Uma em cada 12 pessoas no mundo pode ter hepatite B ou C, sem saber. Não há sintomas e o vírus não é detectado em exames de rotina. Tem certeza que você não tem? Faça o exame, é gratuito.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Transfusões de sangue são 100% seguras atualmente?

Recebi o vírus da hepatite C como “bônus” durante uma transfusão de sangue aos 8 anos de idade, em decorrência de uma cirurgia. Naquela época, 1986, a Ciência ainda não tinha descoberto a hepatite C – o que aconteceria três anos depois.

Só a partir de 1993, as bolsas de sangue passaram a ser testadas para a hepatite C, o que é feito até hoje. Estamos seguros, então?

WikiMedia Commons - Creative Commons

Não, não estamos.

Como a hepatite C na maior parte das vezes não apresenta sintomas, a pessoa que é infectada nem imagina que foi. Não sabe que tem a doença e, portanto, sente-se saudável para doar.

Sim, mas… o exame detectaria, não?
Talvez não. A janela imunológica é de 70 dias. Ou seja, pode levar mais de dois meses para o exame conseguir detectar o HCV no sangue. Se o infectado doou sangue durante esse período, possivelmente passará despercebido.

Matéria do Correio Braziliense de 24/01/2011, cita que, segundo o Ministério da Saúde, uma a cada 13.272 bolsas de sangue está contaminada por hepatite C, com doação feita durante a janela imunológica.

“Ah… mas é um percentual muito baixo” – diriam alguns. Bom, alguém certamente irá receber essas bolsas e, sinceramente, não acho que esse alguém fará descaso do percentual. E, só pra lembrar, esse alguém pode ser você ou alguém de sua família.
*Estamos falando de hepatite C, mas serve também para hepatite B e HIV.


O que fazer, então?



No âmbito do cidadão: eu, você, nós

Ao doar sangue, nunca, em hipótese alguma, minta no questionário de triagem.
Não importa que você ache irrelevante o fato de ter feito aquela linda tatuagem há menos de um ano, ou de ter sido submetido a uma endoscopia numa clínica acima de qualquer suspeita, ou de ter dado aquela escorregada e esquecido a camisinha há um mês, quando a bebida te deixou “altinho”.
Não importa que você ache que nada daquilo teve consequências, porque sente-se bem ou porque fez apressadamente um exame de sangue na época que deu negativo.
Não minta. O questionário reduz muito o risco desse problema ocorrer.

Em palestra do Hemocentro de Brasília, soube do caso de uma criança com leucemia que recebeu derivados de sangue contaminados com o vírus HIV. O doador assumiu depois ter mentido no questionário. Nem preciso reforçar a gravidade dessa situação, preciso?


No âmbito do Governo

Existe um exame de amplificação de ácidos nucleicos - NAT - que reduz (e muito) o tempo que o vírus não é detectado no sangue. No caso do HIV, esse período cairia de 22 para 7 dias. Nas hepatites, poderia baixar de 70 para 11 dias, diminuindo em 10 vezes o risco de contaminação. Dados Correio Braziliense 24/01/2011


Cultura inútil:
é este exame que os atores de filmes pornôs realizam quando são escalados para um “papel” por produtoras decentes. Bom, não sei se a palavra "decente" cabe bem nesse caso (rs).



O NAT está disponível no Brasil? Sim.
E ele é realizado nos centros de hemoterapia públicos? Não.
Por que não? Porque, segundo regulamentação recente da Anvisa, o NAT é considerado um exame opcional e complementar à sorologia.

Tânia Maria Onzi Pietrobelli, presidente da Federação Brasileira de Hemofilia, diz para o Jornal O Globo em 16/10/2010:
Os exames mais eficazes já estão disponíveis no Brasil e cobraremos dos governantes que eles sejam utilizados. A proposta da Anvisa precisa ser revista nesse sentido, antes que um novo atraso nos coloque a lamentar mais vidas que poderiam ser salvas.

A boa notícia?
09/02/2011 Biomanguinhos recebe registro do kit de Teste NAT para HIV e hepatite C

Para saber mais sobre o risco de contrair doenças graves em transfusões de sangue, recomendo a leitura:

4 comentários:

  1. gostei muito dessas informções ,pois nos faz refletir sobre se é realmente seguara transfusão, se salva ou tira ou arruina nossa saude sem contar com a propria rejeiçaõ do nosso organismo pelo fluido muito obrigado

    ResponderExcluir
  2. agora percebo o quão perigoso é receber uma bolsa de sangue, exames que são feitos que não são 100% confiáveis. entendo agora a recusa das Testemunhas de Jeová em não receberem trans fusões. Elas é que estão certas !

    ResponderExcluir
  3. Engraçado, por que a imprensa não publica artigos assim?
    insistem em apresentar a transfusão de sangue como uma forma segura de tratamento. Por que não informam que existem inúmeros tratamentos alternativos, tais como: Uso da solução de ringer, dextran, inferon, uso da eritropoetina humana combinada, enfim os Srs. médicos, aqueles que estão sempre se atualizando, sabem que a medicina já dispõe hoje de tratamentos alternativos eficazes e 100% seguros, ao contrário das famosas transfusões, cujo material é colhido de graça e ganha-se muito com alguns derivados do mesmo. Estranho não?!!! Quem está ganhando com isso. Eu certamente não estou.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito dessa matéria, é o que estava pre cisando .Continue
    m assim!

    ResponderExcluir

Oi! Que legal que vc vai escrever alguma coisa! Assim, vc ajuda a "dar alma" ao blog.
Gostou? Não gostou? Quer dar sua opinião? Acrescentar mais alguma coisa? Compartilhar sua experiência? Será muito bem-vindo!
Um abraço!


PS: Fique atento que os comentários são indexados pelo Google. Portanto, se você quiser permanecer anônimo, não comente usando sua conta do Google, mas sim como "anônimo" ou com um nome fictício, ok?