo, manicure.
    Eu conheço a Aninha desde criança e, assim como a minha mãe, é uma pessoa de vida exemplar. Adorei a atitude contra o preconceito, eu também já havia percebido o constrangimento que as próprias pessoas que tem a doença sofrem contra si próprias. A contaminação é muito fácil, mas a prevenção também é fácil. A hepatite C, infelizmente, é muito comum, mas ainda bem que tem cura. TOMEMOS CUIDADO E FAÇAMOS EXAMES!

    Beijos,

    com muita admiração,

    Nicole Fleck

    ResponderExcluir
  100. Luís Gustavo Bernardo Mey17 de julho de 2010 22:58

    Querido diário, venho relatar mais um dia vivido, ou pelo menos de coração batido, imerso em escuridão. Não consigo ver a tinta da pena e imagino os espaçamentos entre linhas que o bom costume tratou de criar. A beleza de sua capa não é admirada há anos devido ao medo de fechá-lo e quando reaberto sobrescrevê-lo em espaços de ricos contos. Estes contos, por sua vez, com mais ninguém foram compartilhados, e todo o sentimento, sendo ele recheado de esperanças ou abarrotados de mágoas, saturaram a minha muda alma.
    Caminhava, perambulava a passos lentos um rumo nunca definido e timidamente ansiava por um tropeço, mas nos freqüentes tombos era eu o responsável pela queda.
    Quanta infelicidade. Mal sabia eu que a atitude de acender a luz mostraria multidões a minha volta e um mundo de cores retornando a alegrar meus olhos.

    Trechos de um diário perdido
    Autor: Luís Mey

    Espero que um pouco da minha arte também consiga passar a sua mensagem, pelo menos em parte.
    Obrigado pela oportunidade.
    Abraços
    luisgmey@gmail.com

    ResponderExcluir
  101. adorei a causa e a iniciativa!

    PARABÉNS, vou divulgar para conscientizar!

    abraços

    ResponderExcluir
  102. Se a doença está silenciosa, basta formarmos uma corrente forte e botar a boca no trombone, falando aos quatro cantos, e alertar nossos irmãos brasileiros, para que a mesma não tenha sua ação na surdina, mas que seja completamente controlada.
    abraços a todos os colaboradores e multiplicadores.

    Ricardohotelaria@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  103. Ao assistir os vídeos "Hepatite C, Sem Medo" fiquei bastante impressionado, eu tinha um conhecimento superficial da doença, não sabia de toda essa gravidade e de tantas possíveis pessoas infectadas no Brasil e no mundo, os vídeos conseguiram mostrar esta doença delicada de maneira bem informativa.
    No mundo existem várias doenças graves, mas que não temos conhecimento sobre elas, acredito que ainda falta uma maior conscientização da mídia sobre tais doenças, pois em minha opinião a falta de conhecimento é a grande geradora do preconceito.
    Tenho bastante admiração pela Ana, enfrentar de frente uma doença como essa realmente não é para qualquer um, isso ajuda manter bastante as esperança, como diz a Júlia sobrinha de Ana, “algum dia ela vai tomar um remédio que vai matar todos os bichinhos”, acredito que essa esperança é a que todos nós devemos ter.

    Eduardo Nishizima Jr
    e-mail: nishizima20@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  104. O hacker que criou o vírus da hepatite C foi um sujeito genial: ataca silenciosamente, sem fazer barulho, e pode ser fatal. Seria um vírus perfeito?
    Não, porque Ana Paula criou um antídoto: virtualizou a hepatite, digitalizou a esperança e colocou o vírus e o preconceito de quarentena.

    ResponderExcluir
  105. Olá, meu nome é Wellington e acho esse blog uma ferramenta muito importante para a disseminação da ideia de que a hepatite C não é um bicho de sete cabeças.

    Há três meses minha tia descobriu que era portadora do vírus e, como não tínhamos conhecimento a reação foi nos afastarmos um pouco dela com medo de contrair a doença, mas percebíamos na sua face que ela sofria e não era amparada pela família, foi aí que decidi pesquisar na internet sobre a Hepatite C e encontrei esse blog. Li vários posts, não vou dizer todos, mas abri mais minha mente para esse assunto. Conversei com meus pais e falei da importância de apoiarmos minha tia, porque além da doença, o portador sofre muito emocionalmente. Agora ela está em tratamento e a relação entre nós e ela melhorou bastante.

