Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Autoridade em hepatite C denuncia falta de medicamentos no Brasil

No último Dia Mundial da Hepatite, pacientes e ONGs comemoraram o anúncio do Dr. Ricardo Barros, Ministro da Saúde, de que todos os infectados com hepatite C receberiam tratamento gratuito pelo SUS nos próximos dois anos. Menos de um mês depois, o sentimento de júbilo foi substituído por revolta: não somente não houve a publicação do novo protocolo com as mudanças anunciadas, como também faltam medicamentos para tratamento da hepatite C no Brasil. 

A denúncia vem de Carlos Varaldo, presidente do Grupo Otimismo e da Aliança Independente dos Grupos de Apoio (Aiga), e vale ser lida na íntegra.




17/08/2017 - DENÚNCIA - Faltam os medicamentos para tratamento da hepatite C no Brasil

No dia 27 de julho, por ocasião do Dia Mundial das Hepatites, o ministro da saúde, Dr. Ricardo Barros, anunciou a compra de 25.000 tratamentos para dar continuidade ao programa de tratamento da hepatite C no Brasil e assim cumprir o prometido de tratar 35.000 pacientes a cada ano, como foi realizado em 2016.

Nesse momento o estoque no ministério da saúde já estava no fim e para evitar desabastecimento a compra já deveria ter sido realizada em maio ou mais tardar em junho, mas assim mesmo foi um alivio o ministro anunciar em julho que a compra estava sendo realizada.

Porém, estamos já na segunda quinzena de agosto e até agora sequer foram assinados os contratos com os fabricantes, pior ainda, não existem mais medicamentos para entregar aos infectados e a fila de espera já chega a aproximadamente 5.000 pacientes.

Fica então a dúvida, ou o ministro da saúde enganou a população na entrevista com a imprensa ou o ministro está sendo enganado pelos subordinados que são responsáveis pela administração e compra dos medicamentos.

O que você acha que está acontecendo? Queremos saber a sua opinião e interpretação dos fatos.

Estamos convidando você a participar anonimamente de uma pesquisa respondendo somente duas perguntas. Opine para sabermos se a culpa é do ministro ou são os subordinados que enganam o ministro?

Para participar, entre em https://pt.surveymonkey.com/r/X2J5P2L e responda a única pergunta da pesquisa.
Vamos participar! Juntos podemos pressionar para solucionar o problema da falta de medicamentos para os tratamentos da hepatite C.

Particularmente, confio nos técnicos do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Falo isso com base nos muitos anos acompanhando o trabalho por eles desenvolvido. O que vi, muitas vezes, foram boas intenções sendo barradas por politica(gem). O que está acontecendo agora? Nós queremos - e temos o direito de - saber! Ministro, aguardamos explicações.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Todos os infectados com hepatite C receberão tratamento gratuito pelo SUS

O Ministério da Saúde anunciou ontem, 27 de julho, que o SUS fornecerá nos próximos dois anos tratamento gratuito para todos os infectados com o vírus da hepatite C, independente do grau de comprometimento do fígado. E sim, estamos falando de medicamentos com 90% de chance de cura e sem efeitos colaterais consideráveis.  


Até o final de 2017, todos os casos F3 e F4 diagnosticados terão sido contemplados com o tratamento. A previsão é que os diagnosticados com F2 serão plenamente atendidos no primeiro semestre de 2018. Todos os demais casos serão contemplados integralmente no período de dois anos.

Se você for F0 e F1, não se preocupe: a evolução da fibrose é muito lenta, muito mesmo. Isso quer dizer que em dois anos você não terá complicações hepáticas como consequência da hepatite C. Ou seja, não há risco em aguardar.    

O Ministério da Saúde também divulgou o Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais 2017, cujos dados podem ser acessados em: INDICADORES E DADOS BÁSICOS DA HEPATITES NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

Em 8 anos de Animando-C, esta é a segunda das três notícias que sempre desejei escrever. 

A primeira, foi anunciar a minha cura

Hoje, neste Dia Mundial da Hepatite 2017, tenho os olhos cheios de lágrimas para compartilhar a universalização do tratamento.

Só falta agora o post intitulado "A Hepatite C é erradicada no mundo". Encontrar e diagnosticar os infectados, que sempre foi uma bandeira dos ativistas, passa agora a ser o maior desafio do País. E isso é tarefa urgente, uma vez que a doença está cada vez mais avançada: a maior parte das infecções ocorreu na década de 80, sendo três décadas de agressão ao fígado dos infectados. Veja abaixo os dados preocupantes publicados ontem pelo Departamento de IST, HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde:  
MORTES - Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que as hepatites virais causaram 1,4 milhões de mortes em 2015, no mundo. A maioria delas está ligada à doença hepática crônica (720 mil mortes por cirrose) e câncer de fígado primário (470 mil mortes devido à carcinoma hepatocelular). No ano passado, foram registrados no Brasil 2.541 óbitos provocados por hepatites virais, sendo que 79,8% (2.028) das mortes estiveram relacionadas à hepatite C.
          
Cada um de nós é essencial nessa luta: converse com sua família e amigos. Sugira que eles peçam o exame de hepatite C na próxima consulta médica. 

Inspiremo-nos no vídeo abaixo, parte de uma campanha apoiada pela Sociedade Brasileira de Hepatologia e pela Sociedade Brasileira de Infectologia, que pede aos colegas médicos de todas as especialidades que solicitem o anti-HCV a seus pacientes.



Atualização em 17/08/2017: Como confiar em governo golpista? Autoridade em hepatite C denuncia falta de medicamentos no Brasil.

Fontes: