Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Campanha "Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre a doença"

Tive a honra de participar agora a noite em São Paulo do evento de lançamento da campanha da Roche pelo Dia Mundial da Hepatite, apoiada pelo Grupo Otimismo e Instituto Ecoar. Aproveito para agradecer o convite da Roche e a atenção especial que eu e o diretor Heraldo Palmeira recebemos.

A campanha, intitulada Hepatite C: recicle seu conhecimento sobre a doença traça um paralelo entre o estrago silencioso que o lixo causa no planeta e o dano silencioso causado pelo vírus da hepatite em nosso organismo.

Estavam lá os atores globais Mateus Solano, Adriana Birolli e Aparecida Petrovsky (respectivamente, Miguel/Jorge, Isabel e Sandrinha da novela Viver a Vida).



Foi muito legal participar de um evento junto com Carlos Varaldo, do Grupo Otimismo (para mim, ele era a maior celebridade presente).
Fiquei super honrada por ter sido convidada a dar meu depoimento como portadora e pela oportunidade de exibir a versão reduzida do filme Hepatite C, Sem Medo para os presentes, inclusive imprensa.




Também falaram o Dr. Raymundo Paraná (presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia) e a representante do Instituto ECOAR.

Fico aqui pensando se, com a presença dos globais, o assunto terá mais destaque na mídia. Seria bom,  né? Em todo caso, continuamos com nosso trabalho de formiguinha, tentando alertar as pessoas para o risco das hepatites e incentivando-as a fazerem o exame.

Ah! Lembrem que hoje, às 15:30h, estréia aqui no blog e no Youtube o filme Hepatite C, Sem Medo! Até mais!


Mateus Solano e toda sua simpatia

Aparecida Petrovsky 

Adriana Birolli - ela não parece má fora da novela (rs)

Rogério Candotti, um lutador, e sua mãe Ana Lúcia Donnini

9 comentários:

  1. Muito bacana esta iniciativa. Parabéns pela sua luta pela conscientização. Também vou divulgar estes postos de atendimento. Fiz um texto para mandar para alguns blogs de saúde, vou encaminhar para você ler e fazer comentários.

    E o filme, fale no blog logo cedo... tb quero ajudar a espalhar esta idéia. ;)

    Parabéns, mais uma vez. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. ANINHA, vc tá cada dia mais chique!

    ResponderExcluir
  3. Florzinha
    aqui um trabalho de formiguinha mesmoooo....rs...bem mais simples mas já é o terceiro ano que fazemos.
    Nossa palestra (Hepatites Virais -Prevenção)foi feito no dia 5/5/2010,no auditório do Senac/Bauru.Para os alunos dos cursos relacionados à Saúde:Enfermagem, Podologia,Massoterapia, Estética.
    Também fiquei emocionada ao dar o depoimento sobre a doença, tratamento, transmissão e minha situação de negativada há 5 anos.
    Vale a pena...e muito importante a participação das pessoas na divulgação.
    abraço!

