Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

sábado, 22 de maio de 2010

Hepatite C, Sem Medo - Evento de lançamento do filme

Estava ansiosa para compartilhar com vocês como foi a primeira exibição pública do documentário Hepatite C, Sem Medo, que aconteceu no dia 19 de maio, marcando o Dia Mundial da Hepatite.
Como contei a vocês, a versão reduzida do filme para web havia sido lançada no dia anterior, em São Paulo.


Mais de 100 pessoas lotaram o auditório da Gerência Regional Gestão de Pessoas e Responsabilidade Socioambiental do Banco do Brasil, em Brasília, a convite da Equipe de Comunicação e Autodesenvolvimento da Diretoria Gestão de Pessoas (obrigada mais uma vez ao pessoal da Ecoa por terem tornado tudo isso possível).




Geraldo Magela, assessor do BB, foi o mestre de cerimônias.

A gerente executiva Anysie Rosa de Moura Pires (minha chefa!) representou a Diretoria Gestão de Pessoas no evento. Anysie parabenizou a todos os colaboradores do Banco do Brasil envolvidos nessa ação voluntária, deixando claro que o mérito era dessas pessoas e não do Banco, uma vez que não se tratava de uma iniciativa institucional.


Tivemos a honra de receber, para falar sobre a questão das hepatites no mundo, no Brasil e no DF, os doutores:
  • Leandro Queiroz Santi - Coordenador-adjunto do Programa Nacional para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais, ligado ao Ministério da Saúde; e
  • José David Urbaez - médico infectologista do Núcleo de Hepatites Virais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (e meu super médico!)
Denise Lopes Viana, diretora de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi), falou da parceria da Cassi com o BB na promoção da saúde dos funcionários e seus dependentes.



Antes de assistirmos o filme Hepatite C, Sem Medo, tive a oportunidade de falar aos presentes sobre o surgimento da idéia do documentário, sua concretização e os objetivos da campanha. 
Depois da exibição, respondemos as perguntas dos convidados sobre o tema. Foi um debate riquíssimo (pena não termos gravado).

Após a rodada de perguntas, compartilhamos um delicioso coffee break (bem natural) oferecido pela Ecoa.


Algumas pessoas ficaram visivelmente emocionadas; outras assustadas; outras revoltadas por essas informações serem, de certa forma, "sonegadas" à sociedade em geral. Acho que conseguimos alcançar nosso objetivo de informar e sensibilizar para o problema, buscando que cada um se torne um disseminador do alerta da prevenção e da testagem laboratorial.

Adesivo distribuído no evento, arte by @GELEAL
Pessoalmente, fiquei muito emocionada com a presença dos colegas, amigos e familiares (meu pai veio de Recife especialmente para isso). Quero destacar a presença do diretor Heraldo Palmeira e sua filha Débora, responsável pela impecável edição do filme. George Leal representou os colegas que deram depoimentos para o documentário (e participou ativamente na organização do evento).

Depois que as pessoas assistem o filme, dois feedbacks têm sido frequentes:
  • Sobre a minha coragem, o que sempre me faz lembrar de uma frase que ouvi quando era criança e que a mim faz muito sentido: "a coragem é o cúmulo do medo".
  • A surpresa com a realidade das hepatites, o perigo silencioso que nos ronda e que não fazemos nem idéia. "Eu não podia imaginar..."
Então, agora que você já sabe, por favor ajude a divulgar!



Dia 21 de maio, exibimos o filme Hepatite C, Sem Medo no Laboratório Central da Secretaria de Saúde do DF, seguido de bate-papo comigo e com a Dra. Sônia Geraldes, chefe do Núcleo de Hepatites Virais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.


Na mídia:
Divulgação do evento pelo Sindicato dos Bancários
Referência ao evento no jornal Correio Braziliense (web)

Correio Braziliense (impresso) 20/05/2010

4 comentários:

  1. Oiee, vim visitar teu Blog! Minha mãe teve hepatite C, fez o tratamento mas agora está super bem! Se quiser alguma dica ou entrevista dela para ajudar pessoal do Blog, quem sabe... depois q ela descobriu q tinha Hepatite C, ficou expert no assunto, pois pesquisou muito. Faz uma visita no meu Blog! não some. beijocas!

    ResponderExcluir
  2. oi tudo bem eu vi pela internet o filme ta de parabens, eu queria eu fiz o tratamento da hepatite C deu 98% de eficacia e fui liberado do medico. foi mais de um ano tomando aquela forte medicação, eu achei interessante eu queria tbm colaborar de alguma forma pois, eu venci a doença e queria ajduar os que estão começando agora qualquer coisa eu se vc tiver twiter a gente entra em contato. seria muito importante para mim ajudar as pessoas ,principalmente aquelas que estão no inicio da doença ou descobriram agora abraços... alessandro

    ResponderExcluir
  3. Fiz duas vezes o tratamento que não deu certo.Acho que a ribaverina do segundo era falsa,pois os hemogramas sempre eram muito bons o que é de se estranhar,o Medico desconfiou de mim ,e não do remédio . Hoje eu tenho cirrose,e pasmem a ultima biópsia diz que o dano no figado é pequeno o que me deixa de fora dos tratamentos. Bem agora estou lutando com o hepatocarcinoma .Se eu fosse norte americano morreria rico de tanto erro médico , boa sorte a todos Que DEUS ilumine os médicos .

    ResponderExcluir
  4. angelica martins frança16 de dezembro de 2010 21:19

    fiz o tratamento d hepatite c por um ano
    mas nfelismente nao consegui ngativar o virus e estou sem saber o q fazer me tornei uma pessoa triste e insegura a unica resposta q o medico me deu e q esta em teste uma nova medicaçao nos estados unidos e q quando chegar eles vao me medicar enquanto isso eu estou trabalhando sem aguentar pq me sinto muito fraca e sonolenta .

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?