    Agradeço à você Ana por criar esse blog e acho que ele ainda vai ajudar a quebrar muitos preconceitos em relação à Hepatite C

    Ah, posso pedir uma coisa? Eu estudo no 3° ano do Ensino Médio e agora no segundo semestre nós vamos estudar sobre os vírus em Biologia, e como a Hepatite C é uma doença causada por vírus eu conversei com meus colegas para fazermos o Trabalho de Exposição Bimestral sobre a doença, e queria usar uns trechos dos vídeos na nossa apresentação, acho que posso baixar né? Obrigado

    Wellington Carlos de Sousa Oliveira
    Email: wellingcarl@gmail.com

    ResponderExcluir
  106. Sem medo de se expor, sem medo de ajudar e ser ajudada, de mostrar forças e fragilidades, de quebrar barreiras e silêncios. Buscar conhecimento e partilhá-lo, arma poderosa para mudar o curso da história, aceitar as dificuldades e respeitar as diferenças.
    As hepatites têm um alfabeto diferenciador, mas que também pode ser lido à luz da informação: A de adeus a preconceitos, B de busca pela compreensão, Cura da sociedade distanciada, Desinformação é out.
    O filme nos aproxima da hepatite C, convida-nos, simpaticamente, a participar da reflexão. Desfaz-se o mistério e temor que por vezes a linguagem técnica, não menos importante, contribui por perpetuar. Ana Paula – bela, ativa, engajada e com vida plena – humaniza a situação. Mostra que o aprendizado é constante e revolucionário. E revolução se faz do particular para o geral.
    “Hepatite C, sem Medo” reforça-me uma inquietação, discordo do ditado “uma andorinha só, não faz verão”, enxergo nele uma maneira de passividade. Acredito que uma andorinha só, provoca uma fresta de sol, prenúncio de verão.

    Alê Marques
    alecrim75@hotmail.com

    ResponderExcluir
  107. Adorei o filme, mesmo. Vou divulgá-lo.
    bjs
    Alê

    ResponderExcluir
  108. ESSE VIRUS É SILÊNCIOSO E PERIGOSO TEMOS QUE ESTAR ATENTOS PORQUE ESTAMOS TODOS SUJEITOS AINDA MAIS NESSE PAIS VIOLENTO ESTAMOS ESPOSTOS A VIOLÊNCIAS DIÁRIAS QUE POSSA NOS INFECTAR COM O VIRUS ALÉM DOS GRUPOS DE RISCOS OS USUÁRIOS DE DROGAS INJETÁVEIS OU NÃO INJETÁVEIS!! FAÇA O TESTE E TIRE ESSE PESO DA CONSCIÊNCIA

    ResponderExcluir
  109. Angélica Lopes da Cruz18 de julho de 2010 17:34

    Ao ver o filme, passei a imaginar diversos outros "pequenos problemas" que por falta de conhecimento, para muitos torna-se um pesadelo, um sinônimo de desistência. A Ana soube mostrar com enorme clareza que podemos vencer qualquer obstáculo, com naturalidade,pois, em sua luta, a base principal são os cuidados que ela deve ter no dia-a-dia. O que me deixou um pouco assustada é que os maiores cuidados citados por ela são na verdade hábitos que deveriam ser rotineiros na vida de qualquer ser humano. Acredito que este seria o ponto principal desta divulgação.
    Posso até comparar com a campanha realizada na luta contra a Influenza H1N1, que preconiza a lavagem correta das mãos e a utilização de antissépticos como o álcool 70%. Trabalho em hospital e ouvi inúmeros relatos sobre a melhoria da qualidade de vida de muitas pessoas, após a adoção desse "novo hábito". Outras doenças passaram a ter menor incidência com o fato.
    Uma última observação que eu gostaria de colocar é a questão da VITÓRIA! Quero falar sobre isso porque também serviu para mim. A Ana mostrou que no seu caso, vencer não estava relativo a cura, já que seu organismo não respondeu ao tratamento. Porém sua vitória veio, ao poder mostrar para todo mundo que ela tem uma vida absolutamente normal, com família, filhos, trabalho, estudo e vida social. Tomei isso como uma lição, pois tenho um "pequeno problema" na coluna chamado osteoartrite (sim, aos 25 anos), que me impediu de dançar Flamenco, uma das minhas paixões, porém aos poucos fui substituindo este prazer pelo simples prazer de ouvir uma boa música. Diante disso, encerro meu comentário com a frase que estava na camiseta do maestro João Carlos Martins... "A música venceu".