    ResponderExcluir
  4. Inês Torrecillas19 de maio de 2010 22:29

    Aninha,
    Eu fiquei emocionada com a apresentação do seu filme. Menina meiga, mas forte e de muita coragem. Você é um exemplo de vida.
    Parabéns à toda equipe da filmagem também.
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Ana,
    Parabéns pela iniciativa de criar o blog.
    Sou seu colega aposentado do BB. Descobri, por acaso, em 2001, que era portador do virus. Fiz o tratamento, totalmente coberto pela nossa Cassi, com interferon peguilado e ribavirina e, depois de 4 meses de queda da carga viral, tive que interromper porque o virus começou a voltar. Infelizmente meu genótipo tipo 1 é dos mais resistentes.
    Na época fiquei bastante decepcionado, mas meu médico e minha família me ajudaram a continuar a briga.
    Como você, faço acompanhamento de 6 em 6 meses com a realização de exames de sangue e ultrassonografia, a pedido do médico. Sigo orientação nutricional prescrita pelo médico, sem ingestão de álcool, açúcares e carbohidratos e tomo vitamina E-400mg e composto de manipulação de silimarina (hepato-protetor).
    Gostaria de contribuir para troca de experiência entre os demais portadores, informando que é de suma importância, para quem ainda não fez, que as pessoas façam exame para detectar a presença dos vírus HIV e HTLV1. Segundo informação dos médicos, é muito comum a co-infecção do virus da hepatite C (HCV), com algum dos outros dois acima citados.
    Falo isso por experiência própria. Vários anos antes de saber que era portador da hepatite, sentia dores na coluna. Com o corre-corre da jornada de trabalho, fui empurrando com a barriga. Em seguida, juntou-se às dores uma constipação severa, alteração na bexiga (urgência urinária) e dificuldade de caminhar. Quando o quadro já estava bastante agravado, resolvi procurar um neurologista. Relatei os meus sintomas e falei que era portador da hepatite. Após me examinar o médico me disse que pela minha descrição, eu poderia estar infectado com um vírus que eu nunca havia escutado falar, o HTLV1, o qual causava lesão medular e tinha como consequência os sintomas que havia descrito (dificuldade de caminhar, constipação e alteração no funcionamento da bexiga). Diante do quadro, o médico fez uma requisição para que eu fizesse exame de sangue para detectar a presença do vírus. Exame este que só poderia ser feito na Fiocruz. Fiz o exame e deu positivo. Em resumo, a hepatite C é assintomática mas o HTLV1 não. Por conta do último, para o qual não existe cura, fui aposentado por invalidez em 2006, com 23 anos de BB e 29 de INSS. Segundo o Laudo Médico que o meu neurologista juntou ao processo de aposentadoria, a doença é degenerativa, progressiva e irreverssível.
    Hoje faço acompanhamento com o hepatologista e com o neurologista. Com relação ao HTLV1, enquanto a medicina não encontra um remédio para acabar com o vírus, a prescrição médica é fisioterapia, medicação para relaxamento muscular e a aplicação de corticóides para tentar não deixar a carga viral subir muito.
    Mas fazendo um balanço final, penso positivamente. Vou fazer 55 anos. Pelas minhas contas, junto com o hepatologista, o mais provável é que eu tenha me infectado em 1986, durante uma cirurgia de ouvido e que houve uma forte hemorragia. Ou seja, já estou há 24 com os vírus e, segundo o resultado da minha biópsia, o grau de fibrose do meu fígado não é
    dos piores. Se os danos continuarem nesta progressão eu posso morrer COM HEPATITE e não DE HEPATITE. Também temos boas perspectivas de tentar novo tratamento, a partir de 2011, com a nova droga TELAPREVIR, que vem apresentando maior percentual de cura para os tratados.
    Com relação ao HTLV1, se por um lado ele me força a ter restrições (já estou andando com apoio de bengala), por outro me trouxe algumas folgas financeiras (estou isento do imposto de renda, IPI, ICMS, IPVA, IOF).
    Temos sempre que olharmos o lado bom das coisas da vida e seguir em frente.
    Meus filhos estão criados, todos terminaram suas faculdades, um já está casado, não dependem mais de nós. Minha mulher também já está aposentada pelo Ministério da Saúde. Então só pensamos em viajar e aproveitar a vida.
    Espero ter colaborado com os objetivos do blog.
    Desculpe a prolixidade.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de iniciar um abaixo assinado pelas pessoas que tem o virus c para que possamos pedir agilidade no andamento do Projeto de Lei do Senado Federal 330/2004, de autoria da senadora Ana Julia Carepa, que da apsoentadoria integral aos portadores de Hepatites Crônicas. Portanto precido do apoio dos grupos de apoio para iniciarmos. Obrigado. Marcus José Baldanza Coelho. (email. atlerster@gmail.com)

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana este trabalho, estão de parabéns. Quando fui diagnosticado com Hepatite C durante doação de sangue em São Paulo, os profissionais do local não quiseram dizer qual o meu problema, alegaram apenas que havia uma alteração no meu exame, mas que poderia ser um falso positivo, que havia a necessidade de repetir os exames, pois a noticia poderia terminar em suicidio sem que de fato se confirmasse a doença. Após a confirmação do diagnóstico fui informado que há tratamento mas não cura o que muito me chateou. Hoje em acompanhamento com profissionais especializados, sei que sou portador crônico, sem nehuma alteração fisiológica, com nível de fibrose muito baixo, biópsia A1F1, e principalmente que a Hepatite C tem cura sim!!! Beijos

    ResponderExcluir
  8. OLA!!!QUEM TEM HEPATITE C PODE SE APOSENTAR POR INVALIDEZ?JÁ EXISTE ALGO ASSIM PARA QUEM TEM 49 ANOS E 33ANOS DE TRABALHO?gypsy_oigres@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. OLA!!!QUEM TEM HEPATITE C PODE SE APOSENTAR POR INVALIDEZ?JÁ EXISTE ALGO ASSIM PARA QUEM TEM 46 ANOS E 17 ANOS DE TRABALHO? marizetepereira01@hotmail.com

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?