    Angélica Lopes da Cruz
    alopes.cruz@hotmail.com

    ResponderExcluir
  110. Mara (mara_abel@hotmail.com)18 de julho de 2010 17:48

    Esse vídeo trata da hepatite C sem medo, sem preconceito, sem ressalvas.
    A Ana aniquilou o problema da doença com a solução do esclarecimento. Transformou a desvantagem de estar infectada na vantagem de cuidar do seu corpo. Trocou o silêncio da hetatite C pelo barulho da divulgação.

    ResponderExcluir
  111. Boa noite a todos...
    gostaria de deixar registrado que,na minha opinião,o maior inimigo desta doença é a falta de informação e que todas as ações que divulguem as formas de prevenção,de como podemos ser infectados e principalmente deixar claro que todos fazemos parte do grupo de risco. Portanto,não se cale,fale, pergunte,esclareça,afinal se nos unirmos,venceremos o silêncio que cala quem amamos...

    Cibele de Siqueira
    cibele_siq@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  112. Olá pessoal! Muito interessante essa iniciativa de mostrar esta realidade que até então passa muitas vezes despercebida por grande parte da população, é um prazer enorme poder conhecer um pouquinho de uma pessoa tão batalhadora, que tem uma visão privilegiada da vida. E gostaria muito agradecer, por tão belo e edificante trabalho, em nome de centenas ou milhares de familiares, que convivem no dia a dia, com essa enfermidade... Parabéns pelo trabalho, divulgação e pelo vídeo SUPER esclarecedor sobre a Hepatite C. Você realmente matou este bicho de 7 cabeças que existe em torno dessa doença. Fiquei emocionado, pois tive uma Tia, que era minha 2º mãe, que faleceu na fila de transplantes aqui no RJ aguardando um coração... Na parte que você disse que sua tia estava na fila de transplantes para receber um fígado, eu me comovi e fico feliz por saber que, futuramente, vou ajudar alguém doando meu fígado e meus outros órgãos, pois sou doador. Este Blog, assim como sua autora são exemplos para nós, que não temos a Hepatite C para mostrar que a doença NÃO é contagiosa! Não tem porque haver "PRÉ” Conceito com os portadores! Depois de assistir os vídeos resolvi fazer contatos com pessoas que estão trabalhando para divulgar informações, assim como você, pois acho que as pessoas não possuem conhecimento a respeito, e devem ser alertadas, você está de parabéns por sua garra e iniciativa, não desanime nunca, pois seu trabalho é de grande importância para a população do nosso Brasil

    Jpsouza19@hotmail.com
    Jp_souza2010 (twitter)

    ResponderExcluir
  113. No dia a dia nesta correria a gente não para pra observar, para sentir o quanto o mundo é maravilhoso, talvez por isso a gente também prefira ignorar o quanto podemos fazer e que responsabilidade social de fato existe neste mesmo mundo e não num paralelo, distante. Na busca de entretenimento navegando pela internet, deparei-me com este post e o vídeo, chamei a família e depois de assisti-lo a gente se entreolhou meio culpado, talvez por termos uma idéia totalmente equivocada de como é a transmissão, o tratamento, do conceito que temos dos portadores sem nunca ouvi-los ou buscar esclarecimentos, talvez por prefirimos brincar de família feliz, sem comprometimento com o próximo, tornou-se comum o conceito de que vivemos bem no nosso egoísmo familiar. E em menos de vinte minutos tivemos uma liçao de superação, de entusiasmo de quem acredita no amor social, sem fuga e acomodação. Parabéns a vocês que sabem de fato o sentido que a vida tem, e que mesmo diante de tantos preconceitos/dificuldades ainda se preocupam em abrir nossos olhos, num post, num vídeo no que seja... obrigada pela partilha, pela boa vontade, desejo que esse empenho pessoal, se transforme em esforço coletivo. Obrigada pela partilha!

    ResponderExcluir
  114. A hepatite C entrou em nossa família pelo meu irmão que por ser doador descobriu-se portador ao fazer sua doação. No começo era tudo muito confuso para nós, sem informações sobre a doença, erroneamente achávamos que não fazíamos parte do grupo de risco. Grupo de risco? para a hepatite C não existe grupo, raça, sexo ou idade. Os únicos sintomas que percebíamos eram em nós mesmos pela ignorância, medo e preconceito que fez com que nos afastássemos dele com medo de contrair a doença. Compreender a hepatite C e saber sobre contágio, cuidados e tratamentos fez com que além da informação voltássemos a abraçá-lo e beija-lo como antes sem saber que deixando-o em isolamento estávamos contribuindo para sua depressão.
    Nos unimos, ele passou a compreender a gravidade da doença e se tratar, desde então o exame faz parte do nosso check up anual.
    O importante é que ao ultrapassar as barreiras do preconceito e da ignorância, possamos no mínimo tratar esses "bichinhos" de frente sem medo, juntando-se ao muitas pessoas que desejam continuar vivendo felizes mas também partilhar tudo o que sabem para ajudar outros portadores a seguirem com fé e determinação acabando de uma vez com esse silêncio que mata.
    Luisa Giancoli
    l_em_dobro@yahoo.com.br

    Parabéns pela iniciativa, passendo pela net, me deparei com seu blog, li tudinho, assisti aos vídeos e gostei muito de todas as informações, vou postar no meu blog sobre o Animando-C.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  115. Assisti algumas palestras sobre Hepatite C e é sempre válido estarmos a par dessa doença silenciosa. Através do filme é possível vermos as estatísticas por meio da OMS e ficarmos alerta, pois conheço algumas pessoas que só descobriram a doença depois de muito tempo da contaminação.
    O filme aborda de forma simples e sem chocar acerca da Hepatite C, tendo como voluntário o maestro João Carlos Martins, alguém que já passou por tantos problemas de saúde que disponibiliza seu tempo sendo um grande colaborador para esta causa.

    Leila M. Silva.
    leilamaria23@hotmail.com

    ResponderExcluir
  116. Aparecimento e mistérios na doença, tratamentos devem ser rigosomante cumpridos por ordens médicas e alimentação saudável, foi o que aconteceu comigo a trinta anos atraz com aquela que hoje é minha esposa mãe de dois filhos e um neto muito bem saudável, sem qualquer sintomas e/ou sequelas da doença silenciosa Hepatite-C que a minha esposa teve na juventude e, que foi erradicada muito antes de nos casarmos.
    Lourival de Lima
    limadelourival@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  117. Às vezes paro e penso no quanto as pessoas não se preocupam com a própria saúde. A Influenza A é um exemplo: as pessoas só prestaram atenção na sua higiene pessoal quando o mundo estava à beira de um colapso. Atitudes que teriam que ser rotineiras, só aconteceram após uma alerta global.
    A Hepatite C é uma doença (duplamente) silenciosa, mas não é por isso que não devemos nos preocupar , pois ela está entre nós e corremos SIM o risco de contraí-la!
    Após os surtos da Gripe A, os professores, nas escolas, tiveram que trabalhar com o assunto, levando a INFORMAÇÃO e a prevenção da doença. O mesmo tem que acontecer com a Hepatite C, pois sabemos que a prevenção é a melhor solução.
    Nesse sentido, deve-se dar uma importância maior para tecnologia, uma vez que ela está consolidada na sociedade e grande parte da população tem acesso. Assim, as redes sociais (Twitter, Orkut, Blogs, Facebook,...) e as escolas são ferramentas efetivas no combate à doença!
    Dou os parabéns a você, Ana, pela iniciativa e pela dedicação!

    ResponderExcluir
  118. É de extrema importancia que as pessoas saibam mais sobre a hepatite,e que assistam esse video,que esta completo e muito interativo.
    A divugação de informacoes a respeito dessa doença e a melhor maneira de prevenir,e investir mais em tratamento e a solução.Um abraço a todos.

    lidio_lummertz@hotmail.com

    ResponderExcluir
  119. Bom, foram 118 comentários, alguns dos quais me deixaram realmente muito emocionada.

    Nossa comissão julgadora vai ter muito trabalho, porque vocês foram bem criativos.

    Podem continuar assistindo o filme e comentando (e divulgando!), mas o último comentário válido para o concurso do netbook foi o do "lei da atração" acima.

    Um abraço a todos e MUITO obrigada por terem participado!

    ResponderExcluir
  120. Você sabe o que é Hepatite C? Pois é, a maioria das pessoas, não sabe o que é nem como se pega a Hepatite Tipo C.
    Este documentário vem de encontro com todas as dúvidas e principalmente, com o preconceito que existe sobre esta doença.
    O que se sabe hoje da Hepatite tipo C é bem mais do que se sabia há 15 anos atrás, mas ainda assim é muito pouco perto do que sabemos sobre outras doenças.
    O tratamento é muito eficaz,mas exige cuidados e dedicação para que se possa ter resultados.
    Faça como milhares de pessoas: Procure seu médico, faça um exame e se for o caso de ter a doença, não tenha medo, tenha atitude: Trate de se tratar!
    Boas saúde para você.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  121. Postando notícias do The New York Times,de 22/07/10- Drogas Oferecem esperança....

    Atenção para o link: http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2010/07/22/drogas-oferecem-esperanca-contra-a-hepatite-c.jhtm


    Sergio Antonio Callegari
    callegari7@uol.com.br

    ResponderExcluir
  122. Manoel, 27/07/2010
    Olá...
    Comecei meu tratamento contra a Hepatite C semana passada e ainda estou na fase de namoro com os efeitos colaterais... Meu tratamento será somente de seis meses, genotipo a2 5.987 carga viral... o efeito mais dificil de encarar é o existêncial... Parece que eu não estou só tentando curar uma doença fisica mas principalmente as mazelas de minha alma... O que eu já refleti e meditei sobre minha vida nestes ultimos dias não foi brincadeira... tenho certeza que saio desta... de corpo e alma renovados...

    Um abraço a todos...
    Ah! lembrei-me de uma pequena história...
    Certa vez Chico Xavier estava muito enfermo, com muita dor... a noite orou com fervor a Maria de Nazaré (Mãe Santíssima), e pediu a ela que tivesse pena dele e enviasse através de alguma entidade espiritual amiga uma receita mediúnica com nome de algum remédio que pudesse curá-lo e livrá-lo daquela dor horrivel... Pegou uma folha em branco e deixou sobre sua escrivaninha e foi dormir com dor... no outro dia de manhâ encontrou a folha toda dobrada... sobre uma dobra estava escrito assim: Receita do remédio para o Xico Xavier, enviada pela nossa mãe Maria Santíssima... Chico ficou eufórico... e desdobrou logo a folha ansioso por ver o nome do rémédio que maria de Nazaré havia lhe enviado...
    Abriu e leu a seguinte frase: "Tudo passa..."
    Um abraço a todos...
    manoel_florindo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  123. Apenas duas observações sobre conteúdos que surgiram nos comentários:

    1. O Maestro João Carlos Martins NÃO é portador de hepatite. Ele participou como voluntário do filme pela sua fantástica história de superação.

    2. Infelizmente, ainda não existe vacina contra a hepatite C. A única coisa que podemos fazer é adotar os cuidados de prevenção.

    ResponderExcluir
  124. Eu tenho hepatite C. Descobri a hepatite C num check up de rotina e porque forçei a médica a solicitar mais exames do que de costume... O tratamento em si tem sido razoável, mas a falta de compreensão das pessoas é o que me dói. Tenho impressão que todos acham que não tenho sintomas pois não estou internada num hospital e acham que "fazer corpo mole" é opção minha... Pra ajudar, fui demitida do emprego e com certeza pelos mesmos motivos. Estou com anemia por causa da ribavarina e ninguém entende meu cansaço e falta de ar, já que não emagreci uma grama desde que comecei com o tratamento... infelizmente, pois isso seria a unica coisa nisso tudo que me deixaria feliz. Mas felicidade é também um esforço diário, a depressão é algo que me manipula feito fantoche. Eu não tenho medo da hepatite C... sei que ela terá um fim, todas as injeções, tonturas, dores na barriga, mau humor, depressão, dificuldade de concentração, ânsia de vômito e gases, tudo terá um fim, mas será que o descaso humano tem fim? A falta de companheirismo e solidariedade mostram que todos acham que isso só acontece com os outros... e dizem com toda certeza do mundo que se cuidam... será que acham que nós não nos cuidamos? Será que acham que pedimos pela Hepatite C? Não importa como "pegamos" a hepatite C, nem sempre temos essa resposta pra quem pergunta, o que importa é como iremos nos livrar dela e o que teremos de passar para isso. Portanto, meu apelo é que as pessoas parem e pensem que a hepatite C é um risco silencioso e que não importa quão difícil seja o descaso e os sintomas, o tratamento é nossa grande chance de voltar a uma vida normal... e para todos os outros, desejo, sempre, que se cuidem, façam exames e fiquem bem longe dessa estatística.

    ResponderExcluir
  125. Belíssimo comentário, FAH!
    Obrigada por compartilhar todas essas reflexões com a gente.
    Força, tá?

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  126. Minha experiência com essa doença é de dois extremos. Descobri que a hepatie C existia da pior forma possível, em 1990 meu pai recebeu o diagnóstico de cirrose hepática e após muitos exames em vários laboratórios descobrimos que a cirrose era decorrente do vírus da hepatite C, e que meu pai devia ter adquirido esse vírus há mais de 30 anos....a doença havia sido descoberta recentemente, em 1989, e os médicos não tinham nada a fazer pelo meu pai....foi muito duro e desesperador vê-lo partir dia após dia, ele foi tratado na Hospital da Clínicas em São Paulo e também no H.U., ( Hospital Universitário ), o mais difícil dentro do tratamento possível na ocasião era ele receber a albumina no hospital, sempre que o médico receitava ele acabava recebendo somente plasma, foi então que descobrimos o quanto ele era um paciente caro, sofremos muito por isso também, ele só tomou albumina 1 vez....os médicos deram 2 meses de vida para o meu pai, que já tinha todo o seu organismo terrivelmente comprometido pela doença, meu pai viveu 2 anos, em 13 de setembro de 1992 ele disse pela 1ª vez que estava cansado e sua alma deixou seu corpo castigado rumo a paz que ele precisava.....difícil vê-lo partir, dor imensurável, mas não vê-lo sofrer mais nos deu algum conforto. Na ocasião eu, minha mãe e meus irmãos fizemos testes e não tínhamos o vírus.
    Em 1994 fui doar plaquetas no HC para irmã de uma amiga que havia feito transplante de fígado ( por conta da Hepatite C ) e descobri que eu tinha adquirido o vírus, não só o C mas o B também....o chão me faltou e eu tinha a morte como certa....o médico do meu pai disse que as coisas haviam mudado e que já havia um medicamento disponível com certa chance de cura ( interferon ), ao realizar uma bateria de exames concluíram que meu corpo havia criado anti-corpos para os dois vírus B e C, pra mim um milagre de Deus....hoje em dia quando faço exames só aparece o anti corpo do vírus B nos meus exames, não há mais nenhum vestígio do vírus C, quando perguntei ao médico o porque ele não soube me responder, e não soube me responder também se eu posso pegar novamente o vírus....percebo que ainda existem muitas dúvias a respeito da doença, que estão diminuindo com o passar dos anos...mas fica aqui a minha história de morte e de vida com esse vírus...numa mesma família um final não foi igual ao outro, talvez se o corpo do meu pai tivesse aguentado mais dois anos....quem sabe....fiquem com Deus!

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?